Alok se apresenta na ONU ao lado de indígenas para álbum

NEW YORK, NEW YORK - SEPTEMBER 15: Alok and Indigenous Groups at the Rehearsal for The Future is Ancestral Event on the roof of the United Nations HQ to kick off NYC's Global Climate Change Week on September 15, 2022 in New York City. (Photo by Dave Kotinsky/Getty Images for Alok)
NEW YORK, NEW YORK - SEPTEMBER 15: Alok and Indigenous Groups at the Rehearsal for The Future is Ancestral Event on the roof of the United Nations HQ to kick off NYC's Global Climate Change Week on September 15, 2022 in New York City. (Photo by Dave Kotinsky/Getty Images for Alok)

Resumo da Notícia:

  • Alok é um defensor do meio ambiente e dos povos originários

  • O DJ tem um instituto que busca dar voz aos povos indígenas do Brasil

  • A apresentação faz parte do novo álbum do DJ, "O futuro é ancestral"

Alok é um defensor da causa indígena e do meio ambiente há alguns anos e, nesta sexta-feira (16), fez uma das apresentações mais importantes da carreira. O DJ tocou em um evento especial na sede das Nações Unidas, a ONU, em Nova York e contou com a parceria de indígenas na performance.

A apresentação foi registrada para ser lançada no próximo álbum do artista, que pretende levar a voz dos povos da floresta para todos os cantos do mundo e tem previsão de lançamento para 2023. “Quando a gente não tem consciência sobre algo é normal que a gente cometa erros, no entanto quando a gente passa a ter consciência sobre aquilo, já não é mais um erro, mas sim uma escolha”, destacou nas redes sociais.

NEW YORK, NEW YORK - SEPTEMBER 15: Alok and Indigenous Groups at the Rehearsal for The Future is Ancestral Event on the roof of the United Nations HQ to kick off NYC's Global Climate Change Week on September 15, 2022 in New York City. (Photo by Dave Kotinsky/Getty Images for Alok)
Alok faz ação com indígenas na ONU (Photo by Dave Kotinsky/Getty Images for Alok)

O brasileiro ainda comentou sobre a ação. “Estamos em Nova York, na ONU, onde os representantes de todas as nações debaterão as principais questões globais, dentre elas, a pauta das mudanças climáticas”, escreveu sobre a semana da Assembleia Geral que começa na próxima terça-feira (20).

A ação foi uma parceria entre o instituto do DJ e o Pacto Global da ONU. Eles “uniram esforços para trazer lideranças e artistas de diferentes povos indígenas para um debate sobre um futuro realmente sustentável”. O álbum, que chega ao mercado em 2023, se chamará “O futuro é ancestral”.