Após anunciar homenagem a Leticia Sabatella, TV Brasil não exibe programa

LEONARDO SANCHEZ
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 09-05-2018, 20h00: Leticia Sabatella, atriz, na pre-estreia do filme 'Querida Mamae', adaptacao da peca teatral de Maria Adelaide do Amaral no Cinemark do Shopping Iguatemi. (Foto: Ze Carlos Barretta/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A TV Brasil, rede de televisão pública da Empresa Brasil de Comunicação, operada pelo governo federal, anunciou na semana passada que exibiria uma homenagem à atriz Leticia Sabatella no último sábado (25). Mas o programa nunca foi ao ar.

A transmissão faria parte da série Recordar É TV, em que entrevistas, apresentações e outros documentos relacionados a alguma personalidade são resgatados e costurados para exibição no canal. Ao contrário do que havia sido anunciado, o programa acabou homenageando o ator Agildo Ribeiro.

"A gente queria saber [se houve censura] porque estamos colhendo material para fazer um processo coletivo, uma queixa contra a censura", diz a produtora Paula Lavigne, que lembrou a orientação política de Sabatella.

A atriz é conhecida por defender pautas consideradas progressistas e ligadas à esquerda, como a proteção de terras indígenas e a igualdade de gênero. No início da atual pandemia de coronavírus, ela criticou a postura de Jair Bolsonaro perante a doença.

O programa chegou a ser anunciado no próprio site da EBC. O texto que noticiava uma homenagem à "talentosa Letícia Sabatella" foi tirado do ar, mas a URL da página ainda existe. Quando acessada, exibe a mensagem "Você não está autorizado a acessar esta página".

Procurada, a Empresa Brasil de Comunicação disse que não iria se manifestar sobre o assunto. Ao ser questionada sobre a mudança repentina na programação, não confirmou nem negou o cancelamento do especial sobre Sabatella.

Nas redes sociais, artistas acusam a TV Brasil de censura. "Não podemos entrar na escuridão. Não podemos aceitar a censura. Não podemos aceitar o autoritarismo. Não se pode naturalizar essa violência. Pela liberdade, sempre!", escreveu Daniela Mercury.

"A democracia segue sendo desrespeitada por Bolsonaro. Vamos nos calar ? Toda nossa solidariedade à Letícia", disse Nathalia Dill. Alinne Moraes e Juliana Alves foram outras atrizes que se manifestaram.

Sabatella não se pronunciou diretamente sobre o assunto, mas publicou um desabafo nas redes sociais nesta terça-feira (28), sem dar detalhes da motivação por trás do post.

"Ontem houve um colapso de pensamentos na minha cabeça. Chorava sem parar e não conseguia definir um motivo. Quando me perguntavam por quê, desfilavam na minha mente mil fatos e eu não conseguia escolher o que responder", escreveu. "Mente precisando de descanso. Nada de descaso. Descanso e mais nada. Respeito."