Para carreira internacional, Anitta fez aula de gíria: "Estudou muito", diz Painitto

Mauro Machado e Anitta. Foto: reprodução/Instagram/anitta

Até construir a sonhada carreira internacional, com parcerias importantes lá fora, inclusive com a Rainha do Pop, Madonna, e com shows pela Europa, Anitta estudou e se preparou muito. Mauro Machado, o Painitto, conta que o segredo da filha para o sucesso fora do Brasil foi se preparar muito. Até aula de gíria a Poderosa fez para se sentir à vontade em outros idiomas.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

“Quando ela resolveu ser internacional, ela foi estudar inglês, espanhol. Em Los Angeles (EUA), levei para fazer aula de gíria, de sotaque. Ela não fez uma faculdade, mas criou uma faculdade que é a vida dela. Ela aprendeu muito, estudou muito, pesquisa, é muito inteligente”, contou ele, em entrevista ao site 'GShow’.

Leia também:

Para Mauro, fez diferença ela continuar tocando a carreira também no Brasil, cantando em português, ao mesmo tempo em que quis conquistar novos territórios.

“Ela está fazendo o mundo ficar pequeno, juntando o Brasil com os Estados Unidos de modo que faz show aqui e lá. Ela continua sendo brasileira e cantando em português. Isto faz com que não seja uma carreira internacional, e sim a carreira dela. Está dando tão certo. Muita gente está perguntando: ‘Como essa garota está conseguindo?’. Ela está conseguindo porque ela não comprou uma casa lá, ela não levou tudo para o exterior”, analisa Mauro.

Mauro acompanha a filha nos bastidores, assim como o irmão da cantora, Renan, e a mãe de Anitta, Miriam. Segundo o Painitto, todos interferem nas decisões da carreira da cantora.

“O grande segredo da Anitta é porque a Larissa não trabalha um dia, ela faz o que gosta. Teve dissabores? Teve. Muito porque também não me ouviu e quebrou a cara. Agora, ela aprendeu bastante a ponderar, a ouvir, a fazer reunião. Tem um comitê para tomar certas atitudes, porém o comitê sabe que 51% é [decisão] dela, na dúvida, vai prevalecer o que ela quer”, explicou.

Ele define a artista como uma “garota de personalidade forte e um doce de pessoa”. E garante que ela teve a quem puxar. “É muito parecida comigo. Quando a gente bate de frente, ficamos 10 dias sem se falar. Não trabalho com ela porque dois galos não cantam no mesmo terreiro. Sou que nem ela. O irmão não, já entra em acordo. Hoje em dia, eu, já bem experiente, deixo ela ter os faniquitos dela e depois ela se acalma. A gente ri, brinca, um encarna no outro”, contou.