Update privacy choices
Vida E Estilo

Detetive particular compartilha 7 histórias incríveis de traição

Vida e Estilo Internacional
Yahoo Vida e Estilo
Crédito da imagem: Tetra Images – Getty Images

Quando fotos de casos de infidelidade envolvendo celebridades ocupam os tabloides, a Internet vai à loucura. No entanto, para um detetive particular, registrar uma traição em vídeo, é parte de um dia normal de trabalho.

Diferentemente das celebridades, que conseguem pagar hotéis caríssimos e investem pesado para manter um certo grau de discrição, pessoas comuns precisam ser mais criativas nas tentativas de esconder seus casos extraconjugais, e levar a invitáveis histórias picantes.

Depois de anos trabalhando neste mercado, quais incidentes se destacam entre as lembranças de quem já viu de tudo? Whitney Joy Smith, presidente da empresa de investigação canadense Smith Investigation Agency, compartilhou os sete casos extraconjugais mais incríveis que sua equipe já desmascarou:

  • “Um marido disse à mulher que havia feito novos amigos. A justificativa dele era de que todos iam juntos à academia porque queriam entrar em forma, mas o corpo dele não mudou nada. Então, a mulher entrou em contato conosco e nós passamos a monitorá-lo, mas era muito difícil segui-lo. Ele estava sempre suspeitando de algo, pegava caminhos alternativos, fazia curvas abruptas, e assim por diante.

Entretanto, percebemos uma coisa: a vizinha sempre saía de casa na mesma hora que o sujeito. Quando perguntamos à cliente se ela já havia notado algum tipo de clima entre eles, ela disse que sim. Então, decidimos seguir a mulher em vez do homem. Ela também dirigia de forma evasiva, mas nós fomos preparados, com três detetives ao mesmo tempo. Depois de perdê-la por um breve momento, encontramos o carro dela em uma área industrial, atrás de um portão, em um prédio que estava fechado à noite.

Crédito da imagem: Giphy

Momentos mais tarde, o carro do sujeito chegou ao mesmo estacionamento. Eu peguei a cliente no meu carro e fomos até o local. Nós nunca trazemos clientes conosco – aquela foi a primeira e a última vez, porque ela provavelmente apareceria de uma forma ou de outra, quando ouvisse onde eles estavam. Levá-la no meu carro fez com que a situação fosse mais segura para todos.

Quando estávamos nos aproximando, ela literalmente pulou do meu carro e foi até o dele. Ela abriu a porta traseira e o viu com a calça abaixada e a mulher nua. Ela estava pulando, gritando, tentando bater na vizinha, mas o homem estava entre as duas. Ele bloqueou o caminho para que a vizinha pudesse chegar ao seu carro, e nós movemos o nosso para que ela pudesse ir embora em segurança.

O casal continuou junto. Acho que eles tentaram fazer as coisas funcionarem e ele parou de sair com a vizinha. Meses depois, ela entrou em contato e queria que nós grampeássemos o telefone dele para saber se ele e a vizinha ainda conversavam, mas não aceitamos o serviço”.

  • “Um homem queria que seguíssemos a sua esposa, que disse que ia viajar para uma ilha tropical com amigas. Ela contou uma história elaborada sobre todas as coisas que elas estavam planejando – era como uma espécie de despedida de solteira com 7 a 10 mulheres. O cliente conhecia o marido de uma das mulheres, e disse a ele, ‘Puxa, elas devem se divertir na viagem’, mas o homem não tinha a mínima ideia do que ele estava falando.

Nós a seguimos até a ilha, e a mulher estava parcialmente falando a verdade, se considerarmos que uma amiga esteve no local durante três dos 14 dias de viagem. Enquanto nosso investigador estava no saguão esperando que a amiga fosse embora em um táxi, vimos as duas se despedindo. A esposa voltou ao saguão e um dos funcionários do hotel caminhou até ela, a pegou no colo, e eles começaram a se beijar.

Crédito da imagem: Giphy

Eles estavam muito confortáveis um com o outro, cheios de beijos e abraços – não parecia ser a primeira vez que ficavam juntos. Eles passaram a semana seguinte em um hotel próximo, curtindo a vida, pegando sol e se beijando na piscina. O tempo todo a esposa enviava fotos dela com a amiga ao marido, sempre usando biquínis diferentes, para tentar disfarçar, mas eu estava enviando as fotos verdadeiras com o funcionário do hotel.

