Anitta revela porque namoro com Scooby não deu certo há três anos

Foto: Reprodução/Instagram (@anitta)


Anitta é capa da edição de agosto da revista ‘Marie Claire’ e em sua entrevista entregou detalhes importantes da sua relação com Pedro Scooby. O casal, que esta junto desde maio, já teve um lance há três anos, enquanto o surfista estava separado de Luana Piovani, mas a história não foi para frente.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“Eu e o Pedro [Scooby] nos conhecemos há três anos, numa festa. Quando ele estava dando em cima de mim, falei: ‘Não fico com homem casado, não’. Ele respondeu que estava solteiro e me mostrou umas matérias. Aí pensei: ‘Ahhh, vou pegar porque esse cara é gato, hein?’. Peguei. Isso faz três anos. Ficamos juntos uns meses, mas eu, na época, não estava que nem estou hoje – ‘deixa a vida me levar’. Não queria fazer nada que as pessoas pudessem saber, porque iriam achar que eu era pivô de separação e tenho pavor dessas coisas. Não quero me envolver em treta de ninguém, então fiquei bem reservada. Mas é muito complicado ter namoro assim, por isso a gente terminou. Aí, dessa vez, ele me mandou mensagem no meu aniversário, mandou flor, e a gente voltou. Não fico conversando de ex com meu namorado, não. Converso sobre mim. Respeito a família dele, o passado, não me meto", contou a cantora.

Leia também

Anitta para a revista Marie Claire (Fotos: Divulgacão/ Vivi Bacco)

Na entrevista Anitta também contou sobre o desejo de ter filhos. “Quero ter vários, muitos. Gosto de casa cheia. Quero adotar também. Se acontecesse de engravidar agora, paciência. Não abortaria pelas minhas crenças religiosas. Sou espírita, acredito em questões de reencarnação, carma etc", disse.

Sobre se aposentar, a cantora revelou que pretende fazer isso até os 30 anos. Um dos planos é seguir trabalhando com o que que faz hoje, além da carreira artística, que é no ramo empresarial, consultoria, na parte criativa. “Trabalho porque gosto, porque me dá prazer. Se parasse agora, sentiria falta depois e não quero isso", explicou.