Anitta precisou dar “chiliques” em produção gringa do clipe de ‘Faking Love’

·2 min de leitura
Anitta está lançando 'Faking Love' (Divulgação / Anitta)
Anitta está lançando 'Faking Love' (Divulgação / Anitta)

Resumo da Notícia:

  • Anitta lançou a terceira música do seu primeiro álbum internacional, o 'Girl From Rio'

  • A cantora contou que teve muitos problemas na gravação do clipe por conta da equipe 

  • A artista está morando nos Estados Unidos para focar na carreira e deve voltar ao Brasil em dezembro

Anitta colocou mais uma música da sua carreira internacional na rua! ‘Faking Love’ já está disponível em todas as plataformas digitais e a cantora contou que cortou um dobrado nas gravações do clipe para que tudo saísse como ela desejava.

Produzido e gravado nos Estados Unidos, ela não se limitou ao criticar a equipe dos diretores Bradley & Pablo e produção da Black Market. “Foi insuportável, péssimo, atrasaram tudo, não sei se estavam a fim de ganhar hora extra. Tinha um voo no dia seguinte, eles foram atrasando, comecei a ficar louca, dando meus chiliques, aquele que vocês já viram na série (da Netflix). Chegou no final não tinha cena suficiente, perdi meu voo, foi o uó”, contou a artista em uma coletiva de imprensa virtual para a divulgação da música.

Leia mais:

A carioca disse que confiou em sua intuição ao sentir que teria problemas. “Ainda bem que eu tinha gravado as cenas de dança antes porque já vi que eles eram enrolados e falei: 'Então já grava essa cena da dança logo'. Minha equipe estava filmando a tela, fui editando o clipe pela tela do meu celular, foi um estresse”, completou.

O time ainda teria exigido o pagamento de um valor além do acordado inicialmente. “Peguei direção nova, depois quiseram me cobrar hora extra, fiquei com ódio, catei o telefone e falei: 'Está de sacanagem'... Nem sei se pagaram ou não, falei: 'Do meu bolso não vai sair'”, recordou.

“Faking Love” é a terceira música já divulgada do álbum “Girl From Rio”, seu primeiro internacional, e a última com direção externa. “Acabou, os próximos eu que vou dirigir, perdi a minha paciência com essas coisas”, reforçou.

Ainda desconhecida nos Estados Unidos, ela sabe do caminho que a espera. “É realmente um novo início, não pode ter ego de querer ser tratada como uma superstar porque estou só começando e é isso mesmo. Não dá para você vir com o pensamento de quero ser tratada igual no Brasil”, concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos