Anitta rebate fake news sobre HIV e se posiciona contra LGBTQfobia: "Não é xingamento"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Anitta usou suas redes sociais para se pronunciar pela primeira vez sobre uma série de fake news que afirmam que a cantora é portadora do vírus HIV. Os boatos começaram após a internação recente de Anitta, que está tratando um caso grave de endometriose.

Em sua resposta, a cantora se posicionou contra a LGTBQIA+fobia e explicou que HIV não é xingamento, e que o estigma em relação ao vírus precisa acabar. "Eu to nem aí. Ter HIV não é xingamento. Se eu for processar cada uma das fake news que tão inventando pra mim desde que me posicionei politicamente, vou acabar com meu dinheiro só pagando advogado", explicou.

No Twitter, Anitta também falou que essa não é a primeira vez que ela decide ignorar uma notícia falsa a seu respeito. "Só vou gastar quando for algo relevante. Teve tb um vídeo de sexo oral que fizeram montagem colocando meu rosto...eu só me dei o trabalho de abrir pq queria ver se pelo menos tavam fazendo maneiro...q daí quem acreditar que sou eu pelo menos tá "me" vendo arrasando na performance".

Diagnóstico de endometriose

A cantora Anitta conversou com exclusividade com o programa "Fantástico" sobre seu diagnóstico de endometriose, revelado em suas redes sociais na última semana. Em turnê pela Europa, artista falou sobre a luta para driblar as dores, a dificuldade para descobrir a doença e necessidade de passar por um cirurgia.

"A primeira vez que eu tive essa crise na minha vida foi gravando o clipe do Show das Poderosas, contou a cantora em entrevista ao repórter Felipe Santana. "Parecia que eu ia morrer. No making of, eu paro, respiro, penso: "meu Deus, eu vou conseguir gravar, dançar?". E aí eu fui e gravei até o fim, mas logo de lá da gravação do clipe eu fui direto para o hospital, com dor.

Anitta levou 9 anos para descobrir o motivo da dor: "Já cheguei a tomar antibiótico por 6 meses, sem parar. Tomei de tudo quanto foi remédio”, revelou.

A ajuda certeira veio de uma amiga médica, que estava presente durante a internação do pai da cantora para a remoção de um tumor maligno do pulmão. Após comentar sobre suas dores, a profissional pediu que Anitta fizesse uma ressonância, que apontou a endometriose, e a encaminhou a um médico especialista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos