Aos 40, Fani Pacheco se inspira em Vivi Araújo como mãe: "Já congelei óvulos"

Fani Pacheco no Rock in Rio 2022. Foto: Manoella Mello/Rt fotografia
Fani Pacheco no Rock in Rio 2022. Foto: Manoella Mello/Rt fotografia

Resumo da notícia:

  • Fani Pacheco não se preocupa em esperar mais alguns anos para ser mãe

  • Ex-BBB contou ao Yahoo sobre o processo de tratamento genético para ter filhos

  • Aos 40, modelo tem focado na conclusão da faculdade de medicina

Fani Pacheco marcou presença no Rock in Rio 2022 no estilo "rockstar" na noite de quinta-feira (8), marcada pelo Guns N' Roses como atração principal. Em entrevista ao Yahoo, a ex-BBB de 40 anos fala sobre o processo de congelamento de óvulos para ser mãe em alguns. Fani adiou a maternidade por estar focada no curso de medicina atualmente.

"Por enquanto, é faculdade. Eu sei que filho é para sempre. Vou ser uma mãezona. Tenho um cachorrinho agora e viro mãe do cachorrinho, porque sou intensa demais. Vou ter lá pros 43, 44. Está ótimo. A Viviane teve só com 46. Estou super inspirada", declara ela, que já se prepara para receber um herdeiro.

Tratamento para engravidar

Questionada sobre o processo para conseguir engravidar, Fani conta que fez primeiramente um tratamento com hormônios para estimular a maior quantidade de óvulos. "A gente fez a pulsão e guardou esses óvulos", relata a modelo, que é casada com Leando Silva, da mesma idade.

No segundo tratamento, a modelo usou o método conhecido como fertilização in vitro. "Fizeram a pulsão do meu óvulo, juntaram com o espermatozoide do meu marido e cultivou 'embrioezinhos'. A gente fez o teste genético e fiquei com três saudáveis", explica.

De acordo com Fani, a chance de embriões "darem certo" para ela é maior do que a do congelamento de óvulos, porque, no primeiro, acontece a fecundação. A ex-BBB congelou os óvulos com 39 anos. "Por exemplo, a chance é de dois embriões não darem certo e um dá pra ter três. Já o óvulo, acho que é seis para um, porque a qualidade do meu óvulo é inferior", afirma.

Embora esteja comprometida, Fani confessa que garante a possibilidade de engravidar com tratamento genético para caso fique solteira ou engate em outro relacionamento. "Prefiro congelar cada vez mais, porque, eu amo meu marido, mas não sei o dia de amanhã. Não pretendo ter filho agora. Vai que eu case de novo, vai que eu me apaixono, vai que ele se apaixone. A gente não sabe", declara.

Foco na faculdade

No penúltimo ano do curso de medicina, Fani já está na fase de internato e quer se especializar na área de psiquiatria. No entanto, a influenciadora tem feito cursos extras para ajudar a entender a mente. "Descobri que só na psiquiatria não ia conseguir todas as informações que eu queria. Comecei a fazer curso de neurociência, psicanálise, neuropsicologia e comecei a ter as informações que eu queria ter", explica.

"Para ser a profissional que eu quero ser, não adianta estudar só psiquiatria. Vou ter que estudar um pouco de tudo para ser completa. Quero ser para os outros o médico que eu tenho para mim", completa ao dizer que pretende ser didática com seus pacientes.

Ela ainda relembra o preconceito dos professores da universidade por ser ex-BBB ao pontuar que isso aconteceu no início do curso. "Teve uns três aí que não foi fácil não", revela. "Foi um bullying mesmo", conclui.