• Vida e Estilo
    Folhapress

    Ex-beatle George Harrison vai ganhar memorial em parque de Liverpool

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-beatle George Harrison vai ganhar um memorial em sua homenagem em Liverpool, na Inglaterra, conforme informou o conselho municipal da cidade em nota divulgada nesta terça-feira (25), data na qual o músico completaria 77 anos.  Com inauguração prevista para 2021, o memorial reunirá uma série de obras artísticas inspiradas na carreira e vida de Harrison, que ficarão instaladas nos jardins do parque Allerton Towers, localizado perto de onde o músico nasceu. O espaço florestal ganhará o nome de George Harrison Woodland Walk. O prefeito de Liverpool, Joe Anderson, afirmou ao jornal britânico The Guardian que, quando a ideia surgiu, conversou com a viúva do músico, Olivia Harrison, e seu filho, Dhani Harrison, que gostaram do projeto.  George Harrison, artista que foi compositor e guitarrista dos Beatles, morreu em 2001 em decorrência de um câncer de pulmão. O site da pasta de cultura de Liverpool explica que para um trabalho ser exposto no memorial deverá atender aos seguintes critérios: ser sobre a carreira e/ou a vida de Harrison, adequar-se a instalações ao ar livre em ambiente florestal e ter pouco custo de manutenção, além de apoiar as áreas de reserva natural em questão.  Os artistas que quiserem participar do projeto devem entrar em contato com o órgão responsável até o dia 15 de abril.

  • Adriane Galisteu posta foto de máscara na Itália e internautas se preocupam: 'Não traga o vírus'
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Adriane Galisteu posta foto de máscara na Itália e internautas se preocupam: 'Não traga o vírus'

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Adriane Galisteu, 46, que está em viagem na Itália ao lado do marido Alexandre Iódice e do filho Vittorio, não agradou seus seguidores ao compartilhar uma imagem em sua rede social, em que aparece usando uma máscara facial de proteção contra o novo coronavírus (doença que já atingiu o país europeu).  Galisteu escreveu na legenda "bela e pronta", e teve uma chuva de respostas dos internautas. "Bela e pronta, espero que não traga o vírus para os desprovidos de dinheiro", rebateu uma seguidora. "Muita coragem, todo mundo querendo fugir da Europa e você aí", comentou outra anônima. O Brasil registrou nesta terça (25) o primeiro caso de coronavírus no país. O brasileiro de 61 anos, infectado pela doença, esteve na Itália a trabalho dos dias 9 a 21 de fevereiro, mesmo período da explosão de casos no país europeu, quando mais de 220 pessoas foram infectadas. Até o momento, mais de 320 pessoas foram infectadas e 11 morreram na Itália. Apesar de todos os negativos negativos e de preocupação, Galisteu não se comentou sobre a repercussão. Em abril do ano passado, a apresentadora contou que estava fazendo tratamento para engravidar do segundo filho. A revelação foi feita durante uma participante no programa Encontro com Fátima Bernardes.

  • José de Abreu chama Regina Duarte de 'fascista' após atriz apoiar ato contra Congresso
    Vida e Estilo
    Folhapress

    José de Abreu chama Regina Duarte de 'fascista' após atriz apoiar ato contra Congresso

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - José de Abreu, 73, usou as redes sociais nesta quarta-feira (26) para criticar Regina Duarte e sua postura perante o ato contra o Congresso marcado para o próximo dia 15. "Regina Duarte fascista! Comprova tudo o que eu disse! Uma vagina não transforma um fascista em ser humano! Pregando fechamento do Congresso Nacional", escreveu o ator em seu Instagram ao compartilhar uma imagem que reproduz a publicação mais recente da atriz em sua rede social. A imagem traz a seguinte mensagem: "15 de março. Gen Heleno/Cap Bolsonaro. O Brasil é nosso, não dos políticos de sempre". Em seguida, José de Abreu compartilhou uma charge em que aparece as caricaturas de Jair Bolsonaro e Regina Duarte vestidos, respectivamente, de terno e vestido de noiva. "Carnaval 2020, fantasia premiada", diz a imagem, sugerindo um casamento entre o presidente e a atriz. Regina Duarte foi escolhida este ano por Bolsonaro para assumir a Secretaria Especial da Cultura, mas ainda não há data prevista para que ela assuma o cargo. Em uma segunda postagem, além da convocação para o ato do dia 15, ela reproduz, sem citar a origem, trecho de texto do jornal O Estado de S. Paulo, que revelou que Bolsonaro estava publicando um vídeo "em tom dramático" pedindo que as pessoas saíam às ruas para defendê-lo. "O presidente Jair Bolsonaro está disparando de seu celular pessoal um vídeo em tom dramático que mostra a facada que sofreu em 2018 em Juiz de Fora para dizer que ele 'quase morreu' para defender o país e agora precisa que as pessoas vão às ruas no dia 15 de março para defendê-lo. O ato do dia 15 está sendo convocado por movimentos de direita em defesa do governo e contra o Congresso Nacional", diz a publicação. Líderes políticos como os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso e o presidente da OAB manifestaram repúdio na noite de terça-feira (25) à iniciativa de Bolsonaro. Nesta quarta-feira (26), após receber críticas sobre a mensagem, o presidente chamou de "tentativas rasteiras de tumultuar a República" as interpretações sobre suas mensagens. Ele não nega apoio à convocação de manifestações.  "Tenho 35 milhões de seguidores em minhas mídias sociais (Facebook, Instagram, YouTube e Twitter) onde mantenho uma intensa agenda de notícias não divulgadas por parte da imprensa tradicional. Já no Whatsapp tenho algumas poucas dezenas de amigos onde, de forma reservada, trocamos mensagens de cunho pessoal. Qualquer ilação fora desse contexto são tentativas rasteiras de tumultuar a República", escreveu.

