Anitta: da Furacão 2000 para o #1 do Spotify no mundo

Anitta, a.k.a. Larissa de Macedo Machado attends the Valentino Ready To Wear Fall/Winter 2022-2023 fashion collection, unveiled during the Fashion Week in Paris, Sunday, March 6, 2022. (Photo by Vianney Le Caer/Invision/AP)
"Envolver", de Anitta, é a música mais ouvida do mundo no Spotify (Photo by Vianney Le Caer/Invision/AP)

Resumo da Notícia:

  • Anitta tem a música mais ouvida no mundo, com "Envolver", no primeiro lugar do Global Virado do Spotify

  • A artista, que tem mais de 10 anos de carreira, contou com a ajuda dos fãs para alcançar a marca

  • Cria da Furacão 2000, uma das pioneiras no funk no Brasil, te mostramos como ela chegou lá

Anitta tem mais um marco para colocar no seu currículo, e um dos maiores. “Envolver”, seu atual single em espanhol, se tornou a música mais ouvida do mundo nesta sexta-feira (25) e está no primeiro lugar da parada Viral Global no Spotify, a maior plataforma de música por streaming da internet. “Estou muito feliz e extremamente grata a todos os meus fãs e pessoas que ouviram e ouvem ‘Envolver’. É maravilhoso alcançar um resultado desse tamanho sendo uma mulher brasileira e latina”, afirmou a cantora.

Mas o sucesso da cantora não foi meteórico ou ocasional. Era 2010 quando Larissa, seu nome de batismo, foi descoberta pela Furacão 2000 e ela começou a trabalhar profissionalmente cantando funk. De baile em baile da cidade, que vivia seu auge pós Pan-Americano e pré-Copa do Mundo, ela começou a ganhar espaço.

O paizão, como é chamado no meio da música, falou com o Yahoo! sobre a artista de maior sucesso que saiu de sua produtora. “Acho que o reconhecimento é legal, né? Por que, sim, a gente fez parte disso também, né? A Furacão marcou a história dessa grande artista. É a renovação da música popular brasileira”, ressalta.

Empresário da música há mais de 30 anos, Costa ainda lembrou de uma época que Anitta pensou em parar. “Lembro que ela já quis desistir por problemas como não ter carro para ir para os shows e conversei com ela, contei que precisava continuar. Dei uma voz de incentivo e a convidei para gravar outras músicas. Tínhamos uma rádio na época e tocávamos as músicas dela várias vezes ao dia. Acreditávamos que ela ia fazer sucesso”, avaliou.

Com o apoio de Rômulo Costa e Priscila Nocetti, donos da Furacão, ela foi ganhando espaço na cidade e se apresentando em espaços maiores. Chegou a gravar e lançar os singles de “Meiga e Abusada” e “Eu Vou Ficar”. Ambos fizeram parte dos DVD’s Armagedon I e II, os dois maiores da produtora. “É prazeroso ver o sucesso de uma pessoa que foi fruto do trabalho da Furacão. É muito forte”, confessa Rômulo. “Fica Só Olhando” também saiu sob a chancela dos empresários.

Prepara

Ela deixou a empresa para ser agenciada de Kamila Fialho, que pagou mais de R$ 200 mil de multa pela quebra de contrato. Um ano depois ela assinou com a Warner Music e lançou seu primeiro CD, “Anitta”, que tinha o sucesso “Show das Poderosas” como single no Rio e “Menina Má” para o resto do Brasil, como Anitta mesmo conta.

Com o primeiro álbum, veio e o sucesso de “Show das Poderosas” em todo o Brasil ela ganhou espaço e “Meia e Abusada”, uma das faixas do trabalho, virou tema na novela “Amor à Vida”. Ela virou figurinha fácil em programas de TV e as apresentações ganharam corpo.

Começou a fazer circuitos de festivais no país e diversas apresentações pré-Copa do Mundo Fifa, que aconteceu no Brasil. Sempre na mídia, ela manteve o interesse do público por ela e por sua música, que não saia das paradas de sucesso e vivia no top3 das rádios de todo o Brasil.

No começo de 2014 ela viajou para os Estados Unidos e deixou seus advogados comunicando seu rompimento com a então empresária. No mesmo dia anunciou que gerenciaria sua própria carreira, colocando em dúvida todo o mercado já que havia iniciado sua jornada há pouco tempo.

Sob sua gestão gravou e lançou seu primeiro, e único, DVD ao vivo e o segundo álbum de sua carreira, “Ritmo Perfeito”. Sua pareceria com Projota em “Cobertor” a fez chegar a 43ª posição do Hot 100 da Billboard Brasil. Eles também gravaram “Mulher”, as duas composições são do rapper.

Era Bang

Na metade de 2015 ela lançou a icônica “Deixa Ele Sofrer”, o primeiro single de uma de suas grandes eras, a “Bang”. O trabalho, seu terceiro algum de estúdio, inaugurou a fase mais ousada de Anitta até então. E não estamos falando de roupa, mas de investimento de carreira.

Com a identidade visual assinada pelo designer Giovanni Bianco, o trabalho contou com os singles "Deixa Ele Sofrer", "Bang", "Essa Mina é Louca" e "Cravo e Canela". O mais pop da carreira, ela ganhou o seu primeiro Europe Music Awards, da MTV, na categoria Worldwide Act Latin America.

