• Entretenimento
    Folhapress

    'Não queria ser famoso, fui pelo caminho mais fácil', diz Thammy Miranda

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Engana-se quem pensa que Thammy Miranda, 37, queria ter trilhado o caminho que tomou com relação à sua profissão. Ele revelou durante live que não tinha a vontade de ser famoso. "Não queria ser famoso. A vida me levou para isso e eu acabei indo no mais fácil e no mais cômodo. Eu queria ter sido engenheiro, arquiteto. Acredito muito na política para transformar as coisas", disse ele. Filho de Gretchen, Thammy começou na dança e depois fez trabalhos na TV. Mas desde pequeno ele aparece nos canais de televisão. O pai de Bento também entrou na política. Porém, revelou ter pedido exoneração do cargo que ocupa na Câmara Municipal de São Paulo. Em bate-papo com seus seguidores nos stories do Instagram, o ator, que foi nomeado assessor especial em agosto de 2019, disse que tomou essa decisão para não onerar os cofres públicos diante da pandemia de coronavírus. "Pedi para ser exonerado. Não achei justo estar ganhando o dinheiro do povo sem estar lá trabalhando. Não estou trabalhando na Câmara, pelo menos por enquanto. Quando a gente voltar a trabalhar, quem sabe", explicou. Segundo consta no quadro de funcionários disponível no site da Câmara Municipal de São Paulo, o ator ocupava, em abril -quando a lista foi atualizada-, o cargo de assessor de liderança no gabinete da liderança da representação partidária do Partido Liberal (PL), sob o nome Thammy Brito de Miranda e Silva. No final do ano passado, quando o vereador Camilo Cristófaro (PSB) teve o mandato cassado pela Justiça (e depois o recuperou com liminar), Thammy chegou a ser chamado para se tornar vereador. Mas ele não entrou e isso deixou marcas nele. "Eu sou suplente. Um dos vereadores que estavam em mandato foi caçado. Quando ele saiu eu deveria entrar. Só que estamos no Brasil e ele conseguiu uma liminar em tempo recorde, cinco horas depois, e eu não entrei. Fiquei bravo", relembrou.

  • Entretenimento
    Folhapress

    Petra Mattar diz que brigou com o pai, Mauricio, e não fala com ele há oito meses

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A influenciadora Petra Mattar, 26, revelou por meio de seus Stories que não tem uma boa relação com seu pai, Mauricio Mattar, 56. Segundo ela, faz oito meses que uma briga aconteceu. "A frequência que eu falo com o meu pai é zero. Não falo com o meu pai faz oito meses", disse ela. Por conta disso, ela ainda não conseguiu ver a irmã Ilha. "Também não a vejo, não acompanho, porque meu pai, a gente brigou e a atual mulher dele... Enfim, eles me proibiram de ver a minha irmã", disse. Ilha nasceu no ano passado e está com sete meses. Petra revelou não ter uma relação legal com a atual mulher de Mauricio, Shay Dufau. Mas essa não é a primeira vez que ela fica sem falar com o pai. "Antigamente quando ficamos sem nos falar da primeira vez, eu era menina, mais nova e fiquei triste. Mas hoje em dia isso me toca de maneira diferente. Não sinto culpa ou arrependimento. Tenho certos entendimentos de relacionamento de um pai com filho que não me afetam mais", disse. A influenciadora explicou melhor o que anda acontecendo em sua vida e como a ausência do pai afeta seu dia a dia. "Não ter meu pai na minha vida, hoje em dia quem tem mais a perder talvez seja ele. Mas de jeito maneira eu desgosto dele, sempre vou amar ele e minha irmã. Quero o bem deles e desejo que eles sejam felizes. Não faço questão de tê-los na minha vida nem eles", completou. Na manhã desta segunda-feira (25), Mauricio resolveu publicar uma foto ao lado da neta Esmeralda e encantou os seus seguidores. A pequena tem apenas um mês e é filha de Luã, único filho homem do ator, fruto do seu relacionamento com a cantora Elba Ramalho. No clique compartilhado pelo artista, ele aparece segurando a neta com um sorriso no rosto.

