Ana Maria Braga perde a mão ao explorar sofrimento de Natália em VTs desnecessários

·5 min de leitura
Eslovênia assiste crise de Natália após
Eslovênia assiste crise de Natália após "BBB22" (Reprodução Globoplay)

Em uma entrevista repetitiva e sem novidades, Ana Maria Braga conversou com Eslovênia no "Mais Você" e explorou praticamente os mesmos assuntos que a sister já havia respondido no papo com Rafa Kalimann após sua eliminação do "BBB22". A entrevista da veterana com Eslô acabou chamando a atenção por motivos errados, quando Ana Maria resolveu questionar a sister sobre a ligação entre Natália e Lucas.

Ao falar sobre o affair entre a eliminada e Lucas Bissoli, Ana Maria fez questão de afirmar que Natália já tinha se interessado por ele antes, e questionou se Eslovênia sabia do afeto da colega. "Eu perguntei a ele sobre Natália. Antes da gente ficar na festa eu perguntei, e ele disse que não ia rolar nada entre eles. A partir daí eu achei que estava tudo bem", explicou a sister, tranquila. 'Ele explicou pra você, mas ela não entendeu", disparou Ana Maria, rindo.

A situação piorou quando a apresentadora resolveu expôr a dor de Natália só para saber a reação de Eslovênia, já que a sister estava na festa com Lucas enquanto a colega se descontrolou e teve uma crise de choro. Eslô ficou chocada e sem reação com o VT de Natália batendo na mobília, gritando e chorando, e foi constrangedor ver um momento tão vulnerável e triste do reality sendo usado para conseguir uma reação de alguém que não estava presente no momento.

Solidão da mulher preta

Na época em que Natália chorou e se decepcionou ao ver Lucas ficando com Eslovênia, a sister tinha todo o contexto para acreditar que o interesse do brother era romântico. Natália não é louca: a sister passou dias trocando carinhos com Lucas, e horas antes o brother havia dito que ela era seu "porto seguro". Enquanto dizia isso, os dois estavam abraçados na piscina. Natália tinha todo o direito de esperar que algo mais saísse de uma interação tão cheia de afeto, e ver que Lucas não só ficou com uma mulher branca padrão, como com uma pessoa que deixou claro que não gosta de Natália, são motivos perfeitamente razoáveis para justificar uma crise de choro.

A facilidade com que Natália virou piada mostra que é mais importante do que nunca discutirmos racismo dentro do BBB22. Natália não é só uma pessoa frustrada que não aguentou ver o boy que estava interessada ficando com outra. A sister é uma mulher preta com vitiligo, que já deve ter sido rejeitada inúmeras vezes em prol de uma mulher branca. Em conversa com Maria, Natália confessou que a cena trouxe traumas antigos e outras questões, e que não suportou saber que Lucas, que estava criando uma intimidade com ela, cogitou ficar com uma mulher que ainda por cima não gosta da companhia de Natália.

Na cena mostrada por Ana Maria, Natália ameaçou apertar o botão e desistir do reality. A sister foi impedida por Maria, que pediu que ela se acalmasse e só tomasse uma decisão definitiva pela manhã. Em um momento de gatilho, a sister quase perdeu a chance de competir pelo prêmio final. Precisamos falar sobre os fantasmas raciais e capacitistas que assombram participantes pretos. A solidão tem cor, e o racismo nunca terá data de expiração se esses assuntos não forem discutidos por quem os criou: a branquitude.

Mais do que isso, a escolha da produção do "Mais Você" de usar a cena de Natália apenas para arrancar uma reação de Eslovênia mostra como precisamos falar sobre empatia e sobre o uso da dor de pessoas pretas como entretenimento, especialmente no reality show mais assistido do Brasil. O que poderia sair de bom da reação de Eslovênia, qual informação o público poderia ter desse VT que não fosse dor e tristeza? A sister ainda teve a sensibilidade de ficar em silêncio e não falar nada sobre Natália, mas a escolha da apresentadora e do programa de repetir cenas tão tristes sem contexto e cuidado mostram que a dor de uma pessoa preta não tem o peso que deveria em um país flagrantemente racista.

Machismo enraizado

Outro problema da exibição desse VT é a questão da responsabilidade: Ana Maria questionou se Eslovênia sabia da reação e da crise de choro de Natália, e fez de uma forma que evidenciou que a apresentadora esperava que ela pudesse se sentir responsável pelo que aconteceu.

No reality, entretanto, Eslovênia não teve responsabilidade sobre o que Lucas fez. Foi Lucas quem procurou a confidência e a amizade de Natália, e foi ele que passou mais de uma sema com chamegos físicos e uma proximidade grande com a amiga. Se Natália esperou algo a mais de Lucas, isso não teve nada a ver com o comportamento de Eslovênia, e sim do brother.

As falas de Ana Maria evidenciam como a mulher, ainda hoje, é considerada a culpada em casos nos quais o responsável é o homem. Em vez de questionar Eslô sobre a atitude de Lucas, Ana Maria resolveu focar na rivalidade entre as duas mulheres, algo que nunca existiu. A própria Natália explicou que não estava com ciúmes de Eslô, e sim triste por ter sofrido mais uma rejeição de um homem branco padrão que preferiu colocar seu afeto em uma mulher branca enquanto usava a mulher preta como apoio emocional.

Essa não é a primeira vez que Ana Maria prefere falar da responsabilidade da mulher em algo feito por um homem. No 'BBB21", a apresentadora entrevistou Carla Diaz e mostrou para a sister, procurando uma reação emocional, diversos VTs que mostravam Arthur, seu affair na casa, traindo sua confiança e falando mal dela pelas costas. Na época, Carla rebateu a apresentadora, dizendo que mais uma vez a mulher era responsabilizada pelos erros cometidos por um homem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos