Ao descobrir que passageira ia fazer aborto, Uber se recusa a completar viagem

Foto: Getty Images

Uma estudante americana de 20 anos não identificada compartilhou um relato polêmico na rede social Reddit. Ela afirma que ao chamar um Uber para ir a uma clínica realizar um aborto, o motorista se recusou deixá-la em seu destino, pedindo que ela descesse do carro praticamente no meio do nada.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

No post, ela diz que é estudante universitária e que ao descobrir que estava grávida resolveu abortar pois “não estava apta a cuidar de uma criança”. A jovem escolheu uma clínica próxima da faculdade e chamou um Uber para levá-la até a consulta marcada para as 11h30.

Quando o motorista viu o endereço colocado por ela, começou a fazer perguntas do tipo: ‘você está indo na clínica?’. Após alguns minutos, ele foi ainda mais invasivo e perguntou se ela estava indo fazer um aborto.

Leia mais: Modelo plus-size quer boicotar Uber após sofrer preconceito de motorista

“Fiquei chocada, não tinha ideia do que responder então fiquei apenas quieta. Depois ele disse que ‘sabia que não era da conta dele, mas…’ e começou a falar sobre a esposa dele estar grávida e o quanto o procedimento é doloroso. Também disse que ‘há muita coisa que não nos explicam’. Por fim disse que iria me arrepender dessa decisão pelo resto da minha vida e que estava cometendo um erro”.

A jovem segurou a vontade de chorar e quando já estavam na metade do caminho, o motorista parou o carro sem avisar. “Havia um posto de gasolina e uma loja de antiguidades fechada. Em volta, só uma floresta. Ele disse: ‘me desculpa, mas não posso te levar até seu destino. Posso te levar de volta para minha cidade, mas você não vai conseguir pegar um Uber lá'”.

Ela então desceu do carro chorando e tentou ligar para a família, mas ninguém atendeu. Em seguida, a ligação foi para o namorado, que foi resgatá-la no local. “Ele conseguiu me acalmar e disse que eu tinha que falar para os funcionários da clínica o que tinha acontecido. Também ligamos e pedimos um táxi”.

Ela chegou na clínica com uma hora de atraso, mas conseguiu ter sua consulta.

Leia mais: Motorista da Uber enfrenta acusações por sequestro na Califórnia

Ela reclamou do motorista para Uber e a empresa informou que ele havia sido banido do aplicativo. A jovem pretende tomar medidas legais, já que o aborto é permitido por lei em Nova York e o motorista não deveria opinar sobre sua decisão.