  • Jojo Todynho defende repórter da Globo após acusação de gordofobia
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Jojo Todynho defende repórter da Globo após acusação de gordofobia

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cantora Jojo Todynho, 23, saiu em defesa da repórter Tatiana Nascimento, da TV Globo, após internautas acusarem a jornalista de fazer um comentário gordofóbico durante a transmissão de Carnaval na madrugada desta terça-feira (25). Antes de desfilar pela Beija-Flor na segunda noite de Carnaval da Sapucaí (RJ), Jojo Todynho concedeu uma entrevista à Nascimento, que foi mal interpretada, segundo a cantora, ao dizer que ela precisava de espaço na avenida. "Tem que ter espaço pra essa Chica, pra ela poder sambar. Bom desfile Jojo", afirmou Tatiana Nascimento. Todynho homenageou a figura de Chica da Silva -uma escrava alforriada que viveu no Arraial do Tijuco- e fez topless na avenida. Alguns internautas não concordaram com a declaração feita pela jornalista e repercutiram nas redes sociais. "Que comentário horrível da Tatiana Nascimento pra Jojo Todynho. Horrível, deselegante e gordofóbico. Jojo ficou visivelmente constrangida", escreveu um usuário do Twitter. Outros nomearem a atitude da repórter como "sem noção" e "infeliz". Através da sua rede social, Jojo Todynho decidiu se pronunciar sobre o assunto e afirmou que em nenhum momento Nascimento foi ofensiva com ela. "Antes de entrar ao vivo com a Tatiana estava me dizendo: "Vai precisar ter espaço porque a sua fantasia é muito grande", contou a cantora no seu Instagram. "Aqui não tem negocio de gordofobia, ela me tratou muito bem. Quando tenho que me pronunciar sobre algo eu mesma uso as minhas redes e venho falar pra vocês. Se outras pessoas fazem gordofobia comigo, isso é normal, as pessoas fazem mesmo. Mas a Tatiana foi super carinhosa comigo. Não comecem a polemizar onde não tem, tá bom? Deixe a mulher trabalhar em paz. Era do mimimi...", disparou Todynho. Procurada pela reportagem, a assessoria da TV Globo ainda não se pronunciou sobre o assunto até o momento desta publicação.

  • Na Itália, Maisa posa com máscara para proteção contra o coronavírus
    Vida e Estilo
    Bárbara Saryne

    Na Itália, Maisa posa com máscara para proteção contra o coronavírus

    A apresentadora está tomando todo o cuidado para se proteger

  • Taís e Lázaro dançam ao som de Beyoncé no Carnaval
    Vida e Estilo
    Amanda Caroline

    Taís e Lázaro dançam ao som de Beyoncé no Carnaval

    Os fãs foram à loucura com o "casalzão"

  • Vencedora de 5 Slams, Sharapova anuncia aposentadoria do tênis
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Vencedora de 5 Slams, Sharapova anuncia aposentadoria do tênis

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Vencedora de cinco torneios do Grand Slam, dona de 36 títulos, ex-número 1 do mundo e uma das atletas mais populares deste século, a tenista russa Maria Sharapova anunciou nesta quarta-feira (26) sua aposentadoria das quadras, aos 32 anos. "O tênis me mostrou o mundo —e me mostrou do que eu era feita. Foi como me testei e como medi meu crescimento", ela publicou em suas redes sociais antes de afirmar: "tênis, estou dizendo adeus". Esse trecho é o último parágrafo de um artigo escrito por ela e publicado também nesta quarta nas revistas Vanity Fair e Vogue para anunciar o fim da carreira. No texto, a atleta nascida na cidade de Nyagan relembra os primeiros contatos com a modalidade, aos quatro anos de idade, em Sochi. Aos seis, sem saber falar inglês, ela e o pai, Yuri, se mudaram para os Estados Unidos já com o projeto futuro de desenvolver uma carreira profissional no esporte (a mãe, Yelena, só pôde se juntar a eles dois anos depois). A família havia sido aconselhada pela lenda do esporte Martina Navratilova, que viu a garota dar suas primeiras rebatidas em uma clínica em Moscou. Sharapova entrou na academia da IMG em Bradenton, uma das mais tradicionais do mundo e a mesma que formou nomes como Andre Agassi e Monica Seles. Lá, ela confirmou as expectativas de que seria uma atleta promissora e debutou no tênis profissional aos 14 anos. Em 2004, aos 17, surpreendeu o mundo quando derrotou a favorita Serena Williams na final de Wimbledon e conquistou seu primeiro título de Grand Slam. A então adolescente ganhou as manchetes e, a partir disso, nunca mais parou de frequentá-las. "Eu era uma inocente de 17 anos de idade, ainda colecionava selos, e não entendi a magnitude da minha vitória até ficar mais velha —e fico feliz por não ter entendido", ela escreveu no artigo publicado nesta quarta. No ano seguinte, a russa tornou-se a primeira tenista do seu país a assumir a liderança do ranking mundial. Sempre em curtos períodos, foi número 1 por cinco vezes ao longo da carreira, num total de 21 semanas. Seu último reinado, de quatro semanas, ocorreu em 2012. A trajetória de Sharapova foi marcada também por várias lesões, principalmente no ombro, que a fizeram ter grandes quedas e retornos ao grupo das melhores do mundo. Em meio a isso, ela venceu mais quatro Slams: US Open (2006), Australian Open (2008) e duas vezes Roland Garros (2012 e 2014).​ Curiosamente, o saibro inicialmente era a superfície de que ela menos gostava. "Eu me sinto uma vaca no gelo", chegou a dizer em 2007. Além de ter marcado o seu último período no topo, o ano de 2012 foi especial para a atleta, medalhista de prata na Olimpíada de Londres e que obteve a glória do "Career Grand Slam" (vencer os quatro principais torneios do esporte). Apenas dez tenistas mulheres alcançaram esse feito até hoje —neste século, só Sharapova e Serena, sua maior algoz (teve contra ela duas vitórias e 20 derrotas). Em 2016, a russa sofreu o maior baque da carreira. Após testar positivo em um exame antidoping para o uso de meldonium (medicamento normalmente destinado a pacientes com problemas cardíacos, que melhora o fluxo sanguíneo) durante jogo do Australian Open em janeiro daquele ano, foi suspensa inicialmente por dois anos pela ITF (Federação Internacional de Tênis, na sigla em inglês). A substância, que ela chegou a usar por vários anos no circuito, segundo comunicou na época para tratar uma insuficiência de magnésio, havia entrado na lista de proibidas pela Wada (Agência Mundial Antidoping) em 1º de janeiro de 2016. A pena depois foi reduzida pela CAS (Corte Arbitral do Esporte) posteriormente para 15 meses, mas ela só pôde retornar às quadras no meio de 2017. Foi neste ano que conquistou seu único título após o episódio, no torneio de Tianjin, na China. Depois disso, teve raros momentos de brilho e chegou às quartas de final de Roland Garros em 2018, mas passou a sofrer ainda mais com lesões, que prejudicaram seu jogo baseado essencialmente em golpes potentes, e despencou no ranking —atualmente é a 373ª colocada. Convidada para o Australian Open deste ano, fez o último jogo da carreira contra a croata Donna Vekic e perdeu na estreia por 2 sets a 0. Ao anunciar sua suspensão por doping, em um hotel de Los Angeles, ela disse que quando chegasse a hora de declarar aposentadoria não o faria num ambiente como aquele, com um "carpete feio". De fato não o fez, escolhendo duas revistas que sempre registraram sua importância extra quadra para publicar um artigo de despedida. "Essas quadras revelaram minha verdadeira essência. Por trás das sessões de fotos e dos lindos vestidos de tênis, elas expuseram minhas imperfeições. Eles testaram meu caráter, minha vontade, minha capacidade de canalizar minhas emoções cruas para um lugar onde elas trabalhavam por mim, em vez de contra mim", escreveu. A russa acumulou US$ 38,8 milhões de dólares (R$ 170 milhões) em premiação na carreira e se tornou uma celebridade também fora das quadras. Foi apontada como a atleta mais bem paga do mundo pela revista Forbes de 2006 a 2016 e teve seu nome associado por anos a várias marcas, como Nike, Porsche e Tiffany. Também criou sua própria empresa, a Sugarpova, especializada em balas e chocolates, e em 2017 lançou a autobiografia "Imparável: minha vida até aqui". "Olhando para trás agora, percebo que o tênis tem sido minha montanha. Meu caminho foi cheio de vales e desvios, mas as vistas de seu pico foram incríveis. Depois de 28 anos e cinco títulos de Grand Slam, estou pronto para escalar outra montanha", escreveu.

