Além do sertanejo: 7 sucessos de Marília Mendonça em outros ritmos

Marília Mendonça em clipes com Péricles e Xamã. Foto: Reprodução/Youtube
Marília Mendonça em clipes com Péricles e Xamã. Foto: Reprodução/Youtube

Resumo da notícia:

  • Potência de Marília Mendonça foi além do sertanejo

  • Cantora sertaneja nos deixou há um ano com legado em vários ritmos

  • Reunimos 7 parcerias da artista rompendo barreiras

Inegável ícone da música brasileira, Marília Mendonça rompeu as barreiras do sertanejo e fez até quem tem resistência com o gênero se envolver com suas músicas. Sua potência como artista é tão forte - se fala no presente pela sua voz eternizada - que vai além do gênero que a revelou na mídia.

Grande intérprete e compositora, a Rainha da Sofrência conseguiu colocar sentimento "por todos os cantos" da indústria nacional. Estrelas do pagode, pop, rap e axé tiveram a honra de dividir vocais com a artista em produções colaborativas de sucesso.

Um ano após sua trágica morte, vítima de um acidente aéreo em novembro de 2021, reunimos parcerias que estendem seu legado para outros ritmos.

Vai por Mim (Péricles)

Parte do álbum “Deserto da Ilusão”, Marília Mendonça foi convidada para participar da faixa "Vai Por Mim" com Péricles. A sofrência da sertaneja migrou para o pagode em harmonia com um dos vocais mais reconhecidos na história do gênero. Divulgado em 2017, o vídeo da gravação conta com 34 milhões de visualizações no Youtube.

Ninguém É de Ferro (Wesley Safadão)

No mesmo ano, vimos a parceria de dois artistas em ascensão estourar nas rádios e nas festas pelo Brasil. "Ninguém É de Ferro" chegou ao público com a voz de Marília se arriscando no forró moderno de Wesley Safadão e acumula 195 milhões de visualizações no Youtube atualmente.

Apaixonadinha (Leo Santana)

Embora a música seja de Marília Mendonça com Leo Santana como convidado, "Apaixonadinha" traz um pouco da energia do pagode baiano do ex-Parangolé. Diferente do ritmo lento das sofrências sertanejas, a música fala de amor com a percussão da banda feminina Didá. Inclusive, o clipe com 359 milhões de visualizações foi gravado em Salvador, parte do disco "Todos Os Cantos", de 2019.

O Nosso Amor Venceu (Ivete Sangalo)

Foi também em 2019 que duas rainhas se reuniram no palco do Allianz Parque, em São Paulo. Marília Mendonça gravou "O Nosso Amor Venceu" como convidada do DVD de ninguém menos que Ivete Sangalo, que dispensa explicações.

Leão (Xamã)

Já imaginou Marília Mendonça no rap? Isso é realidade! Na aventura de explorar outros ritmos, a cantora sertaneja gravou um feat com o carioca Xamã. A faixa "Leão" foi lançada em dezembro de 2020 com a leonina representando seu signo no disco "Zodíaco". O projeto do rapper é repleto de colaborações com estrelas femininas.

"Marília Mendonça se tornou uma grande amiga, humilde talentosa dona de uma voz que hipnotiza", escreveu Xamã nas redes sociais.

Perdeu a Razão (Joelma)

No Dias das Mulheres de 2018, a diva do calypso Joelma lançou a parceria "Perdeu a Razão" com clipe estrelado por ela e Marília Mendonça. O detalhe é que a faixa é um importante alerta sobre violência doméstica, o que reforça o legado feminista da Rainha da Sofrência, sempre imponente na luta contra o machismo.

Cuidando de Longe (Gal Costa)

Eclética ao nível de atravessar gerações, Marília Mendonça colaborou até com a veterana Gal Costa. Símbolo da MPB e do movimento Tropicália, a artista que mistura elementos de ritmos como bossa nova, rock'n roll e samba, apostou na jovem de 20 e poucos anos em "Cuidando de Longe". Lançado em 2018, o feat prova a versatilidade da sertaneja com uma voz que impera em qualquer gênero.