Amber Heard responde a Johnny Depp que 'direitos das mulheres estão retrocedendo'

***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, 24.09.2015 - O ator e guitarrista da banda Hollywood Vampires Johnny Depp. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, 24.09.2015 - O ator e guitarrista da banda Hollywood Vampires Johnny Depp. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um porta-voz da atriz Amber Heard, 36, disse que os direitos das mulheres estão retrocedendo enquanto Johnny Depp, 58, segue em frente. A mensagem é uma resposta a um vídeo do ator agradecendo o apoio dos fãs no TikTok.

"Como Johnny Depp diz que está 'avançando', os direitos das mulheres estão retrocedendo. A mensagem do veredicto para as vítimas de violência doméstica é... tenham medo de ficar de pé, levantar e falar", disse o porta-voz.

Depp decidiu criar um perfil no TikTok após a vitória no julgamento por difamação contra sua ex-mulher. O astro de "Piratas do Caribe" chegou a rede social nesta segunda-feira (6) e já acumula 5,2 milhões de seguidores.

Depp entrou na plataforma após receber grande apoio de fãs e internautas durante o processo com vídeos publicados na rede. Canais do YouTube e contas do TikTok dedicadas a comentar assuntos judiciais ou à análise de linguagem corporal, passaram a veicular em massa conteúdo favorável a Depp.

Como o processo inteiro foi televisionado, muito material foi disponibilizado para internautas e foi utilizado, em especial a favor do ator e contra Heard. A atriz chegou a dizer que se sentiu humilhada e enfrentou centenas de ameaças de morte diárias após seu testemunho.

Depp saiu vitorioso do julgamento de difamação que disputava com a ex-mulher Amber Heard, mas não levará a indenização de R$ 50 milhões (R$ 240 mi) que pedia na ação. O valor final ficou em US$ 8,35 milhões (R$ 40 mi).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos