Alec Baldwin processa equipe do filme 'Rust' por morte de diretora de fotografia no set

O ator americano Alec Baldwin entrou com um processo contra quatro integrantes do set do filme "Rust", no qual, ao disparar um revólver carregado de balas vivas, matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins em 2021, incidente que chocou Hollywood.

De acordo com um documento do tribunal datado de sexta-feira, o ator de 64 anos processa a gerente de filmagem Hannah Gutierrez-Reed, o diretor assistente David Halls, a gerente de adereços Sarah Zachry, bem como o assistente de armas Seth Kenney e a empresa de acessórios que ele possui.

"Esta tragédia ocorreu porque munição real foi entregue no set e a arma estava carregada. Gutierrez-Reed não verificou a arma com cuidado, mas mesmo assim anunciou que estava segura antes de passá-la para Baldwin", detalha o processo, apresentado em um tribunal de Los Angeles.

O ator também acusa Zachry de não informar que o responsável pelas armas "se comportou de forma irresponsável fora do set e representava um risco".

Em 21 de outubro de 2021, as filmagens de "Rust" em um rancho em Santa Fé (Novo México) foram marcadas por uma tragédia, após Baldwin disparar uma arma que deveria conter apenas balas de festim, mas cujo projétil real acabou ferindo mortalmente Hutchins, de 42 anos.

O processo de Baldwin ocorre em meio a uma ação judicial movida pela roteirista Mamie Mitchell contra vários membros da equipe, incluindo o ator, a quem ela acusa de não seguir os procedimentos de segurança de rotina. Ela afirma ter sofrido um trauma emocional significativo por estar perto de Baldwin no momento do disparo.

Em outubro, o ator chegou a um acordo não revelado com a família Hutchins. Se um juiz o validar, encerrará o processo cível iniciado pela família da falecida diretora de fotografia contra Baldwin, que o acusou de "comportamento perigoso".

Os parentes de Hutchins também denunciaram as medidas de corte de custos tomadas pelos produtores do filme, incluindo Baldwin, que, segundo eles, levaram à morte da diretora de fotografia.

Uma investigação ainda está em andamento no Novo México e pode levar a possíveis acusações criminais.

A produção do filme está prevista para ser retomada em janeiro de 2023.

bur-rle/chp/llu/am