América Mineiro 1 x 1 Corinthians: polêmicas e certezas

Mauro Beting
·1 minuto de leitura
Cássio não tinha o que fazer em um Timão que pouco sabe fazer FOTO Pedro Vilela/Getty Images
Cássio não tinha o que fazer em um Timão que pouco sabe fazer FOTO Pedro Vilela/Getty Images

O América era favorito em Minas depois da vitória na Neo Química Arena. E foi mesmo o classificado contra um Corinthians que foi jogar um pouquinho na segunda etapa. Fez 1 a 0 e levava aos pênaltis a decisão quando uma penalidade máxima discutível acabou definindo a passagem americana.

Há seis anos a regra mudou. Até 2014 não seria nada a bola que bateu em Piton que estava de costas para o lance. Mas agora se pode interpretar que ele deixou o braço mais solto para aumentar a área corporal de modo premeditado e, portanto, irregular. Tem como marcar o pênalti que mesmo assim EU NÃO marcaria. Entendo que o movimento do braço do lateral corintiano não foi antinatural. Ainda mais para quem não viu onde estava a bola.

Eu não marcaria. Mas entendo e respeito a interpretação do árbitro. Pênalti convertido por Rodolfo e o gol de empate.

De um resultado claro que é péssimo pra história e para as contas que ainda não fecham em Parque São Jorge. Mas talvez não tão ruim para a manutenção alvinegra cada vez menos ameaçada na Série A.

Um placar definido por um lande que interpreto diferente da arbitragem. Mas que se fosse a favor em vez de contra o Corinthians já teria tanques nas ruas e trancos nas redações.