Acidente de avião que matou Marília Mendonça será investigado por órgão da FAB

·2 min de leitura
***ARQUIVO***PIRACICABA, SP, 27.11.2017 - A cantora Marília Mendonça antes do show na cidade de Piracicaba, no interior paulista. (Foto: Mastrangelo Reino/Folhapress)
***ARQUIVO***PIRACICABA, SP, 27.11.2017 - A cantora Marília Mendonça antes do show na cidade de Piracicaba, no interior paulista. (Foto: Mastrangelo Reino/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos), da Força Aérea Brasileira (FAB), irá investigar o acidente aéreo que matou a cantora Marília Mendonça, 26, ícone da música sertaneja brasileira e decisiva para o protagonismo recente de mulheres no gênero.

O órgão da Aeronáutica destacou investigadores que atuam no Rio de Janeiro, no serviço regional de investigação e prevenção de acidentes.

A Aeronáutica afirmou que a aeronave que caiu em Caratinga, interior de Minas Gerais, a 309 quilômetros de Belo Horizonte, tem a matrícula PT-ONJ. Outras quatro pessoas morreram no acidente, piloto e copiloto entre elas.

A consulta de matrículas no sistema de registros da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostra que a aeronave é de propriedade e operada pela empresa PEC Táxi Aéreo, com sede em Goiânia. Marília Mendonça era goiana e vivia na capital.

Conforme o registro na Anac, havia permissão para operação de táxi aéreo. O bimotor foi fabricado em 1984, conforme o mesmo registro.

"Na ação inicial os investigadores identificam indícios, fotografam cenas, retiram partes da aeronave para análise, ouvem relatos de testemunhas, reúnem documentos, etc. Não existe um tempo previsto para essa atividade ocorrer, dependendo sempre da complexidade da ocorrência", afirmou a Aeronáutica, em nota.

Com a investigação, o Cenipa busca evitar novos acidentes com características semelhantes, segundo a nota.

"A conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade de cada ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os fatores contribuintes."

A morte de Marília Mendonça, conhecida como a rainha da sofrência e uma das maiores vozes da música brasileira contemporânea, foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais em nota enviada à imprensa.

A cantora tinha um show marcado para esta noite em Caratinga, a cerca de dez quilômetros do local do acidente. A morte causou comoção nas redes sociais.

No momento do acidente, a assessoria de imprensa de Mendonça havia informado que a cantora havia sido resgatada com vida. Por volta das 18h, no entanto, confirmou a morte.

Ainda segundo a assessoria de imprensa da cantora, também morreram o produtor da cantora, Henrique Ribeiro, e seu tio, Abicieli Silveira Dias Filho, além do piloto e do copiloto da aeronave, que não tiveram os nomes revelados.

Segundo a Polícia Militar, a aeronave tentou realizar um pouso forçado e caiu próximo a uma cachoeira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos