Afastado do cinema, Jim Carrey revela que tem se dedicado integralmente às artes plásticas

Diego Olivares
(Imagem: divulgação Universal)

Se você andou estranhando a ausência de Jim Carrey dos filmes nos últimos anos, um curta-metragem documental acaba de dar a explicação. O ator tem passado a maior parte do tempo se dedicando às artes plásticas, como pintura de telas e modelagem de esculturas.

Em ‘I Needed Color’ (Eu precisava de cor, em tradução livre), Carrey mostra o resultado surpreendente de sua empreitada recente, demonstrando um inegável talento para a coisa. O filme de seis minutos foi compartilhado pelo diretor David Bushell em sua conta na plataforma Vimeo há duas semanas, e nos últimos dias começou a ganhar mais atenção, ao ser escolhido pelos administradores do site como um dos destaques.

“Eu desenhava bastante, mas não fazia quadros. Então, de repente, seis anos atrás, num período no qual estava tentando me curar de um coração partido, pensei ‘talvez eu pinte'”, explica o astro de filmes como ‘O Show de Truman’ e ‘Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças’.

Ao exibir uma de suas telas com o desenho de um coração que mais parece um meteoro em movimento, ele filosofa sobre seu significado: “Quando seu coração está apaixonado, você se sente flutuando no ar. Quando perde este amor, você precisa reentrar na atmosfera. E isso pode ser muito doloroso”.

Outro tema recorrente nas artes de Carrey é o rosto de Jesus Cristo. “A energia que cerca a figura de Jesus é elétrica. Não sei se Jesus é real, se ele viveu, não sei o que ele significa. Mas as pinturas de Jesus representam meu desejo de transmitir a consciência de Cristo”, explica. “Quero que você tenha o sentimento, ao olhar nos olhos dele, que ele aceita quem você é. Quero que ele possa olhar nos seus olhos e possa curar, a partir da pintura. Você pode encontrar traços de todas as raças em Jesus. Acho que é assim que as diferentes raças o enxergam, como um deles”.

O documentário não aborda a carreira do ator no cinema, onde tem se tornado figura rara. Seus últimos longas a estrearem comercialmente foram ‘Kick-Ass 2’, de 2013 e ‘Debi & Lóide 2’, de 2014. Desde então, fez uma participação especial no terror ‘The Bad Batch’ e o suspense ‘True Crimes’, ambos ainda inéditos. E não tem outros papéis no futuro próximo.

Pelo ‘I Needed Color’ dá a entender, isto não é uma preocupação, já que a nova forma de se expressar tem ocupado parte integral de sua vida. “Quando comecei a pintar muito, fiquei tão obcecado que não havia lugar para se mexer na minha casa. Quadros estavam em todos os lugares, estavam se transformando em parte da mobília, eu estava comendo sobre eles”, diz, logo nos primeiros segundos.

“Não sei dizer o que pintar me ensina. Sei apenas que me liberta. Me liberta do futuro, do passado, do arrependimento, das preocupações”, conclui. Veja o vídeo na íntegra, com direito a muitas amostras das obras de Carrey, abaixo (em inglês):

Jim Carrey: I Needed Color from SGG on Vimeo.