'A gente não quer acreditar', diz pai de Gabriel Diniz sobre a morte do cantor

O cantor Gabriel Diniz morreu na tarde desta segunda-feira (27), em um acidente de avião no sul do estado de Sergipe. A aeronave na qual o músico de 28 anos estava caiu em um mangue, na região de Porto do Mato, em Estância, a 66 km de Aracaju. Os familiares do artista ainda estão em choque com a notícia, mas tentam encontrar forças para seguir em frente.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Pai de Gabriel, Francisco Diniz afirmou que tudo ainda parece um pesadelo e o que tem ajudado a encarar a realidade é pensar na alegria que o filho sempre teve.

Leia também

“A gente não quer acreditar. Mas tenho certeza que o Gabriel está em um bom lugar porque ele sempre fez a política da boa vizinhança. Sempre teve um coração grande. Isso vai fazer muita falta. Estou anestesiado”, disse Francisco em entrevista ao ‘Cidade Alerta', da Record.

Ainda segundo ele, a última vez que conversou com o filho foi por volta das 11h40. “Ele estava vindo para o aniversário da namorada. Ia ficar com a gente. Depois não tivemos mais contato. Achamos que era uma demora normal, mas as notícias foram chegando e essa tragédia foi só se fortalecendo”, lamenta Francisco.

Gabriel e Karoline Chaleiros, que completa 25 anos nesta segunda-feira (27), planejavam casar em breve. “Ele era apaixonado por ela. Já estavam construindo a casa deles. Ele admirava muito a Karol, uma menina jovem, mas com uma cabeça madura. Nós até estamos aqui na casa dela”, diz o pai de Gabriel ao avisar que a jovem está arrasada.

Leia mais: Famosos lamentam a morte do cantor Gabriel Diniz

Com a queda da aeronave os três tripulantes - pilotos e o músico — da aeronave sofreram traumatismo craniano, torácico e abdominal. “Acredito que os corpos sejam liberados em breve. A maior dificuldade é a identificação. O Abraão Farias [copiloto] é o único que não foi identificado ainda. Os corpos estão bem machucados, com várias fraturas", informou o legista José Aparecido Cardoso, diretor do IML.

O velório do cantor está previsto para ocorrer na próxima terça-feira (28), no ginásio poliesportivo Ronaldo Cunha Lima, em João Pessoa (PB). O horário ainda não foi confirmado, pois está aguardando liberação do IML. O enterro também será aberto ao público e ocorrerá no cemitério Parque das Acácias (Rua Luiz Lima Freire, 200).

“O Gabriel nunca gostou de tristeza. Se alguém conhecia uma pessoa feliz conhecia o Gabriel. Ele sempre foi assim.Não se sentia uma pessoa comum. Ele sempre queria chamar atenção. Ele queria ser notado”, afirmou Francisco.

Homenagem

A atriz Mariana Xavier, a 'Jenifer’ do hit de Gabriel, também recebeu a notícia com muito choque.

“Tô há algumas horas paralisada tentando assimilar o golpe e recebendo à distância os abraços dos amigos. Choro, paro. Choro, paro. Mil coisas passam pela cabeça. Foi ele, mas poderia ter sido eu. Poderia ter sido você”, escreveu ela.

O boom do sertanejo

Antes de estourar no Brasil com ‘Jenifer’, Gabriel já tinha ganhado notoriedade no Nordeste com a banda Garagem, além de ter sido vocalista dos grupos Forró na Farra e Cavaleiros do Forró.

Nascido em Campo Grande (MS), o sertanejo morava em João Pessoa (PB), mas construiu sua carreira musical em Pernambuco. O sertanejo de 28 anos viu seu hit ficar em primeiro lugar nas músicas mais tocadas tanto nas rádios quanto nas plataformas de streaming neste ano. Apaixonado por música, ele largou a faculdade de engenharia elétrica na Universidade da Paraíba para seguir na carreira musical.

Padrinho de casamento de Wesley Safadão (que ajudou com a carreira do sertanejo), o cantor também já gravou com nomes como Jorge e Mateus e estava prestes a lançar outro projeto com a funkeira MC Mirella. GD, como era chamado, ainda contava com um terceiro projeto de turnê pelos Estados Unidos - já que alguns de seus clipes como “Minha Cara de Preocupação” foram gravados em Orlando e Miami (EUA).