Alec Baldwin terá de entregar seu celular à polícia após tiro fatal em set

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Alec Baldwin
    Alec Baldwin
    Ator norte-americano

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ator Alec Baldwin, 63, terá de entregar à polícia seu aparelho de celular para que uma perícia seja feita em busca de novas evidências. Um mandado assinado por um juiz do Novo México na última quinta (16) ordena que isso aconteça dois meses após o tiro fatal no set de "Rust".

Segundo o TMZ, que teve acesso aos documentos judiciais, Alec contou aos investigadores que trocou e-mails com a armeira-chefe Hannah Gutierrez nos quais ela mostrava diferentes estilos de armas e facas para serem usados no filme. Alec diz que pediu uma arma maior.

O acidente no set de "Rust" aconteceu no dia 21 de outubro e deixou a diretora de fotografia Halyna Hutchins, 42, morta e o diretor Joel Souza, 48, ferido, no Bonanza Creek Ranch, em Santa Fé, Novo México, nos Estados Unidos. Alec Baldwin teria sido informado que a arma estava descarregada antes de supostamente fazer o disparo.

Em entrevista recente, no entanto, o ator afirmou que não apertou o gatilho da arma. "O gatilho não foi apertado. Eu não apertei o gatilho. Eu nunca apontaria uma arma para alguém e puxaria o gatilho, nunca", disse. Sobre a munição, ele afirmou que "alguém colocou uma bala real na arma. Uma bala que nem deveria estar naquela propriedade".

Depois do acidente, Baldwin foi processado por dois membros da equipe do filme. Serge Svetnoy, o diretor de iluminação do filme, apresentou uma denúncia, no final de novembro, de "negligência" contra o ator, a produção e Hannah Gutierrez-Reed, a armeira de 24 anos responsável pelas pistolas usadas nas filmagens.

Svetnoy alega que Baldwin, o diretor assistente Dave Halls --que entregou a arma ao ator--, e Gutierrez-Reed não seguiram as práticas da indústria cinematográfica no manuseio das armas e "permitiram que um revólver carregado com munição real fosse apontado a pessoas vivas".

Uma semana depois, Mamie Mitchell, a roteirista do filme, também entrou com outra ação judicial contra os três. Mitchell disse que sofreu "estresse emocional" e outros distúrbios pelos danos "causados intencionalmente" pela produção.

"Os eventos que levaram ao disparo de uma arma carregada pelo senhor Baldwin não são mera negligência", advertiu a advogada da roteirista, Gloria Allred. "Baldwin optou por jogar a roleta russa quando acionou uma arma sem a ter verificado e sem que o armeiro o tivesse feito na sua presença."

Mais recentemente, Baldwin se irritou-se com um jornalista ao ser questionado sobre o incidente. Um vídeo mostra que o ator chega a se aproximar e apontar seu guarda-chuva para o repórter Jon Levine, do jornal New York Post.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos