Acordo pré-nupcial rígido permitiu divórcio rápido de Gisele e Tom Brady, diz site

***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 10/11/2018 - Gisele Bundchen lanca sua biografia
***ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 10/11/2018 - Gisele Bundchen lanca sua biografia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um acordo pré-nupcial rígido feito entre a modelo Gisele Bündchen, 42, e o jogador da NFL Tom Brady, 45, permitiu um rápido divórcio e divisão dos bens após 13 anos de casamento, segundo o site Page Six. Uma fonte disse que o acordo foi estabelecido antes deles se casarem em 2009.

O ex-casal, que separadamente são muito ricos, mantiveram seus negócios e riquezas separadas, exceto as propriedades que tiveram que ser divididas. Acredita-se que Brady manterá a mansão, em construção em Indian Creek Island, em Miami, avaliada em US$ 17 milhões (cerca de R$ 87,5 milhões), comprada em 2020.

Antes do divórcio, Gisele comprou discretamente uma casa em Miami Beach, de três quartos e três banheiros, avaliada em US$ 1,25 milhão (cerca de R$ 6,4 milhões), segundo o New York Post. Fontes disseram que ela provavelmente usará essa propriedade como escritório e também comprou outra casa maior na área.

Gisele manterá sua casa na Península de Nicoya, na Costa Rica, onde passa férias regularmente com os filhos. Seu enorme portfólio de propriedades inclui ainda casas nas Bahamas e no exclusivo Yellowstone Club, em Montana, além de um apartamento em Nova York, onde ela ficou durante o processo de separação de Brady.

O jogador tem um patrimônio líquido estimado em até US$ 333 milhões (cerca de R$ 1,7 bilhão), enquanto Gisele -a modelo mais bem paga do mundo- tem uma fortuna de US$ 400 milhões (mais de R$ 2 bilhões). Uma fonte acrescentou que os termos da divisão de seu enorme portfólio de propriedades já foram resolvidos antes do arquivamento do processo.

Gisele e Brady se casaram em 2009 em uma cerimônia privada em Santa Monica. Após 13 anos de casamento, a modelo confirmou o divórcio em 28 de outubro nas redes sociais. Brady não contestou o pedido.