“Já está mais tranquilo”, afirma Anitta sobre o machismo no Brasil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Anitta performs during the Coachella Valley Music and Arts Festival at the Empire Polo Club in Indio, California, U.S., April 22, 2022.  REUTERS/Maria Alejandra Cardona
Anitta durante show no Coachella em abril de 22 (REUTERS/Maria Alejandra Cardona)

Resumo da Notícia:

  • Anitta contou que o machismo no Brasil está em níveis mais "tranquilos"

  • Em espanhol, ela contou que não haviam tantas cantoras quando ela começou a carreira, há 10 anos

Anitta está celebrando sua estátua no museu de cera mais famoso de Nova York, mas nem por isso deixa de emitir falas polêmicas. Em entrevista a um videocast, a cantora afirmou que o machismo no Brasil diminuiu nos últimos anos.

O papo foi com o Molusco TV, um videocast de Porto Rico, divulgado no último dia 31, e vem causando nas redes sociais por conta das declaraçōes da carioca. Ela já havia destacado que essa é uma estratégia de marketing para viralizar nos países que está se estabelecendo como cantora, mas vem sendo questionada por conta da manipulação de fatos.

“Tentava trazer o Funk para fora da favela e cantava sobre sensualidade feminina, liberdade... Porque antes as letras eram muito machistas: 'vou fazer isso e aquilo' e pensei em fazer [música] sobre isso e aquilo”, disse ao apresentador.

Ao comentar a liberdade feminina que ela queria transmitir nas músicas, o Molusco quis saber: “[O] Brasil é um país machista?” E Anitta respondeu prontamente: “Agora não tanto. Quando comecei não tinham tantas cantoras, as letras eram muito machistas. Hoje não se metam com as mulheres. Brasil está demais.”

Na fala, ela volta a desconsiderar a história de artistas como Tati Quebra Barraco, Valesca Popozuda e Deise Tigrona, que são consideradas ícones de empoderamento feminino na música periférica do país e apareciam em programas populares de grande audiência. Anitta já tinha feito isso em outras entrevistas nos Estados Unidos e na Europa.

Ela continuou a resposta: “E acredito que todos os outros países latinos seguem machistas, mas Brasil já está mais tranquilo. Há muito mais mulheres e as pessoas... Se você fala alguma coisa criticando as mulheres, você está cancelado, acabado”, completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos