Update privacy choices
Vida E Estilo

O que acontece com o seu corpo quando você segura a urina

Yahoo Vida e Estilo
O que realmente acontece quando você segura a urina. [Foto: Getty]

Então, você precisa fazer xixi. Você só vai terminar de escrever um e-mail. Mas então o seu chefe te chama para uma reunião inesperada. E você tem que discutir o episódio da sua série que foi ao ar na noite passada com seus colegas. Antes que você perceba, já está na hora do almoço e você ainda não foi ao banheiro.

Mas quanto pode fazer mal, de fato, segurar a urina? Muito, na verdade.

Para explicar, nós precisamos dar uma olhada em como nosso corpo nos avisa dessa necessidade.

“A medida que a sua bexiga começa a ficar cheia, ela dá um cutucão gentil na sua barriga, caracterizado por uma pequena onda de contração no músculo da bexiga”, explica o Dr. Rick Viney, urologista, consultor no hospital BMI Edgbaston and Priory em Birmingham.

“Esse cutucão inicial pode ser facilmente ignorado, mas à medida que a bexiga vai enchendo mais, esse cutucão vai ficando mais frequente, insistente e difícil de ignorar”.

Nós todos já passamos por isso! O Dr. Viney diz que a vontade pode ser suprimida ao andar ou correr.

“Aplicar discretamente uma pressão abaixo da bexiga também ajuda e é um truque que você vê crianças fazendo menos discretamente,” complementa ele.

Mas o nosso corpo está nos dando esses sinais de necessidade de urinar por uma razão, e ignorá-los pode lhe fazer muito mal.

Para início de conversa, não ir ao banheiro, quando você precisa, pode confundir sua bexiga e seu cérebro. E, se você faz isso regulamente, a capacidade do seu corpo de captar esses sinais acaba sendo reduzida, levando a pequenos acidentes.

Sinais confusos à parte, existem alguns problemas sérios de saúde associados com segurar a vontade de fazer xixi. Estamos falando da terrível infecção urinária.

“Demorar a esvaziar a bexiga pode causar problemas ao longo do tempo, como infecções”, explica o doutor.

“A bexiga esvazia através da uretra, o tubo para o mundo externo. A parte final deste tubo possui bactérias que estão constantemente tentando entrar no seu corpo. Toda vez que você urina, você empurra essas bactérias de volta. Se existem grandes pausas entre as idas ao banheiro, as bactérias têm tempo suficiente para subirem até a sua bexiga”.

“As mulheres são mais propensas a infecções devido ao tamanho menor da uretra feminina”, complementa ele.

E, segurar a vontade de ir ao banheiro pode causar problemas mais imediatos também.

“A bexiga possui elasticidade e, como todo elástico, se forçada demais pode perder essa característica”, explica o Dr. Viney.

“Isso significa que a bexiga perde seu poder de esvaziar. Esse problema é conhecido como retenção urinária, e quando se torna doloroso transforma-se em uma emergência médica, havendo à necessidade de se usar um cateter.”

Apesar de demorar a ir ao banheiro seja algo normalmente ruim, existem horas em que as pessoas são encorajadas a fazer isso, diz o doutor.

“Nós fazemos essa recomendação para pacientes que vão ao banheiro com muita frequência. Eles aprenderam alguns hábitos ruins na infância e isso fez com que suas bexigas se sentissem totalmente cheias, mesmo quando estão apenas parcialmente cheias”, diz ele.

Ao encorar o paciente a tentar ‘segurar’ a vontade de urinar, os receptores de contração da bexiga calibram ao longo do tempo e fazem com que ela se comporte de maneira mais normal.

“No entanto, às vezes isso pode ser levado a sério demais. Eu tive alguns pacientes que conseguiram ‘treinar’ sua bexiga para segurar mais de um litro. Isso é útil quando a fila do banheiro feminino está enorme, eu acho”, complementa ele.

Libere seu xixi [Foto: Getty]

Existe ainda mais um risco associado com a questão de segurar a urina. É extremamente raro, mas pode acontecer… a ruptura da bexiga.

De acordo com o Howstuffworks, um relatório no British Medical Journal em 2007 citou situações em que três mulheres deram entrada em um hospital, no West Yorkshire, reclamando de uma dor abdominal depois de beber muito álcool.

Os médicos acabaram descobrindo que a bexiga de uma delas tinha estourado. O álcool pode aumentar as chances desse raro evento porque, além de aumentar a urina, ele diminui a vontade de urinar.

Isso, junto com um trauma leve, como uma queda, aumenta fortemente o risco de ruptura.

Mas antes de jurar não beber nunca mais, um estudo mais detalhado explica que é muito raro isso acontecer, com apenas 177 casos registrados, desde 1980.

“Bexigas muito cheias raramente se rompem, e somente acontece em casos em que coincidentemente aconteceu algum trauma,” complementa o Dr. Virney.

Apesar do fato de ser improvável a questão da ruptura, os outros problemas de saúde associados com segurar a vontade de urinar são bem reais.

Então, não atrase aquela ida ao banheiro. Sua bexiga realmente vai agradecer.

Marie Claire Dorking

Reações

Leia também