Update privacy choices
Vida E Estilo

Exercício físico em excesso pode fazer mal à saúde mental, diz estudo

Yahoo Vida e Estilo
Reprodução/Pixabay PublicDomainPictures

É comprovado que praticar exercícios ajuda não só a manter o corpo são, mas também a mente. Um pensamento óbvio seria que, quanto mais exercício, melhor nossa cabeça fica, mas um estudo acaba de afirmar que é exatamente o contrário.

Leia mais: Especialistas explicam porque não devemos fazer exercícios de ressaca

Publicada no Lancet Psychiatry, a pesquisa aponta que praticar atividades físicas em excesso pode ter um impacto negativo na saúde mental. Os pesquisadores indicam que duas horas ao dia são o suficiente para uma influencia psicológica positiva.

Eles analisaram estudos realizados entre 2011 e 2015 com informações de mais de 1.2 milhões de pessoas. Os participantes forneceram informações sobre seu estilo de vida, rotina de exercícios, saúde e quantos dias se sentiam prejudicados psicologicamente.

Em média, os participantes relataram sentir a saúde mental prejudicada cerca de 3,36 dias ao mês enquanto aqueles que relataram se exercitar tiveram 1,5 menos dias ruins. O resultado positivo entre os que realizam atividades físicas só foi apontado entre os que se exercitam moderadamente (cerca de 45 minutos em cada atividade).

O estudo não identificou porque exercícios em excesso resultam em problemas da mente, mas Adam Chekroud, um dos autores, diz que o exagero é o culpado. “Algumas pessoas ficam extremamente obcecadas com exercícios enquanto outras mantém os pés no chão. Você definitivamente pode ver porque alguém que se exercita muito, ou obsessivamente, pode ter uma saúde mental prejudicada”.

Leia mais: Aulas de spinning podem causar lesões similares a de acidentes de carro

Ele segue dizendo que o importante é encontrar um equilíbrio saudável para poder aproveitar todos os efeitos positivos que uma rotina fitness pode oferecer.

Reações

Leia também