Após acidente, Nego do Borel diz que vai sortear motos: "Pensei que ia morrer"

O cantor diz que teve uma segunda chance de Deus (Foto: Reprodução/Instagram/@negodoborel)

Nego do Borel desabafou após sofrer um acidente de moto na noite desta segunda-feira (6). O cantor, que precisou fazer uma cirurgia de emergência, falou com detalhes sobre o momento em que ficou entre a vida e a morte. O susto foi tão grande que Borel decidiu se livrar de suas quatro motos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

“Quero desfazer de todas essas motos que tenho aqui em casa. Não tem como ficar com essas motos aqui. Vou fazer um sorteio bacana para os meus fãs”, avisa ele, que pensou que ficaria sem os pés e as mãos durante a queda.

Leia também:

“Foi muito ruim. A minha camisa prendeu no guidão da moto e a moto foi se arrastando em cima do meu pé. Meu pé ficou entre a moto e o asfalto. Teve uma hora que senti que estava arrastando o osso. Abriram dois buracões no meu pé, pensei: ‘Não acredito, perdi meus pé e minhas mãos!’. Foi comendo toda minha pele. Fui perdendo a pele que fiquei de bruços no chão”, recorda, aos prantos.

Nego do Borel agradeceu o apoio da namorada, Duda Reis, e lamentou o fato de não ter sido ajudado por mais pessoas. “Quando levantei, eu vi um carro. As pessoas, ao invés de me ajudarem, pegaram o telefone para filmar (...) A Duda foi correndo comigo para o hospital. Meu ossos para fora, sangrando. Pensei que ia morrer. Cheguei no hospital chorando”, conta.

Assim que deu entrada no Hospital Rio Mar, na Barra da Tijuca, o cantor foi anestesiado e só acordou depois da cirurgia. Na ocasião, a assessoria de imprensa de Borel informou que ele havia sofrido ferimentos leves e estava fora de perigo. Foi o próprio cantor que pediu para o comunicado ser divulgado desta forma. “Não queria preocupar a minha vó”, justifica.