Gel de carboidrato, bebida isotônica e mais: você precisa consumir alimentos esportivos?

Colaboradores Yahoo Vida e Estilo
(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Por Natália Leão (@natileao_)

Você, atleta amador, já reparou na quantidade de “apetrechos nutricionais” que fazem parte do repertório do pessoal da corrida, do pedal e do triathlon? Gel de carboidrato, sachê de sal, isotônico. Se você já se perguntou se também deveria entrar nessa, deveria saber, antes, para quem e para quando são indicados.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Gel de carboidrato

É um tipo de suplemento para manter de forma rápida e prática a quantidade ideal de carboidratos no organismo e minimizar a perda de glicogênio muscular e hepático. Temos estoque de carboidratos no organismo suficientes para cerca de 60 minutos de atividade física. Ou seja, se o exercício tiver duração superior a isso, devemos repor cerca de 30 a 60 gramas de carboidrato para cada hora adicional (para ter os efeitos desejados, o mais recomendado é usar entre 45 a 50 minutos depois do início do treino ou prova).

Leia também

Alguns corredores fazem uso do gel antes da largada para terem um desempenho ainda melhor. Se consumido 20 minutos antes de treinos e provas mais intensas minimiza a sensação de cansaço e risco de elevação da insulina e de queda de glicemia. É importante consumir com água, para diluir o gel e facilitar a absorção do carboidrato.

Bebidas isotônicas

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

São formuladas com água, carboidratos (de 6 a 8%) e sais minerais. Possuem eletrólitos e açúcares que incrementam o condicionamento físico diante de um desafio esportivo. Além de aplacar imediatamente a sede, as bebidas isotônicas aliviam os sintomas de desidratação do corpo, tais como a fadiga e a sensação de membros pesados. Isso se traduz em maior rendimento durante a prática de exercícios físicos, aumentando as chances de melhores resultados por parte de atletas, por exemplo.

Elas são indicadas para atletas e praticantes de atividades físicas prolongadas e intensas, especialmente formuladas para suprir as necessidades relacionadas aos exercícios físicos facilitando a reidratação durante e após a prática de exercícios intensos, repondo água e sais minerais perdidos pela transpiração. Mas nem todo esportista precisa consumir isotônicos: a necessidade real se manifesta apenas quando da perda de mais de 2% de peso corporal ao longo da atividade física.

Até 1 hora de atividade física não é necessário o uso da bebida isotônica. Crianças com menos de 10 anos de idade, quem não pratica atividade física regularmente, pessoas diabéticas, gestantes e lactantes, pessoa hipertensas e doentes renais não devem consumir.

Cápsula de sal

São suplementos hidroeletrolíticos em forma de cápsulas e possuem na sua composição sódio, potássio, magnésio, cloro e fósforo. São recomendadas em provas de longa distância ou treinos extenuantes, onde o atleta tem perda de eletrólitos e necessita repô-los rapidamente.

Para calcular a dosagem correta, o ideal é avaliar o peso corporal antes e depois dos treinos. A cada 500g de peso corporal reduzidos deve-se consumir 500 ml de líquidos e uma ou duas cápsulas de sal a cada 2 a 3 horas de competição ou treino. A cápsula previne câimbra e da hiponatremia, condição em que o nível de sódio no sangue cai abaixo de 130 mm/l , gerando desde náuseas até perda da consciência, convulsões e paradas cardíacas.

Pré-treino:

Pode ser cápsula, tablete ou doses em pó, tudo dependerá da fórmula. Suplementos pré-treino em cápsula geralmente são compostos de cafeína apenas ou com alguns poucos ingredientes. Na versão em pó é mais fácil notar um grande aumento dos ingredientes, incluindo até mesmo aminoácidos, como Creatina e BCAA. Os suplementos geralmente são ingeridos por volta de 30 a 40 minutos antes do treino, sendo rapidamente digeridos. Como resultado, o atleta consegue ter um treino com mais foco, intensidade, força e performance. Por ter cafeína pessoas com hipertensão.

Quem deu as informações: As nutricionistas Carina Brunale, da Vivenda Quinta das Flores e Débora Copelli de Lima.