Angélica lembra repercussão negativa de fala sobre vibradores: "Comentários machistas"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
A apresentadora Angélica. Foto: reprodução/Instagram/angelicaksy
A apresentadora Angélica. Foto: reprodução/Instagram/angelicaksy

Resumo da notícia

  • Angélica lembrou comentários machistas que recebeu após dizer que usava vibrador

  • Apresentadora falou sobre intimidade no casamento com Luciano Huck

  • À "Veja Rio", ela também contou que sentiu "alívio" após fim do contrato com a Globo

Angélica nem imaginava a repercussão de uma simples declaração sobre o uso de vibradores ("vibrador é vida"), que rendeu vários comentários machistas. A apresentadora relembrou o episódio em entrevista à revista "Veja Rio", em que também falou sobre a intimidade com o marido, Luciano Huck, na pandemia e os novos planos profissionais, após sua saída da TV Globo.

"Quando o casal tem intimidade, o sexo é muito melhor, ainda mais num casamento, que precisa ser transformado diariamente. Ouvi comentários machistas dizendo que a mulher usa vibrador porque o marido não dá conta. Pelo contrário, acredito que assim ele mostra que está muito mais seguro de si", afirmou à publicação.

Leia também:

Ao contrário de muitas relações, que chegaram ao fim com o intenso convívio diário desde o ano passado, o casamento dela e de Luciano segue firme e forte, garante a apresentadora. "Sei que para muitos casais a quarentena foi de terror e pânico, mas, para nós, proporcionou um momento de reconexão. Descobrimos que ficamos bem juntos, direto no mesmo espaço. Claro que vivendo em uma casa grande, quando o bicho pegava, eu ia para um canto e o Luciano para o outro", contou ela.

Prestes a estrear o talk show "Jornada Astral" na plataforma de streaming HBO MAX, Angélica diz que romper com a Globo após 24 anos "foi um alívio".

"Tive uma sensação de liberdade que nunca havia experimentado. Por contrato, a Globo mantém prioridade sobre minha agenda, mas fiquei livre de amarras e pude dar asas à criatividade, algo que nunca tinha tido na vida. Trabalho desde os 4 anos e acabei passando muito tempo presa a ideias que as pessoas cultivavam de mim", disse. 

A loura explica que passou a se importar menos com a opinião alheia desde o acidente de avião que ela e sua família sofreram em 2015. "Sempre tive uma figurinista para me vestir. Só aos 44 anos me permiti comprar as roupas de que realmente gosto. Passei a vida desempenhando um papel que agradasse ao público e aí, nesse período sabático, fiz questão de ser verdadeira com meus sentimentos. A meditação ajudou muito nesse processo de autoconhecimento", contou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos