Advogado de Rony critica a Fifa e acredita que atacante jogará o Dérbi

Alexandre Praetzel
·3 minuto de leitura
Rony segue treinando com o elenco do Palmeiras e aguarda decisão judicial para estar no Dérbi. Foto: Daniel Vorley/AGIF
Rony segue treinando com o elenco do Palmeiras e aguarda decisão judicial para estar no Dérbi. Foto: Daniel Vorley/AGIF

Rony foi contratado como grande reforço do Palmeiras, mas pode desfalcar o time por quatro meses devido a um processo do Albirex Nigata, do Japão. O clube japonês adquiriu Rony junto ao Cruzeiro por três anos, mas ele não foi inscrito em razão do fair-play financeiro. O Albirex pediu ao Cruzeiro que Rony fosse emprestado pelos mesmos três anos, mas no segundo ano, o Cruzeiro rescindiu o contrato de Rony e ele não poderia mais estar emprestado aos japoneses. Assim, Rony entrou com uma liminar na Fifa e deixou o Albirex, acertando com Athletico, que o negociou com o Palmeiras por seis milhões de euros, em 2020. O Albirex contestou o caso e entrou na Fifa com um pedido de indenização contra o jogador e o Athletico, agora determinado pela entidade. O Palmeiras não terá prejuízo financeiro, apenas técnico, sem o atleta.

O blog conversou com André Lopes, advogado de defesa de Rony. Ele tem convicção na liberação de Rony e explica como está o processo.

“Segunda-feira passada, saiu a decisão da Fifa com uma multa pecuniária de US$ 1.130.000(R$ 5.989.000), mais a sanção desportiva de quatro meses sem o Rony poder jogar e o Athletico com duas janelas sem poder inscrever novos jogadores. O Athletico é solidário na dívida e a gente não se conforma com isso. Por exemplo, o Cruzeiro rescindiu o contrato do Rony, então não teria como o Rony voltar por empréstimo ao Albirex. A Fifa nem se pronunciou a respeito disso. A minha impressão é que a Fifa está julgando vários casos de Atlético-MG, Cruzeiro, Corinthians, Santos, Palmeiras e diversos outros casos pelo mundo afora como se fosse um mutirão. Acho que eles nem leram nossas defesas, pois nem se manifestaram a respeito em vários pontos. Um juiz do Pleno da Fifa tem que dizer por que vai ou não conceder e justificar sua decisão. Não fizeram nada disso e apenas divulgaram a decisão. Por isso, nós cremos na apelação que foi feita ao CAS(Corte Arbitral do Sport), e paralelamente a isso, fizemos o efeito suspensivo para ele jogar quarta-feira e será analisado nesta segunda-feira e temos a certeza de que o Rony será liberado para jogar porque ele tem mais uma instância para recorrer e aí se eles punissem o Rony neste momento e o Rony não pudesse recorrer, seria um problema muito sério se o Rony for absolvido no CAS. Quem vai pagar o prejuízo que o Rony tem ou terá? Diante disso tudo, estamos recorrendo e confiantes na vitória”, revelou.

André Lopes ainda explicou outro entendimento sobre o caso. “Nós também estamos tentando outras alternativas. Há alguns entendimentos de que a punição serve para campeonatos nacionais e internacionais. Nós estamos tentando ver também se a CBF se posiciona. Estamos atacando em diversas frentes. Paralelamente, o Athletico está tentando um acordo para tirar a sanção do Rony, pagando o valor para eles poderem inscrever novos jogadores. Acreditamos muito na vitória no CAS, que vai analisar o caso pedido por pedido. A Fifa não fez isso, apertou um botão e ali saiu a decisão. Fiz um levantamento e não houve nenhuma absolvição, todos os casos como condenação. A impressão que eu tenho é que a Fifa ficou vários meses ou anos sem julgar. Tenho casos que entrei antes do Rony e ainda não saiu a decisão. O Athletico já chegou a um acordo com o Albirex, mas a Fifa ainda está definindo se o pagamento da multa suspende a ação desportiva. Por isso, que não dá para cravar o que irá acontecer, mas acreditamos que irá virar. Agora, se o caso perdurar no CAS, vou processar o Cruzeiro por perdas e danos morais. Vamos esperar”, ressaltou.

Rony segue treinando com o elenco do Palmeiras, aguardando a decisão judicial.