Entre Almodóvar e J-Lo, Globo de Ouro abre temporada de premiações em Hollywood

Por Andrew MARSZAL, Javier TOVAR
1 / 3
A Netflix tem 34 indicações no Globo de Ouro em cinema e televisão

A maior festa de Hollywood, o Globo de Ouro, abre a temporada de prêmios neste domingo (5), com a Netflix como grande favorita para comemorar com muito champanhe.

As estrelas desfilarão vestidos extravagantes e joias de grife no tapete vermelho do luxuoso hotel Beverly Hilton, onde a segunda cerimônia de premiação mais importante do setor é realizada, depois do Oscar.

Uma vitória no Globo de Ouro representa um bom empurrão para os prêmios do Oscar, que serão entregues em 9 de fevereiro.

Entre os convidados da festa, que será animada pelo afiado comediante britânico Ricky Gervais e na qual o champanhe nunca para de rodar, destacam-se os espanhóis Pedro Almodóvar e Antonio Banderas por “Dor e Glória”, indicado ao melhor filme estrangeiro, assim como a cubana-espanhola Ana de Armas e Jennifer Lopez, também indicadas por seus papéis em “Entre facas e segredos” e “As Golpistas”.

“Tenho dois Globos de Ouro, mas sinto que essa indicação é mais importante”, contou o cineasta espanhol à AFP. “Quando você envelhece e tem muitos filmes nas costas, é mais difícil conseguir isso, então estou gostando muito dessa indicação, muito mais do que antes, talvez porque esteja mais consciente do que isso significa”.

- "Todo seu empenho" -

A Netflix e sua lista de filmes de primeira linha ficaram bem à frente dos estúdios tradicionais de Hollywood, com 17 indicações nesta edição.

A gigante do streaming garantiu um número igual de indicações nas categorias de televisão, muitas vezes esquecidas, à frente da HBO com 15.

Duas de suas produções favoritas competem pelo prêmio de maior prestígio da noite, o melhor drama: o épico filme gangster de Martin Scorsese “O Irlandês” e a comovente história de um divórcio “História de um Casamento”.

"Certamente a Netflix colocou todo o seu empenho nesta temporada e tem uma boa chance na categoria drama", disse o colunista do Deadline, Pete Hammond.

O drama do Vaticano “Dois Papas” também concorre pela plataforma digital nesta categoria, na qual também é indicado o filme sombrio da Warner sobre o vilão “Coringa” – no qual seu protagonista Joaquin Phoenix é o favorito ao prêmio de melhor ator – e o filme de guerra “1917”.

- "Posso viver com isso" -

A Netflix concorre em melhor filme de comédia ou musical – categoria que não existe no Oscar – com “Meu Nome é Dolemite”, que marca o retorno de Eddie Murphy às telas. Mas o filme enfrenta uma dura concorrência com “Era uma vez em Hollywood”.

A homenagem de Quentin Tarantino à capital do entretenimento na década de 1960 ressoou entre os 90 repórteres veteranos da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA), os quais selecionaram os vencedores e que novamente receberam críticas por não indicarem nenhuma mulher na categoria de direção.

O presidente do HFPA, Lorenzo Soria, defendeu a lista de indicados: “não votamos com base no gênero, votamos com base em filmes e seus méritos”.

A atriz americana de ascendência chinesa e sul-coreana Awkwafina é a favorita para receber o prêmio de melhor atriz de comédia por “A Despedida”, enquanto a comédia sul-coreana “Parasita” deve receber o prêmio de melhor filme de língua não-inglesa, categoria em que compete também “Dor e Glória” de Almodóvar.

Bang Joon-ho, cineasta responsável por “Parasita”, enfrenta gigantes de Hollywood como Tarantino e Scorsese na categoria de melhor diretor.

Almodóvar disse à AFP que viu o filme sul-coreano: “Eu gostei”, declarou. “Sei que ‘Parasita’ é o favorito agora e posso viver com isso”.