Update privacy choices
Vida E Estilo

França proíbe crianças de usarem smartphones e tablets nas escolas

Redação Vida e Estilo
Yahoo Vida e Estilo
Reprodução/Pixabay PublicDomainPictures

A França acaba de realizar o sonho de todos os professores do mundo e proibiu o uso de celulares e tablets dentro da sala de aula. As férias escolares terminaram no último fim de semana e doze milhões de alunos retornaram às aulas na segunda-feira (03), dessa vez offline.

Leia mais: Visando acabar com a violência, escola oferece dinheiro para que alunos não briguem

O Parlamento francês aprovou a lei em julho e o governo afirmou que os aparelhos estavam distraindo as crianças e tornando-as dependentes. Muitas escolas já haviam adotado a medida desde agosto, mas agora é obrigatório que todas as instituições primárias e secundárias passem a proibir seus alunos de até 15 anos de usarem os gadgets.

E não é apenas em sala de aula que a medida é válida, mas também na hora do intervalo e os professores estão autorizados a confiscarem os telefones caso peguem algum aluno infringindo a lei. Os estudantes devem desligar seus aparelhos assim que chegam à escola e apesar de eficaz para a educação dos jovens, muitos grupos de oposição consideraram a medida “inútil”. Isso porque, teoricamente, o código de educação francês já proibia o uso dos aparelhos durante as atividades de ensino.

Leia mais: Aos 5 anos, garotinho faz bilhete em nome da professora para não ir à escola

Jean-Michel Blanquer, ministro da educação, defendeu a necessidade de uma “base jurídica” para proibir os celulares. Para ele, a lei é uma “entrada no século 21” e na “revolução tecnológica” dos novos tempos. Já os estudantes de 15 a 18 anos terão maior flexibilidade, já que caberá à instituição na qual estudam decidir se adotarão a medida parcial ou totalmente.

11 Reações

Leia também