  • Larissa Manoela vira alvo de processo milionário por cancelar show
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Larissa Manoela vira alvo de processo milionário por cancelar show

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O produtor de eventos Davi Dantas está processando Larissa Manoela e os pais dela, Silva e Gilberto, por perdas e danos após o cancelamento de um show da cantora. O acusante pede uma indenização no valor de R$ 1,7 milhão. Davi alega ter contratado Larissa Manoela para um show no evento "Halloween no Jockey Club São Paulo", no dia 28 de outubro de 2018, segundo entrevista concedida à colunista Fabia Oliveira. Ele afirma que o espaço cancelou a festa sem uma justificativa concreta, mas que a negociação do evento com a presença de Larissa foi mantida, alterando-se apenas a data e local. Os envolvidos no caso teriam chego a um consenso sobre o show acontecer no Credicard Hall, mas a data escolhida por Davi não poderia ser atendida por Larissa. Frente ao problema, o pai de Larissa não quis dar continuidade com o contrato. O produtor diz que não teve seu investimento reembolsado. Segundo a assessoria da cantora, sua empresa, a Dalari Produções e Eventos, "não descumpriu qualquer contrato de trabalho com o Sr. Davi Dantas de Souza". "O empresário diz ter contratado um show da atriz e cantora que não foi realizado por responsabilidade única e exclusiva do próprio. O referido senhor não conseguiu a documentação necessária junto aos órgãos responsáveis para a realização do evento. Ele, então, propôs nova data e novo local (aceitos de forma cortês pela produção da artista) e, novamente, não teve a documentação necessária para a realização do novo show", diz a nota divulgada pela assessoria. A nota afirma ainda que a suposta ação teria sido movida na última quinta-feira (20), mesmo dia em que jornalistas teriam recebido um email de Davi anunciando que teria um "escândalo" de Larissa Manoela. O valor pago inicialmente à cantora seria de R$ 50 mil, 35 vezes a menos do que o valor pedido pelo produtor como ressarcimento. Davi, por sua vez, diz que o valor da indenização inclui preços investidos na produção e divulgação do show.

  • Vida e Estilo
    Folhapress

    Príncipe Harry pede para que seja chamado apenas pelo nome durante evento

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O príncipe Harry iniciou a última rodada de suas obrigações reais nesta quarta-feira (26) e deixou claro que deseja ser chamado apenas por Harry. A declaração foi dada durante um evento sobre sustentabilidade que aconteceu em Edimburgo, capital da Escócia. Durante seu discurso, o marido de Meghan Markle pediu para o público chamá-lo pelo seu nome. "Me chamem de Harry", disse o príncipe, que no início deste ano anunciou sua saída da realeza britânica. A anfitriã do evento, Ayesha Hazarika, disse também: "Ele deixou claro que todos nós só devemos chamá-lo de Harry". Apesar de Harry não ser mais identificado como Sua Alteza Real, ele continuará sendo príncipe. A decisão de não ser mais chamado pelo codinome é uma escolha pessoal. O neto da rainha Elizabeth 2º e Markle -conhecidos como duque e a duquesa de Sussex-  abdicarão dos compromissos reais a partir do dia 31 de março.  "Foi acordado que a organização sem fins lucrativos, quando for anunciada nesta primavera (no hemisfério norte), não será chamada de Sussex Royal Foundation", disse uma porta-voz do casal. "O duque e a duquesa de Sussex não pretendem usar 'SussexRoyal' após a primavera de 2020", explicou a realeza britânica em comunicado oficial. Recentemente instalados em uma mansão em Vancouver, no Canadá, príncipe Harry e Meghan Markle podem se mudar para Malibu, na região de Los Angeles, nos Estados Unidos, depois que deixarem suas funções reais, em 31 de março. Segundo a imprensa internacional, eles já estariam de olho em um imóvel. No momento, o casal trabalha para organizar uma fundação sem fins lucrativos. Eles pretendem desenvolver uma nova maneira de efetuar mudanças e complementar os esforços feitos por tantas excelentes fundações em todo o mundo.

  • Atores de 'Sintonia', série de KondZilla, contam o que esperam para a 2ª temporada da produção
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Atores de 'Sintonia', série de KondZilla, contam o que esperam para a 2ª temporada da produção

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Terceira série mais vista pelos brasileiros na Netflix em 2019, "Sintonia" terá uma segunda temporada, que é aguardada com grande expectativa pelo público e pelo elenco da produção. Empresa de streaming ainda não confirmou a data de retorno da série.  Ainda sem saber o que vai acontecer com os seus personagens, os atores Christian Malheiros, Bruna Mascarenhas e MC Jottapê —Nando, Rita e Doni, respectivamente— disseram à reportagem o que esperam dos seus personagens.      "Eu só não queria morrer, de resto pode me colocar em qualquer lugar", afirmou Malheiros. Na trama, Nando se envolve com o crime organizado. Já Mascarenhas conta que deseja uma Ritinha mais consciente dos seus atos. "Quero que ela saiba o que ela quer de fato, tenha mais clareza nas suas decisões." Jottapê, por sua vez, é mais prático: "Quero que ele acerte a dívida que ele tem." Para eles, o bom resultado da primeira temporada —entre as produções brasileiras da Netflix, foi a série mais assistida do ano passado— é fruto de alguns fatores, como gerar identificação e mostrar verdade. "Não tem aquela maquiagem, é tudo feito com verdade", diz Mascarenhas. Malheiros complementa: "As pessoas se identificam. Já me disseram: 'Isso aqui é a minha história. Já tive um parceiro meu que era do crime, e morreu'. Ou: 'Estou tentando tirar ele do crime e não consigo'".  Ao retratar uma favela de São Paulo e os bailes funk, os atores dizem acreditar que "Sintonia" conseguiu quebrar alguns preconceitos. "[O baile funk] é só uma manifestação popular (...) Você não tem nada demais, você tem pessoas reunidas para um divertimento. Colocar isso para 190 países [onde a série é transmitida pela Netflix] é falar: É só isso, nada além", diz Malheiros.  Para o ator, há, sim, problemas nos bailes, como pessoas que se aproveitam para vender drogas. "Mas nunca mostrava o lado bom, só mostrava isso. A gente está mostrando que as pessoas conseguem se divertir assim. Isso não é ilegal, isso é uma coisa super legítima", afirma o ator. Idealizada por KondZilla quando ele ainda era um adolescente e morava em uma favela no Guarujá, "Sintonia" mostra os dramas e sonhos de Nando, Rita e Doni, três jovens de uma favela fictícia de São Paulo. A maior parte das cenas da primeira temporada foi gravada na favela do Jaguaré, na zona oeste da capital paulista.

  • Bianca diz que ainda não conversou com Diogo Melim após sair do BBB
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Bianca diz que ainda não conversou com Diogo Melim após sair do BBB

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Bianca Andrade e Diogo Melim podem realmente ter terminado o relacionamento. Depois do cantor não ir à eliminação da namorada no Big Brother Brasil 20, na noite desta terça-feira (25), a influenciadora afirmou no Mais Você (Globo) desta quarta (26) que os dois ainda não se falaram. "Deve ter sido muito ruim para ele. Depois a gente vai conversar. Espero que no final fique tudo bem. Mas eu entendo completamente", disse ela. Na noite anterior, enquanto via cenas suas com Guilherme durante sua passagem pelo reality, Bianca lamentou: "Não tenho mais namorado, eu acho, depois dessa merda". Diogo Melim não pôde comparecer à eliminação da influenciadora também conhecida como Boca Rosa por conta de sua agenda de shows, que incluía apresentações na mesma noite no Camarote Rio, na Marquês de Sapucaí, e na Cidade das Artes, ambos no Rio de Janeiro. No início de fevereiro, o cantor da banda Melim apagou todas as imagens que tinha ao lado de Boca Rosa das suas redes sociais após a influenciadora dizer, durante uma festa no programa, que gostaria de beijar Guilherme. Houve até especulações de que ele teria começado a seguir as rivais dela dentro da casa por causa disso, o que o músico negou.  "Jamais faria algo com a intenção de provocar, prejudicar ou debochar da Bia. Não acredito no ódio como resposta para absolutamente nada", escreveu ele no Twitter, após afirmar que já seguia Rafa Kalimann, Gabi Martins e Manu Gavassi nas redes sociais "anos antes do Big Brother Brasil 20".