Afastada do 'Vídeo Show', ex-apresentadora acusa Globo de racismo: 'Não nos deixam ocupar a sala da casa grande'

Alinne foi demitida em julho do ano passado e não havia falado sobre o assunto antes (Reprodução/ Instagram/ @alinnepradooficial)

Alinne Prado, a primeira negra a integrar a equipe de apresentadores do “Vídeo Show”, fez um desabafo apontando o racismo como possível causa de sua demissão da Globo. No Instagram, a jornalista falou sobre a falta de diversidade na TV, na legenda de uma publicação em em que mostrou o print de uma resposta a uma seguidora que a questionou sobre ter deixado a atração, que atualmente é apresentada por Sophia Abrahão e pelas ex-BBBs Fernanda Keulla, Vivian Amorim e Ana Clara.

“Apesar de ser a primeira negra a sentar na bancada do programa, fui demitida sob a justificativa de que, apesar de gostarem muito do meu trabalho, precisavam de alguém mais ‘neutro’ (sic) do que eu. E como estavam passando por uma crise, eles precisavam enxugar o quadro de repórteres (que depois da minha saída aumentou). Nunca falei disso publicamente, mas me dói demais ver isso acontecer”, respondeu Alinne Prado à seguidora.

Leia mais:
Rico! César Tralli fatura R$ 40 mil em palestras e eventos
Aos 52 anos, Daniela Mercury esbanja beleza em praia no exterior

Na legenda do post, Alinne elogiou as novas apresentadoras do “Vídeo Show”, mas reforçou a acusação de racismo por parte da Globo. “Não é nada contra as meninas do Vídeo show. Inclusive as sigo e sou fã delas. É contra a colonização do nosso imaginário. Só podemos aparecer na TV se for em situação de subserviência e sofrimento. E sempre como cota. É contra acharmos que não existe racismo. Que tudo isso é mimimi. Enquanto os não negros cruzarem os braços e fecharem seus olhos para isso, continuaremos a ser amordaçados, chicoteados, invisibilizados e mortos. Precisamos de aliados nessa luta. Precisamos de você!”, escreveu ela.