Aos 69 anos, Eliane Giardini dribla solteirice com vibradores: "Não falta bem-estar"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Aos 69 anos, Eliane Giardini dribla solteirice com vibradores (Foto: Globo/Isac Luz)
Aos 69 anos, Eliane Giardini dribla solteirice com vibradores (Foto: Globo/Isac Luz)

Depois de passar 25 anos casada com o ator Paulo Betti, Eliane Giardini, de 69 anos, não está com pressa para embarcar em um novo relacionamento amoroso e tem curtido a solteirice sozinha. Em entrevista à Veja, a atriz revelou que o sexo continua presente na sua vida, mas de uma forma diferente: com o uso de vibradores.

"Não estou procurando [namorar], mas permaneço atenta. De qualquer forma, existem outras eficientes maneiras de se exercer o sexo o tempo todo. Vibradores, por exemplo: sabendo usar, não vai faltar bem-estar", declarou a artista. Ela também afirmou que não sente o peso da idade, mesmo se aproximando dos 70: "É tão surreal esse número, não me identifico com os 70, mas estou chegando a eles muito bem."

Separados, mas ainda amigos

Embora o casamento tenha chegado ao fim em 1997, Eliane e Paulo continuaram bons amigos até hoje. “Foi acontecendo. A gente conversa muito, a gente se trabalha muito, faz muita análise, muita terapia, por motivos até pessoais de não ficar preso em mágoas, ressentimentos, por sanidade mesmo”, disse Eliane em entevista a Ana Maria Braga no "Mais Você".

Segundo a atriz, o segredo para ter uma boa relação com o ex-marido é olhar para ele como companheiro de jornada. “Vai ser para sempre. Nós temos uma história, filhos e netos. Toda hora preciso contar com ele e ele comigo”, afirmou.

Paulo Betti lembrou que um relacionamento nunca é fácil, mas as próprias necessidades da vida vão colocando as coisas em seus devidos lugares após a separação. “Não é uma brincadeira. Mas a vida puxa a vida. Estar vivo já é um ganho, estar empregado, então, é maravilhoso. A Eliane sempre foi uma pessoa reflexiva e eu menos. Ela compreende mais as coisas e tem mais entendimento”, elogiou o ator.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos