'Amor de Mãe' é ótima, mas certas tramas não fazem lá muito sentido

'Amor de Mãe' tem histórias em pé nem cabeça (Foto: Reprodução/TV Globo)

Por Carmen Vicente

Um fato é inegável: a nação noveleira brasileira está feliz com ‘Amor de Mãe'. Também pudera. A dobradinha 'O Sétimo Guardião' e 'A Dona do Pedaço' foi um verdadeiro teste de paciência até para o telespectador mais aplicado. Esses dias ficaram no passado e agora a busca de dona Lurdes (Regina Casé)  por seu filho Domênico mobiliza o Brasil (e o Twitter).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

São muitos os méritos da novela. O folhetim de Manuela Dias é daqueles que não enrolam. O ritmo é dinâmico, as tramas são atuais e novas histórias sempre vão surgindo: perdeu dois capítulos fica perdido. Outra característica que chama a atenção é a quantidade de tramas paralelas e a forma como todas se entrelaçam em um ou outro momento.

Leia também

Mas, desculpe, Manuela, nem tudo são palmas: algumas das coincidências que levam os personagens a se conhecerem às vezes são muito forçadas. Já outras situações só não fazem sentido mesmo e deixam aquele sentimento de “só em novela”.

Sandro filho de Vitória

Vitória e Sandro em cena de "Amor de Mãe" (Foto: Divulgação/TV Globo)

A trama é muito rápida e, por conta do ritmo acelerado, o público já se acostumou ao fato de que Sandro (Humberto Carrão) é filho de Vitória (Taís Araújo). Mas vamos combinar que a história de como ela se escondeu em uma favela no Rio de Janeiro com uma bandida para ter o filho de Raul (Murilo Benício), enquanto todos pensavam que ela estava em Paris, na França, e depois passou anos sem nunca mais ver ou saber de Raul e jamais contar o que aconteceu com ela para ninguém, é totalmente sem pé nem cabeça.

Como se já não fosse bastante, ainda há a imensa coincidência de que, em uma cidade com 6,2 milhões de habitantes como o Rio de Janeiro, Sandro ter ido trabalhar como motorista na casa de Vitória, contado sua história e ter sido facilmente identificado pela advogada como seu filho. Bem, bem difícil de engolir.

Vitória pobre

Na ruptura profissional entre Vitória e Álvaro (Irandhir Santos), ela levou a pior financeira, tendo que pagar uma multa cara pela quebra de contrato. Até aí tudo bem. O problema é que Vitória saiu com uma mão na frente e outra atrás e ficou completamente dura e sem dinheiro da noite para o dia, e teve até que apelar para uma agiota, apesar de namorar um cara rico como Raul e de ter uma filha com Davi (Vladmir Britcha), outro cara com grana. E como assim ela não investiu nenhum dinheiro. Não colou a desculpa dela de não querer pedir ajuda a eles e de não ter investimentos. A situação toda ficou fake demais.

O drama da camisinha furada pela Telma

Thelma fura camisinha de Danilo (Chay Suede) em 'Amor de Mãe' (Foto: Reprodução/TV Globo)

Essa trama específica tem múltiplos problemas. Que Telma (Adriana Esteves) é fora da casinha isso já está claro desde os capítulos iniciais da novela. Ela sufoca o filho Danilo (Chay Suede), é entrona, controladora. Mas daí a furar a camisinha do filho para fazer com que a namorada dele engravide e ela possa realizar o sonho de ser avó, isso já é um pouquinho demais. Só mesmo em novela.

Na sequência dessa trama, a forma como Danilo descobriu a armação da mãe, quase com poderes mediúnicos, por lembrar ter visto Telma com uma agulha de costura, é igualmente estapafúrdia. Ficou difícil embarcar nessa história toda, que ficou parecendo coisa do Walcyr Carrasco.

Camila e a vontade repentina de ser mãe

Camila (Jéssica Ellen) tem desejo repentino pela maternidade (Foto: Reprodução/TV Globo)

Camila (Jessica Ellen) inicialmente ficou possessa com essa sogra-encrenca -- como era de se esperar de qualquer pessoa nessa situação. Soltou os cachorros, perdeu a paciência com Telma. Foi bonito de ver. Um revés em sua gravidez fez com que ela perdesse o bebê e tivesse que tirar o útero. E aí, Camila, que pouco tempo antes estava desesperada por ter engravidado, subitamente, resolveu que queria porque queria ser mãe de qualquer maneira. Não deu pra entender. Mas o pior é...

Quem em sã consciência iria querer Telma como barriga solidária?

Vendo que a nora não poderia ter filhos, Telma se ofereceu para ser barriga solidária. Danilo não gostou da ideia, achou loucura. Mas, estranhamente, Camila, que, outra vez, engravidou porque a sogra resolveu furar a camisinha do filho, achou a ideia razoável e aceitou a oferta (!!!). Surpresa para o total de zero pessoas: Telma está pirando e tratando a criança como se fosse seu próprio filho, inclusive querendo escolher o nome do menino. Ficou forçado acreditar que essa sugestão de Telma seria aceita e a história toda não tem a menor verossimilhança. 

Penha, seu amor bandido e a carreira de agiota

Penha (Clarissa Pinheiro) começou a se envolver com Belizário (Tuca Andrada), homem que matou seu marido na novela. A história por aí já pode ser considerada um pouco esquisita, mas nada se compara à mudança drástica de personalidade e visual que ocorreu com a personagem. Mulher simples, correta e batalhadora, ela entrou com o novo namorado no mundo do crime, virou agiota, assassina e anda armada. Tudo isso, com roupas justas e um longo aplique que agora compõem seu look. Ninguém entendeu nada dessas mudanças tão drásticas que chegaram sem o menor aviso. Eu, hein!

Fora esses casos, ainda é necessário ficar atento a um certo excesso de coincidências e parentescos que acontecem o tempo inteiro na novela. Estamos de olho nesses detalhes, que em nada apagam o brilhantismo do texto e da fotografia impecáveis de 'Amor de Mãe'.