Alessandra Negrini rejeita rótulo de símbolo sexual: "Ridículo"

Amanda Caroline
·3 minuto de leitura
A atriz critica objetificação da mulher e fala sobre relação com as redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram @alessandranegrini)
A atriz critica objetificação da mulher e fala sobre relação com as redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram @alessandranegrini)

Resumo da notícia

  • Crush das redes sociais, Alessandra Negrini diz que rejeita do rótulo de "símbolo sexual"

  • A atriz de 50 anos diz que não reforça esse estereótipo e critica a objetificação da mulher

  • Ela também fala sobre os filhos, Antonio e Betina, e explica que eles nunca gostaram dos holofotes

Alessandra Negrini rejeita o rótulo de símbolo sexual. A atriz de 50 anos, que se tornou a nova crush das redes sociais depois da série 'Cidade Invisível' (Netflix), diz que acha ridículo a mulher ser vista apenas como objeto de desejo. Ela garante que não reforça esse estereótipo em fotos e faz autoavaliação. "Tem atrizes muito mais bonitas", opina em entrevista à colunista Patrícia Kogut, de 'O Globo'.

"As pessoas gostam de mim pela minha... Não sei dizer. Acho que vai além disso, é mais uma coisa do olhar. Quero acreditar que é mais profundo do que isso, do que essa superficialidade. Ainda bem que não existe mais esse negócio de 'símbolo sexual', isso é totalmente ridículo. Estamos em tempos melhores", dispara.

Leia também

"As pessoas gostam de mim pelo que sou. Eu sou um conjunto de coisas, sou várias coisas, não só isso. E eu nem sou assim. Tem atrizes muito mais bonitas. Eu sou eu", completa a artista.

Ela ainda diz que tinha vergonha de compartilhar seus cliques nas redes sociais, mas se encontrou quando passou a entendê-las também como um canal de comunicação com os fãs.

"No começo, eu tinha vergonha de ficar postando, fazendo cara de linda, me enaltecendo. Tinha muita vergonha. Dizia: 'Meu Deus, que coisa ridícula. Como posso fazer isso?'. Aí fui me acostumando, vendo que o jogo é esse e que eu tinha que fazer parte dele. Descobri um lado que acho legal que não é só de ficar postando 'foto de linda', mas também de brincar. É importante para as pessoas me conhecerem e terem acesso. E elas gostam. Comecei a encarar aquilo como algo legal, não só de vaidade, mas de comunicação", explica.

Alessandra fala sobre o filho, o ator Antonio Benício, de 24, fruto do casamento com Murilo Benício. "Ele é muito talentoso, sincero, verdadeiro. Não é um ator que fica fazendo caras e bocas. Ele é profundo. Isso me deixou muito satisfeita. O resto é adquirir experiência. A gente só adquire fazendo. Chato é que a pandemia parou tudo, bem quando ele estava começando. Espero que volte logo", opina.

Ela também é mãe de Betina, 16, fruto do casamento com o músico Otto. A adolescente é figurinha rara no feed da atriz nas redes sociais, e Alessandra explica que os filhos não gostavam dos holofotes. "Nenhum deles gostava de aparecer. O Antonio agora expõe o que ele quer expor enquanto adulto. Enquanto crianças e adolescentes, eles sempre foram muito preservados. Nunca gostaram de ficar aparecendo, e eu respeito e entendo", finaliza.

Veja mais: Titi Muller fala sobre maternidade e autoestima no Yahoo Entrevista