Ai Weiwei e Wim Wenders entre os vencedores da 33ª edição do "Nobel" das Artes

O artista dissidente chinês Ai Weiwei e o cineasta alemão Wim Wenders estão entre os vencedores da 33ª edição do Praemium Imperiale, considerado o "Nobel das Artes".

O prêmio foi criado em 1988 pela Japan Art Association. Cada vencedor recebe 15 milhões de ienes (quase 105.000 dólares).

Na categoria música o premiado deste ano é o pianista polonês Krystian Zimerman, na pintura o italiano Giulio Paolini e na arquitetura os japoneses Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa.

Desde sua criação, 164 artistas foram premiados, incluindo nomes consagrados como o cineasta Jean-Luc Godard, que faleceu na terça-feira, o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado e o diretor de teatro britânico Peter Brook.

Tradicionalmente a cerimônia de entrega dos prêmios acontece em outubro em Tóquio, na presença do príncipe Hitachi, tio do imperador Naruhito.

ls/mch/jz/mb/fp