Aline Riscado sobre menstruação: “O sangue da mulher sempre foi vergonhoso"

·3 minuto de leitura
Aline Riscado quebra tabu ao falar sobre menstruação (Foto: Reprodução/Instagram @alineriscado)
Aline Riscado quebra tabu ao falar sobre menstruação (Foto: Reprodução/Instagram @alineriscado)

Após Aline Riscado menstruar durante uma live enquanto praticava yoga e sujar a calça branca, a bailarina ressaltou a importância de tratarmos o acontecimento, complemente saudável e comum a todas as mulheres, de maneira natural e sem tabu.

"O sangue da mulher sempre foi vergonhoso na sociedade, desde o início dos tempos. Para mim, foi por muito tempo porque fui ensinada assim, mas o autoconhecimento me fez perceber que isso é super natural”, afirma,

"Quero muito estudar sobre o sagrado feminino, me aprofundar melhor, me apropriar mais desse tema. Porque o que aconteceu comigo na live não foi por acaso, e isso com certeza é um sinal. Depois que dominar o tema vou poder também ensinar para outras mulheres", afirma Aline, que ganhou notoriedade como uma das integrantes do grupo de dança no “Domingão do Faustão”, em 2011, além de estrear diversos comerciais.

Leia também:

O conceito do 'Sagrado Feminino’ consiste no empoderamento feminino em que a mulher passa a ter consciência de seus ciclos menstruais e entendimento maior sobre a gestação e tantos outros assuntos do feminino que afetam mulheres mentalmente e fisicamente. Quem prática busca uma harmonização com a natureza.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Aline observa esse momento como de autoconhecimento e uma conexão maior com a natureza, já que atualmente mantém uma alimentação vegetariana. “Não gosto de me rotular a nada e sempre irei tentar ao máximo não fazer isso, mas me sinto mais leve em não comer carne atualmente, é algo que estou me conectado mais com a natureza e comigo mesmo.”

A bailarina ainda refletiu sobre outras formas alternativas além do absorvente tradicional que conhecemos, como coletor menstrual, já que são mais sustentável e menos agressivo a pele da vagina. “Ainda uso absorvente convencional, mas agora estou começando a rever meus conceitos para algum absorvente natural ou coletor. Se estivesse usando esses, talvez não teria passado por isso, por mais que não sinta vergonha.”

Acesso e tabu

Aline Riscado normalizou a menstruação durante uma live (Foto: Reprodução / Instagram @alineriscado)
Aline Riscado normalizou a menstruação durante uma live (Foto: Reprodução / Instagram @alineriscado)

O acesso a absorventes é um problema de saúde pública no Brasil, segundo dados do relatório “Livre para Menstruar”, do movimento Girl UP e Herself, uma em cada quatro adolescentes brasileiras não tem um pacote de absorventes quando menstrua. Cerca de 20% não tem acesso à água e mais de 200 mil estudam em escolas que os banheiros femininos não têm condições de uso.

Atriz pretende fazer parceria com ONGs para tentar dar mais visibilidade para o tema. “Estou desde ontem [após live], conversando com pessoas para entender como posso ajudar”.

Por mais que a menstruação seja um processo natural que irá vir todos os meses para pessoas que menstruam ainda existem muitas desinformações, e até mesmo motivo de vergonha para muitas mulheres.

Aline Riscado fez muito sucesso no balé do Faustão e no papel da personagem “Verão” no comercial de uma marca de cerveja, mas atualmente tem usado redes sociais como vitrine de seus trabalhos e ideiais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos