Andrew Tate, ex-atleta que provocou Greta Thunberg, é preso por tráfico humano

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A última semana do ano está sendo movimentada e polêmica para Andrew Tate. Após fazer uma publicação provocativa para Greta Thunberg no Twitter e receber uma resposta considerada irônica, o ex-atleta agora foi preso pela polícia da Romênia por acusações de crime organizado e estupro.

De acordo com os investigadores, o ex-atleta de kickboxing e o irmão estavam sendo investigados desde abril desse ano por "recrutar, abrigar e explorar mulheres, forçando-as a criar conteúdo pornográfico destinado a ser visto em sites especializados pagos."

Tate citou Thunberg ao dizer que tinha mais de 30 carros que emitem muitos poluentes e pediu um email para que pudesse enviar um relatório. A ativista rebateu e disse "envie um e-mail para energiadepintopequeno@tenhaumavida.com".

Após o anúncio da prisão, Greta voltou à rede social para comentar e disse que é o que acontece quando "você não recicla suas caixas de pizza". Isso porque o atleta postou um vídeo em resposta a provocação que mostrava caixas de pizza e há especulações de que as informações do restaurante ajudaram as autoridades a localizá-lo.

Um porta-voz de Tate disse ao Daily Mirror que não poderia fornecer detalhes mas que "Andrew e Tristan Tate têm o maior respeito pelas autoridades romenas e sempre ajudarão e ajudarão de qualquer maneira eles podem."