'Alta demanda' adiou estreia do Motorola Razr

Divulgação

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Motorola decidiu atrasar o lançamento do celular Razr, dobrável, de US$ 1.500, por conta da demanda.

  • A empresa não confirmou quando o modelo estará disponível aos clientes, mas sinalizou que o tempo não deve ficar muito além do que era previsto, janeiro.

A Motorola decidiu atrasar o lançamento do celular Razr, dobrável, de US$ 1.500, por conta da alta demanda. A empresa não confirmou quando o modelo estará disponível aos clientes, mas sinalizou que o tempo não deve ficar muito além do que era previsto.

As informações são do site Business Insider, segundo o qual o Razr é o renascimento do popular modelo lançado no início dos anos 2000, mas com uma tela de toque dobrável.

Leia também

A previsão inicia era disponibilizar o modelo para pré-encomenda a partir de 26 de dezembro, com um lançamento marcado para janeiro.

Segundo o site, a Motorola evitou especificar quando o Razr seria lançado, embora tenha admitido que isso não antecipa "uma mudança significativa" em relação ao período original de lançamento.

"Desde seu anúncio em novembro, o novo Motorola Razr recebeu entusiasmo e interesse inigualáveis ​​por parte dos consumidores", disse a empresa, em comunicado. "A demanda tem sido alta e, como resultado, rapidamente superou as previsões de oferta".

Ainda conforme a Motorola, ela estava ajustando o tempo de lançamento para acomodar a demanda dos clientes.

"Estamos trabalhando para determinar a quantidade e o cronograma apropriados para garantir que mais consumidores tenham acesso ao Razr no lançamento", alegou.

Anunciada em novembro passado, a nova versão do Razrpossui uma tela dobrável que permite que o telefone se dobre ao meio como um telefone flip antigo. O dispositivo possui uma tela principal de 6,2 polegadas e uma tela menor de 2,7 polegadas na frente para visualizar as notificações.

Além da Motorola, também a Samsung e a Huawei revelaram dispositivos dobráveis ​​no início deste ano - e também tiveram lançamentos atrasados.

Pela Samsung, por exemplo, o Galaxy Fold deveria ter sido lançado inicialmente em abril, mas isso foi adiado para setembro, depois que alguns dos primeiros revisores relataram que seus dispositivos tinham funcionado mal após apenas alguns dias de uso.

A Huawei, gigante chinesa da tecnologia que foi excluída do trabalho com empresas americanas, revelou seu telefone dobrável Mate X em fevereiro. O lançamento estava programado para junho, mas foi adiado duas vezes: primeiro, a empresa adiou o lançamento de volta para setembro e, em seguida, estendeu o atraso para novembro.