  • Notícias
    Folhapress

    Pai do DJ Avicii diz que fundação em nome do filho salva jovens do suicídio

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Desde que o DJ sueco Avicii morreu, em 2018, que o pai dele, Klas Bergling, tem ajudado a recuperar o interesse de jovens em todo o mundo pela vida. Isso é possível graças a uma fundação que leva o verdadeiro nome do músico, Tim Bergling. Em entrevista à Billboard, o pai comentou sobre como a instituição tem atuado na busca por diminuir os suicídios. "Confiamos muito nas organizações com as quais trabalhamos. Eles têm especialistas que nos guiam. Nosso foco aqui é ajudar duas organizações a criar uma linha de apoio 24h por dia, 365 dias por ano, porque ela não existe aqui na Suécia", afirma. Segundo ele, já há registros de boas atuações. "Recebemos cartas de fãs dizendo: 'Tim salvou minha vida'. Eu realmente espero que as linhas de apoio possam parar os suicídios e ajudar a pensar melhor nas pessoas que estão pensando em se suicidar." Outro trabalho realizado pela fundação é fazer parcerias com organizações para ministrar palestras nas escolas sobre os malefícios do uso de drogas e álcool. "Eu visitei algumas dessas palestras e elas ficam muito envolvidas. A resposta de todos os jovens foi tremenda. Estamos tentando ajudá-los a aumentar a escala para encontrar mais jovens nas escolas", disse Klas. O DJ Avicii foi encontrado morto em abril de 2018 em Mascate, no Omã, aos 28 anos. Ele fez parte da onda de DJs e produtores como David Guetta e Calvin Harris, que protagonizaram a cena eletrônica, ganhando hits internacionais, fama e prêmios antes geralmente atribuídos às típicas estrelas pop.

  • Luana Piovani diz que sofreu preconceito da nova sogra que é cinco anos mais velha
    Notícias
    Folhapress

    Luana Piovani diz que sofreu preconceito da nova sogra que é cinco anos mais velha

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A atriz Luana Piovani revelou que sofreu preconceito da atual sogra no momento em que foi apresentada a ela. Atualmente, Luana, de 43 anos, namora o jogador de basquete israelense Ofek Malka. Em papo com a sexóloga Regina Navarro Lins por meio de live, Luana relembrou como foi o primeiro jantar entre ela e a sogra, dez meses atrás. "Nunca tinha sofrido discriminação por idade, mas na minha relação atual eu sofri. Eu sou 20 anos mais velha do que ele. Sofri preconceito primeiro meu mesmo e depois da mãe dele, uma judia com cinco anos a mais do que eu. Porque ser brasileira já é um carma. Imagina só ele falando para ela que sou brasileira, tenho três filhos e acabei de me separar", disse. No jantar, Luana disse que não teve problema e que a sogra foi receptiva. Mas depois ela entendeu melhor o que aconteceu. "O jantar com ela foi maravilhoso, foi gentil, levei presente para ela e para a filha dela. Mas depois com o tempo entendi que ela queria era conferir a 'encomenda' que o filho tinha recebido. Aí começou a dar pitaco. Agora ela acalmou", lembrou. O jogador, 20 anos mais novo, é judeu e mora em Israel. "Ele é super sério, tímido e reservado. Não sei o que estou fazendo com ele. Na verdade eu sei. Me relacionei demais com gente muito parecida, brasileiro, machista. Agora acabei de descobrir que tem um bando de gente diferente." O fato de Luana gostar de namorar homens mais novos tem uma explicação que ela mesmo explica. "Para eu me sentir frágil tinha que ter aquela coisa do visual masculino, do aconchego. Então isso que me leva para o peito e o braço forte, para uma pessoa um pouco mais alta", comentou. Ela completou o raciocínio: "Minha carência tem isso, o colo, a sensação de proteção." Longe do namorado que mora em Israel, Piovani, que vive em Portugal com os três filhos, já disse que durante a quarentena fez sexo virtual com ele, mas não curtiu a experiência. "Tem uma semana que fiz sexo virtual. Achei péssimo, uma bosta. Preciso de toque. Precisei me concentrar quatro vezes mais do que a gente precisa, fiquei suando. A gente trabalha com imagem", afirmou.

  • Notícias
    Folhapress

    Curador do Prêmio Jabuti renuncia após minimizar mortes por Covid-19

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O editor Pedro Almeida, curador do Prêmio Jabuti, renunciou nesta quarta-feira (27) a seu posto no troféu literário, anunciou a CBL (Câmara Brasileira do Livro) em comunicado à imprensa. No domingo (24), em post em seu perfil no Facebook, Almeida minimizou as mortes causadas pela Covid-19 no país, o que gerou uma carta com mais de 5.000 assinaturas pedindo seu afastamento do Jabuti. Iniciando o texto com a frase "alguém está mentindo para você", Almeida afirmava que o número de mortes por doenças no país registrados em cartório nos meses de março e abril do ano passado foram muito superiores aos deste ano, já com a pandemia. "Estou negando a importância de cuidados com a saúde? Não! Estou falando que não há um dado claro que indique a necessidade de parar com o país e ferrar a economia por uma mortandade de pessoas, porque não há aumento desses óbitos", escreveu ele. Almeida apagou a publicação, mas prints do texto começaram a circular pelas redes sociais e entre escritores e editores. Uma reportagem publicada pela Folha há cerca de dez dias mostrou, no entanto, que as bases de dados dos cartórios utilizada por Almeida em seu post não são confiáveis. Isso porque as informações das últimas semanas são defasadas. Além disso, os dados de anos anteriores tampouco são confiáveis, prejudicando uma comparação com 2020. A carta de protesto contra ele dizia que Almeida, que também é sócio da Faro Editorial, estava "moralmente desautorizado para o cargo". Em suas redes sociais, Pedro Almeida chegou a publicar uma retratação nesta segunda-feira (25). "Fiz um post com dados incorretos", escreveu. "Foi criado um manifesto afirmando que sou contra o isolamento. Está equivocado. Não sou contra o isolamento, não nego o vírus nem seu potencial. Ao contrário, me preocupo com ele e recomendo a todos que mantenham o distanciamento social o máximo que puderem." Segundo Almeida, suas opiniões não são estavam relacionadas ao Jabuti. "Sou livre para pensar e me expressar. Não aceito censura", afirmou. "O prêmio não tem nada a ver com o meu post."

  • Suzana Pires sobre a pandemia: “Estamos em guerra com a morte”
    Entretenimento
    Originais do Yahoo

    Suzana Pires sobre a pandemia: “Estamos em guerra com a morte”

    Estamos em guerra. O "novo normal" que muito se fala vai depender dos impactos dessa guerra. É a opinião de Suzana Pires, atriz, autora e empresária, que bate um papo com a editora de Vida e Estilo do Yahoo, Amanda Serra. Assista! Veja mais •Stênio Garcia se declara para Mari Saade: “Ela é muito estimulante, em todos os sentidos” •Nostálgico e sem emprego, Stênio Garcia chega aos 88 anos: “Gosto da vida” •Ludmilla Dayer sobre quarentena: “Não posso ficar só sentada, vendo a vida passar”

  • Bambam, do Got7, é atração de festival online no fim de semana
    Entretenimento
    Yahoo Vida e Estilo

    Bambam, do Got7, é atração de festival online no fim de semana

    Um astro da música pop sul-coreana é um dos destaques do Love Delivery Fest, evento online que reúne artistas da música tailandesa, no domingo (31). Apesar de integrar um grupo de k-pop, Bambam é tailandês.

  • Regime na quarentena: é uma boa ideia?
    Notícias
    Originais do Yahoo

    Regime na quarentena: é uma boa ideia?

    Pandemia, isolamento social, incertezas… Muitas pessoas estão sofrendo com a ansiedade e desenvolvendo compulsões alimentares. É a hora certa de iniciar uma dieta, muitas vezes restritivas? A nutricionista Danielle Fontes e a atriz e escritora Maria Cláudia, a Cacau, conversam com Fernando Rocha sobre esse momento delicado que todos estão vivendo. Veja mais •Stênio Garcia se declara para Mari Saade: “Ela é muito estimulante, em todos os sentidos” •Nostálgico e sem emprego, Stênio Garcia chega aos 88 anos: “Gosto da vida” •Ludmilla Dayer sobre quarentena: “Não posso ficar só sentada, vendo a vida passar”

  • Estilo de vida
    Folhapress

    Escritor e jornalista Murilo Melo Filho morre aos 91 anos, no Rio

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista e escritor Murilo Melo Filho morreu, na manhã desta quarta-feira (27), aos 91 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava no Hospital Pró-Cardíaco, na capital fluminense, e teve falência múltipla dos órgãos, informou a ABL (Academia Brasileira de Letras), da qual ele era membro. Nascido em Natal, no Rio Grande do Norte, Melo Filho estava na instituição desde 1999. Ele começou a vida como datilógrafo, mas fez carreira como jornalista na segunda metade do século 20. Formado em Direito, foi primeiro repórter de polícia no Correio da Noite e, em seguida, partiu para trabalhar na Tribuna da Imprensa, o famoso jornal de Carlos Lacerda. Seu nome está ao lado de Lacerda e outros autores no livro "Reportagens que Abalaram o Brasil", publicado pela Bloch Editores. Melo Filho passaria ainda pelo Jornal do Commercio, o Estado de S. Paulo e a revista Manchete, de Adolpho Bloch. Nesta publicação, assinou por 40 anos a seção Ponto de Escuta. Como repórter, cobriu as guerras do Vietnã e do Camboja. Também acompanhou diversos presidentes em coberturas no exterior, como Jânio Quadros, João Goulart e Geisel, entre outros.