Em 2016 Anitta começou a apresentar programas de TV e assumiu o comando do “Música Boa Ao Vivo”, do Multishow, se firmando na casa do espectador brasileiro como uma artista versátil. Foi no mesmo ano que ela começou sua escalada internacional ao participar do remix de “Ginza”, de J Balvin.

Depois lançou o single "Sim ou Não", com Maluma, cantada em português e espanhol. Durante a abertura dos jogos Olímpicos, realizados no Rio de Janeiro, ela se apresentou para o mundo ao lado de Caetano Veloso e Gilberto Gil cantando “Sandália de Prata”.

Era CheckMate

Anitta entrou 2017 colocando todos os peões no tabuleiro e se popularizando mais. Lançou “Loka” com o fenômeno do feminejo Simone e Simária e colaborou em ,“Você Partiu Meu Coração”, de Nego do Borel com a participação Wesley Safadão.

Marcando cada vez mais presença na América Latina em colaborações com diversos artistas e participações em programas e premiações, ela fez sua primeira aposta no mercado dos Estados Unidos ao colaborar com a faixa “Switch”, de Iggy Azalea. Chegou a se apresentar pela primeira vez no “The Tonight Show com Jimmy Fallon” ao lado da loira.

Em maio lançou oficialmente seu primeiro single 100% em outra língua, “Paradinha”, gravada em espanhol e com o clipe gravado nos Estados Unidos. A faixa a levou aos maiores programas de países como México, Colômbia, Chile, Equador, Argentina e expandiu sua carreira.

No meio do ano colaborou com o Major Lazer no single de saída do novo álbum do grupo. “Sua Cara” foi um sucesso gigantesco e ajudou a apresentar ela e Pabllo Vittar ao mercado internacional. Enquanto isso, no Brasil, ela preparava a estratégia da era CheckMate.

Lançando um single por mês e divulgando ele em várias capitais do país quando a canção era divulgada, ela colocou na rua: “Will I See You", produzida por Poo Beare; “Is That for Me”, em parceria com Aleso; a icônica “Downtown”, que contou com J Balvin e a lenda “Vai Malandra”, com MC Zaac, Tropkillaz e o rapper Maejor.

A faixa final conquistou números inéditos como mais de 500 mil visualizações do clipe no Youtube em apenas 20 minutos. Em 8 horas ela conquistou 8 milhões de visualizações. A faixa foi a primeira e entrar no Top 50 Global Viral do Spotify, na 18º posição. “Downtwon” ocupava a 23ª.

Kisses

O ano antes da pandemia de covid-19 marcou o Anitta com muito trabalho. Ela lançou parcerias até com Madonna na faixa “Faz Gostoso”, do álbum “Madame X”.

Além dela, esteve em “Terremoto” com Kevinho; "Bola Rebola" com Tropkillaz, J Balvin e MC Zaac; “Zé do Caroço” com os produtores Jetlag; “Te Lo Dije” com Natti Natasha e “Favela Chegou” com Ludmilla; “R.I.P.” com Sofía Reyes e Rita Ora.

Também chegou aos fãs o seu primeiro álbum visual, Kisses, que contava com músicas em português, inglês e espanhol.

Ela fechou o ano com uma apresentação histórica no Palco Mundo do Rock in Rio. Com um paredão de caixas de som brancas, tal qual as usadas na Furacão 2000, ela celebrou sua história e se mostrou pronta para ganhar o mundo.

Girl From Rio

Depois da pandemia de covid-19, Anitta se dedicou 100% a carreira internacional. Ela assinou com o empresário Brandon Silverstein para gerenciar sua carreira nos Estados Unidos. Em paralelo participou da faixa “Paloma”, do italiano Fred De Palma, que foi uma das mais ouvidas daquele país.

Lançou o primeiro single “Me Gusta”, que seria o primeiro da era Girl From Rio, em colaboração com Cardi B e Myke Towers. A faixa fez ela entrar pela primeira vez na Billboard Hot 100 dos EUA. Em seguida colocou no mercado a faixa “Girl From Rio”, que dá nome ao próximo álbum.

A faixa foi seguida de “Faking Love”, com a participação de Saweetie, que a fez aparecer nas paradas dos Estados Unidos e voltar ao programa de Jimmy Fallow. Pouco depois lançou “Envolver”, seu single em espanhol, que foi trabalhada até o lançamento da grande aposta “Boys Don’t Cry”, em inglês e com uma produção hollywoodiana. Ela também performou a faixa no programa de Fallow.

Organicamente no TikTok e de forma planejada nos shows dos ensaios de Carnaval que ela fez em 2022, “Envolver” disparou! A coreografia sensual gerou um desafio que viralizou no mundo e impulsionou a faixa no chart Global Viral do Spotify, o mais concorrido do mundo.

Com o empenho dos fãs, e admiradores que queriam ver a cantora vencer e com isso terem uma alegria dentre tantas tristezas, eles ouviram a música à exaustão e ela chegou ao topo, ao primeiro lugar, fruto de um trabalho árduo de planejamento de carreira e troca sincera e direta com os fãs que sempre engajam tudo, e todos os lugares, que a ídola aparece. Parabéns, Anitta.