Depois que reunimos todas as informações e as enviamos ao cliente, ele analisou fotos antigas de outras vezes em que ela havia se hospedado naquele hotel e concluiu que eles devem ter se conhecido em uma daquelas viagens. Ele ficou chateado a princípio, mas teve um tempo para pensar e avaliar a situação. Eu acho que ele sabia, mas queria ter certeza de que estava certo”.

  • “Um casal havia acabado de ter um bebê, semanas antes. O bebê estava chorando muito, e a desculpa do homem era de que ele precisava clarear a mente. A princípio, a mulher não pensou muito sobre isso, mas depois de um tempo começou a falar ‘O que você está fazendo? Você precisa me ajudar’. E ele disse que simplesmente precisava sair. Foi aí que ela nos contratou.

Normalmente demoramos alguns dias para descobrir o que está acontecendo, mas na primeira vez em que o seguimos, fomos até uma movimentada Universidade, em Toronto. O sujeito buscou uma jovem universitária – ele tinha por volta de trinta e tantos anos, e ela provavelmente tinha entre 18 e 22 anos. Eles foram jantar em um restaurante onde se beijaram e ficaram de mãos dadas o tempo todo. Depois do jantar eles foram para o carro e, sem nenhum tipo de proteção nos vidros, começaram a se beijar de forma mais intensa.

Eu não sei se ele e a mulher continuaram juntos. Ela ficou perturbada quando eu contei o que estava acontecendo, chorou muito ao telefone e perguntou o que ela devia fazer. Nós não podemos oferecer conselhos matrimoniais – fornecemos as evidências e nunca mais ouvimos falar dela”.

  • “Uma mulher pegou algum tipo de DST do seu companheiro, e esta foi a pista de que havia algo errado. Seguimos o sujeito em uma suposta viagem de trabalho e fomos até o hotel em que ele estava ficando hospedado.

Crédito da imagem: Giphy

A cliente contou que ele bebia muito e provavelmente estaria no bar do hotel. A investigadora deste caso era uma mulher, e o sujeito, depois de flertar com diversas mulheres no hotel, começou a dar em cima da investigadora. Depois de várias tentativas dela de afastá-lo, ele deu uma chave do seu quarto a ela, caso mudasse de ideia”.

  • “Um homem estava em um relacionamento à distância com uma mulher e pensava em se casar com ela. No entanto, ele tinha um certo patrimônio e não queria entrar em um relacionamento de onde pudesse sair prejudicado.

Nós a seguimos por um tempo; ela ia fazer compras com as amigas e passava bastante tempo com elas. No entanto, em uma das ocasiões em que a seguimos, ela encontrou um homem em um shopping local e nós tiramos fotos dos dois de mãos dadas e se beijando. Enquanto analisamos o vídeo para finalizar o documento enviado ao cliente, percebemos que, enquanto estava na loja, ela também estava roubando produtos de beleza e colocando-os na mochila”.

  • “Nós seguimos uma mulher para descobrir o que ela fazia enquanto o marido viajava a trabalho, pois ele estava desconfiado de algo. Ela fazia muitas compras e passava muito tempo com as amigas, mas em duas ocasiões nós a vimos indo a diversos motéis e hotéis procurando um quarto. No início, o investigador não estava entendendo por que ela não parava em um único lugar.

Crédito da imagem: giphy

Depois, perguntamos aos hotéis o que ela queria e descobrimos que ela achava que o valor por hora cobrado pelos quartos era alto demais. Então, depois de ir a aproximadamente cinco hotéis, ela parou em um estacionamento e pulou para o banco de trás com seu amante – para eles, acho eu, não valia a pena pagar tanto por tão pouco tempo”.

  • “Nós fomos contratados por uma mulher para descobrir se seu marido a estava traindo. Ela percebeu algumas inconsistências no seu comportamento – ele dizia que ia a um bar assistir a uma partida de hockey ou futebol, ou que ia ficar trabalhando até tarde, ou que seu carro havia quebrado. Mesmo quando ela sugeria que eles fizessem uma viagem juntos, no fim de semana, ele inventava uma desculpa e falava que não podia ir.

Depois de algumas semanas de monitoramento, nós o flagramos com outra mulher e tínhamos tudo que precisávamos para provar o caso extraconjugal. Eles acabaram terminando, mas cerca de seis meses depois, recebemos uma ligação de alguém solicitando uma investigação. Agora, a mulher com quem o homem estava tendo o caso anteriormente queria saber se estava sendo traída por ele. Nós acabamos não pegando este trabalho, mas ela havia compartilhado todos os detalhes da situação, e com tudo que ela explicou, foi fácil descobrir que era o mesmo homem”.

Julia Pugachevsky

6 Reações

Leia também