Além de "1899": filmes e séries que já foram acusadas de plágio

"Round 6", "1899" e "As Aventuras de PI" já foram acusados de plágio. (Foto: Divulgação/Netflix/20th Century Studios)
"Round 6", "1899" e "As Aventuras de PI" já foram acusados de plágio. (Foto: Divulgação/Netflix/20th Century Studios)

A série alemã "1899" é o novo projeto de Baran bo Odar e Jantje Friese, os criadores de "Dark", e estreou na Netflix causando uma grande polêmica. A quadrinista brasileira Mary Cagnin acusou a equipe da produção de plagiar sua HQ, "Black Silence".

Em uma série de postagens no Twitter, a artista apontou semelhanças entre as histórias. Mas essa não é a primeira vez que uma grande produção é acusada de plágio. Relembre cinco casos abaixo:

  • “As Aventuras de Pi” (2012)

Dirigido por Ang Lee, o longa indicado ao Oscar é baseado no romance escrito pelo canadense Yann Martel, em 2001. No entanto, a obra de Martel foi acusada de plagiar o livro "Max e os Felinos", do brasileiro Moacyr Scliar. O canadense chegou a confirmar que se inspirou em uma crítica de "Max e os Felinos", mas não no livro em si.

  • "Django Livre"

Recentemente, Kanye West acusou o cineasta Quentin Tarantino de ter usado sua ideia para o clipe da música "Gold Digger", do disco "Late Registration" (2005), no filme “Django Livre”.

Em entrevista ao podcast "Piers Morgan Uncensored", o rapper explicou que havia criado o conceito do clipe pensando em Jamie Foxx como protagonista e queria o cineasta no comando da direção. Eles chegaram a negociar o projeto, mas a ideia não foi para frente. Tarantino confirmou que eles conversaram a respeito do conceito do projeto, mas negou o roubo.

  • “O Exterminador do Futuro” (1984)

O escritor Harlan Ellison processou o diretor James Cameron de plágio pelo longa. O autor apontou similaridades do filme com um episódio do seriado "A Quinta Dimensão", que ele assinou o roteiro. O capítulo mostrava um robô do futuro disfarçado de ser humano que era enviado para o passado. Na ocasião, a Orion Pictures fez um acordo para encerrar a ação.

  • “Frozen - Uma Aventura Congelante" (2013)

A famosa animação da Disney foi acusada de plágio pela criadora do curta-metragem "The Snowman" (2012), Kelly Wilson. Em 2014, ela abriu um processo alegando que a animação da Disney tinha semelhanças substanciais com sua obra. O estúdio também resolveu o caso fazendo um acordo.

  • “Um Príncipe em Nova York” (1988)

O escritor Art Buchwald vendeu para a Paramount a história chamada "King for a Day" em 1982, que acompanhava um governante rico de um país africano viajando aos Estados Unidos. Quando o estúdio abandonou o projeto em 1985, os direitos voltaram para as mãos de Buchwald. No entanto, a Paramount lançou “Um Príncipe em Nova York” em 1988 e o autor processou o estúdio. Eles também fecharam um acordo para evitar uma disputa judicial.

  • "Round 6" (2021)

A série sul-coreana é um dos maiores sucessos da história da Netflix, mas também rendeu algumas polêmicas. De acordo com o "NME", alguns espectadores notaram similaridades de temáticas e estéticas entre "Round 6" e "As The Gods Will", filme japonês de 2014.

Hwang Dong-hyuk, criador da série, negou o plágio e afirmou que já trabalhava nos roteiros de "Round 6" em 2008, enquanto o filme só foi lançado em 2010.