Ana Paula Arósio ressurge sem maquiagem e com fios brancos em ensaio fotográfico

Ana Paula Arósio em comercial de 2020. Foto: Reprodução/Youtube
Ana Paula Arósio em comercial de 2020. Foto: Reprodução/Youtube

Resumo da notícia:

  • Ana Paula Arósio faz aparição em ensaio fotográfico sem maquiagem

  • Atriz afastada da mídia participou de livro do fotógrafo Jairo Goldflus

  • "Singular" traz fotos de 130 mulheres com a beleza natural

Afastada das telas há alguns anos, Ana Paula Arósio ressurgiu na mídia ao participar de um ensaio fotográfico que questiona os conceitos de beleza. A atriz participou do livro "Singular", do fotógrafo Jairo Goldflus, dentre 130 mulheres, famosas e anônimas, que posaram sem maquiagem ou photoshop.

"Esse livro nasce em um momento tão singular quanto cada uma dessas fotos. De um lado, o feminismo populariza-se e assistimos a uma desconstrução de padrões de gênero e de beleza. De outro, crescem as redes sociais e a tela passa a ser um espelho narcísico onde admiramos, sobretudo, a nossa própria imagem, transformada pelos filtros e nunca satisfatória o bastante", inicia a legenda da publicação de Goldlufs, escrita por Giovana Madalosso.

Em publicação no Instagram, o fotógrafo compartilhou alguns cliques do projeto e Arósio aparece em último na sequência de fotos exibidas no perfil do profissional. Com cabelo curto, fios brancos aos 47 anos, a ex-global exalta sua beleza natural.

"É nesse abismo entre imagem real e construída que ecoa a pergunta: o que é a beleza? Uma resposta única não existe, já que o conceito definitivo do que é belo escapa inclusive ao tempo, mudando de uma época para outra, de uma cultura para outra ou mesmo de uma classe social para outra", acrescenta o texto com as imagens.

Vale lembrar que Ana Paula Arósio foi vista na TV pela última vez em 2020, ao estrelar o comercial de um banco com breve participação. No entanto, seu último trabalho como atriz na Globo foi na série "Na Forma da Lei", de 2010, enquanto sua última aparição nas telonas foi no filme "A Floresta que se Move", de 2015.