Aguinaldo Silva diz que as séries são o futuro da TV e revela projeto pós-Globo

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 28.10.2018: O dramaturgo Aguinaldo Silva antes do encerramento da Mostra Cênica SP 2018. (Foto: Greg Salibian/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O dramaturgo Aguinaldo Silva, 76, demitido da Globo no início deste ano, após 41 anos de parceria, já está tocando novos projetos. Ele revelou, em entrevista ao colunista Marcelo Stycer, do UOL, que está trabalhando numa série, apesar de ainda não ter nada fechado com canais ou plataformas.

"Eu estou trabalhando, veja bem, por minha conta, mas com a previsão de que uma vez pronto este trabalho alguém vai ler, vai examinar, vai decidir se vale a pena produzir ou não", afirmou ele. "Acho que o futuro da televisão, realmente está nos seriados. Eles se apossaram da linguagem da telenovela."

Aguinaldo, que mora em Portugal, afirmou ainda que tem cumprido a quarentena provocada pelo novo coronavírus com tranquilidade, já que passou boa parte da vida isolado para escrever suas novelas. Segundo ele, foram 14 em pouco mais de 30 anos. "Eu sempre vivi trancado em casa", brinca.

Além disso, o dramaturgo está podendo, nesta quarentena, rever "Fina Estampa" (Globo, 2011-2012), um de seus grandes sucessos, que foi escolhido pela emissora para substituir "Amor de Mãe", que foi suspensa pela pandemia da Covid-19. Feliz pela escolha, Aguinaldo diz que dá a sensação de "voltei".

"Quando percebi que era a minha novela, confesso que fiquei muito feliz, porque fazia menos de um mês que eu tinha sido afastado da emissora e, de certa forma, eu voltei. Ainda que simbolicamente, eu continuo no ar. Isso foi muito bom pra mim, foi muito gratificante", afirmou ele à coluna.

Até mesmo os cortes que a emissora tem feito nas novelas em reprise foram aprovados por Aguinaldo. Segundo ele, a trama mais curta deixa a história mais intensa, menos repetitiva. Para ele, a redução no número de personagens e de cenas daria às novelas a intensidade de uma série.

Já sobre sua demissão da Globo, Aguinaldo afirmou que não ficou ofendido, já que a "relação entre empresa e funcionário é isenta de sentimentalismo", mas reclamou da emissora por ter contado apenas um de seus Emmys ao anunciar o fim da parceria. "Eu ganhei dois", afirma ele - por "Império" (2014-2015) e "Laços de Sangue" (2010-2011).