Acidente com ônibus de turismo deixa 19 mortos no Paraná

KATNA BARAN
·4 minuto de leitura

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - m acidente com ônibus na BR-376, em Guaratuba, no litoral do Paraná, deixou ao menos 19 mortos e mais de 30 feridos na manhã desta segunda-feira (25). A Polícia Militar (PM) chegou a divulgar 21 óbitos, mas corrigiu a informação por volta de 14h. Segundo informações da Polícia Rodovia Federal (PRF), o ônibus descia a Serra do Mar em direção ao litoral catarinense quando bateu na mureta de contenção, saiu da pista e tombou na lateral da rodovia. O veículo de turismo saiu de Ananindeua (PA) com destino a Balneário Camboriú (SC) com 53 passageiros e dois motoristas, de acordo com a PRF. Inicialmente, a informação era de 54 passageiros. A PM confirmou o atendimento de 33 pessoas, entre elas, sete feridas gravemente, seis moderadamente e outras 20 vítimas com ferimentos leves. O Corpo de Bombeiros do Paraná fez uma varredura minuciosa com cães farejadores no local depois da retirada do veículo e informou, às 14h40, que mais nenhuma vítima havia sido encontrada. Os corpos foram encaminhados ao IML de Curitiba. Duas aeronaves do Batalhão de Operações Aéreas da PM do Paraná e uma de Santa Catarina foram deslocadas para o local para ajudar no resgate. Todos os feridos foram encaminhados a hospitais da região. Os mais graves foram levados de aeronave para o Hospital Cajuru, em Curitiba (PR), e para o Hospital São José, em Joinville (SC). Vítimas leves e moderadas foram encaminhadas por ambulâncias a hospitais em Garuva e Joinville. Há crianças entre os feridos. O acidente ocorreu próximo do km 668 da BR-376, por volta de 8h30. O trecho sinuoso é conhecido como Curva da Santa, onde já foram registrados vários acidentes. O motorista saiu ileso, foi ouvido na delegacia de Guaratuba e depois liberado. Segundo o delegado Cristiano Quintas, ele não havia ingerido bebida alcoólica e afirmou que o acidente foi causado por falta de freios no veículo. “Ele relatou que notou um problema nos freios do ônibus logo após o início das curvas da Serra, mas que já seria muito tarde e que não conseguia mais segurar o ônibus. Ele não conseguiu entrar na área de escape, local de contenção na rodovia e infelizmente acabou não conseguindo fazer uma das curvas”, disse o delegado, que deve ainda vai ouvir os relatos de feridos no acidente. Segundo o depoimento do motorista, de 67 anos, já era sua terceira viagem para o litoral catarinense com a empresa que o contratou para o serviço. Ele revezava o trabalho com um colega. Ainda de acordo com ele, havia dois guias turísticos na equipe. A delegacia de delitos de trânsito de Curitiba vai instaurar inquérito para apurar o caso. Em entrevista à RPCTV, o capitão Ícaro Greinert, do Corpo de Bombeiros, destacou que a tragédia poderia ter sido ainda maior. “Ele caiu na ribanceira, felizmente não caiu rio abaixo, o que dá pelo menos 50 metros, porque aí o número de mortos poderia ter sido mais significativo.” O fluxo de veículos sentido Santa Catarina foi bloqueado e só foi totalmente liberado por volta de 17h30. A fila de veículos chegou a 21 km. Pelas redes sociais, o governador do Pará, Hélder Barbalho (MDB), lamentou o acidente e disse que o estado está dando suporte para familiares das vítimas. "Imediatamente, pedi para o secretário de Segurança do estado entrar em contato com os responsáveis pelo resgate, no local do acidente, para identificar as vítimas e prestar o apoio necessário. Meus sentimentos aos que perderam familiares nesse terrível incidente." A empresa de turismo TC Pires da Cruz, responsável pelo transporte, informou que o ônibus foi fretado por uma terceira pessoa, responsável pelo grupo, que também estava no ônibus. Afirmou ainda que representantes da empresa estão a caminho do local para prestar auxílio às vítimas e que está providenciando um meio de comunicação para prestar informações aos familiares. Segundo a TC Pires, de acordo com a lista de passageiros fornecida pelo contratante da viagem, havia 50 pessoas a bordo do ônibus. "A TC Pires da Cruz informa que prestará todo apoio necessário às vítimas e familiares e não medirá esforços para amenizar a dor de cada um dos paraenses envolvidos no acidente, assim como a dos seus entes queridos, neste momento tão difícil para todos", finalizou na nota. A ANTT confirmou que o veículo estava cadastrado na frota da empresa Girassol Turismo e devidamente habilitado para prestar serviços de transporte interestadual, com autorização para a viagem. Segundo o itinerário enviado à ANTT, o ônibus saiu de Ananindeua, fez uma parada em Goiânia (GO), iria para Balneário Camboriú e, depois, para São José, em Santa Catarina, retornando posteriormente ao Pará.