Camila, de 'Amor de Mãe', não engravidou e produz leite. Como?

Camila (Jéssica Ellen) tenta amamentar o filho com a ajuda de Danilo (Chay Suede) (Foto: Reprodução/TV Globo)

Camila (Jéssica Ellen) vive um momento difícil em ‘Amor de Mãe’. O primeiro filho da professora com Danilo (Chay Suede) nasceu por meio da barriga solidária de Thelma (Adriana Esteves) no capítulo da última segunda-feira (9), mas a filha de Lurdes (Regina Casé) não consegue amamentá-lo apesar de fazer tratamento para produzir leite. A quantidade não é suficiente para a alimentação do bebê e a avó passou a dar de mamar para o menino.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

A frustração da jovem com a situação comoveu o público, mas também gerou uma dúvida: como uma mulher que não engravidou é capaz de produzir leite e amamentar de forma natural? A ginecologista e obstetra Carolina Curci explica o caso de Camila.

Leia também

A professora da novela das 21h contou que toma remédios e, segundo a especialista, trata-se dos galatagogos, uma linha de medicação que induz a produção do alimento. “A mulher começa a tomar seis meses antes do bebê nascer e durante o período de amamentação. Entretanto, a produção do alimento não é igual à de quem cedeu o útero, é bem reduzida. Quem gera tem todas as alterações hormonais que influenciam no fornecimento de leite”, afirma. Além dos medicamentos, a mãe também deve fazer o estímulo de forma mecânica com uma bombinha de sucção a cada três horas, até de madrugada. “É um processo árduo para a mãe”, opina Carolina.

O leite induzido pode ser comparado apenas com o leite maduro. A mãe biológica do bebê, nesse caso, não produz o colostro (aquele primeiro leite cheio de nutrientes e anticorpos) pois ele está relacionado com a placenta. A obstetra recomenda que o recém-nascido só passe a tomar esse leite entre o quinto e o sétimo dia de vida, e faz alerta para a saúde da criança. “O acompanhamento médico é fundamental para garantir o ganho de peso do bebê”, diz. Ela ressalta que um profissional também pode indicar a complementação do leite materno com fórmula.

Thelma (Adriana Esteves) recebe visita de Lurdes (Regina Casé) após o parto (Foto: Reprodução/TV Globo)

De acordo com a médica, Thelma não precisaria, necessariamente, ter amamentado o neto nesse primeiro momento, situação que causou desconforto entre sogra e nora. Camila poderia ter apostado na técnica de relactação. “O bebê é colocado no seio da mãe biológica para mamar, mas ele toma o leite de quem o gerou por meio de uma sonda fina. Também é possível congelar esse leite para oferecê-lo ao longo do tempo. A amamentação é um momento de criar vínculo de amor”, explica.

Acompanhamento psicológico é necessário

A psicóloga Marilene Kehdi avalia a situação da família de ‘Amor de Mãe’ e ressalta a importância da psicoterapia desde o início dessa gestação. “Vão surgir situações complicadas durante o processo que exigirão melhor entendimento de todas as partes. Os pais biológicos e quem se oferecer para fazer barriga solidária devem resolver as questões emocionais com acompanhamento profissional”, afirma.

A especialista também garante que Camila pode criar conexão com o filho de outras formas enquanto não consegue amamentar. “A mãe deve pegá-lo no colo, olhar nos olhos, acalentar o bebê... Ele sente o afeto e segurança. Quanto maior for o contato, maior vínculo”, finaliza Marilene.