  • Estilo de vida
    Folhapress

    Coronavírus inspira Volatille Ferreira a criar arte em publicações nas redes sociais

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao invés dos 15 minutos de fama a que cada um teria direito, como disse Andy Warhol em sua famosa frase, um artista paulistano está criando o que chama de "15 segundos de pedido de socorro" durante a pandemia de coronavírus. A duração se refere ao tempo de um story no Instagram, vídeos curtos que desaparecem depois de 24 horas a partir do momento em que foram publicados na rede social. O pedido de ajuda está relacionado ao tema de cada postagem de Volatille Ferreira: o alastramento da Covid-19 e como o mundo tem lidado com isso. Os stories que publica diariamente em sua conta são compostos por uma manchete sobre a pandemia combinada com o trecho de um vídeo, em geral extraído de filmes e programas de TVs antigos. Aos dois elementos ele adiciona referências de "glitch art", como a estática de uma televisão fora do ar ou imagens saídas de fitas VHS dos anos 1980. O resultado é uma colagem visual em movimento, "com vários signos performando ao mesmo tempo", explica o artista. Por exemplo, a notícia sobre um casal separado pela pandemia vem acompanhada de um trecho do filme "Terra Estrangeira", no qual a personagem de Fernanda Torres chora, e de um letreiro estilo anos de 1980 onde se lê "no sleep" (sem dormir). A ideia para os vídeos --que compõem um corpo de trabalho intitulado "Covid Bula 19"-- surgiu de experiências pessoais que Ferreira, 35, viveu em 2019, misturadas às suas referências artísticas. "Meu ano passado foi intenso, como um prelúdio para o que está acontecendo agora. Vi artistas morrendo, como a Fernanda Young, que eu gostava, e tive crises de ansiedade, estados de quase morte", conta. Quando a fase difícil passou e ele saiu dos episódios de ansiedade, entrou em um estado mental de analisar o que antecede a morte, bem no momento em que a pandemia de coronavírus chegava no Brasil. Nesta época, andava lendo sobre arte produzida para a internet e também escritos de Andy Warhol, artista com o qual se identifica em parte porque o rei da pop art teve uma profunda ligação com a vida noturnas e o universo das festas. Como promoter, DJ e performer, Ferreira foi um dos criadores do coletivo Voodoohop. O grupo de artistas chacoalhou a cena noturna de São Paulo em meados da década passada com a festa de mesmo nome, que juntava música influenciada por psicodelia com a decoração super colorida da Trackers, prédio no centro da capital onde o evento ocorria. (A Voodoohop ainda acontece esporadicamente.) Os stories são criados a partir do isolamento do artista com sua mãe na pequena Piripiri, cidade de 63 mil habitantes no interior do Piauí. A rotina de Ferreira consiste em acordar às 7h e coletar manchetes na grande imprensa - Folha de S.Paulo, O Globo, O Estado de S. Paulo, New York Times - , para em seguida ir atrás das referências visuais. O último passo é combinar tudo para então publicar a primeira leva de vídeos no Instagram. Ele leva em média 20 minutos para produzir cada story. À tarde o processo se repete. "A intenção é que [o projeto] seja feito durante toda a pandemia. Quando acabar, vou juntar todo o material e fazer um vídeo arte, como se fosse um cápsula do tempo", afirma. Ele produz dez stories por dia, dos quais oito tem notícias amenas e dois, manchetes tristes --neste caso, elas vêm acopladas a imagens leves, como uma forma de equilíbrio da desgraça. "Esse lance da pandemia, tem muita gente com a saúde mental abalada por isso. Quero dar notícias positivas e otimistas para as pessoas não entrarem em choque, porque já está todo mundo em choque."

  • Notícias
    Folhapress

    Socialite que chamou filha de Gagliasso de 'macaca' será julgada à revelia

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A socialite Dayane Alcântara Couto de Andrade, conhecida como Day McCarthy, será julgada mesmo sem estar presente por conta de insultos racistas proferidos em 2017 contra Titi, a filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. A mais recente movimentação no processo dá conta de que o juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, da 32ª Vara Cível do Rio de Janeiro, considera que a ré foi citada por edital e não apresentou contestação. Portanto, por não ser encontrada, foi nomeado um curador especial para a defesa dela, que deverá ser julgada mesmo sem estar presente. A data para que isso ocorra não foi comunicada. O valor por danos morais pedido pelo casal seria de R$ 180 mil. Na ocasião, ela disse nas redes sociais que não entendia por qual motivo as pessoas "ficavam no Instagram do Bruno Gagliasso, elogiando aquela macaca" e ainda falou que "a menina é preta, tem cabelo horrível, de bico de palha, e tem um nariz de preto, horrível". No mesmo momento Gagliasso e Ewbank iniciaram o processo contra ela que corre na Justiça até hoje. Day McCarthy é conhecida na internet por se envolver em polêmicas com famosos. Dentre esses momento destaque para uma confusão ocorrida com a cantora Anitta. Na mesma época da agressão contra Titi a socialite acusou Anitta de usar drogas. A cantora negou a informação e disse que lamentava "profundamente que calúnias absurdas a seu respeito provenientes de correntes de seguidores e likes em redes sociais possam tirar o foco do preconceito, do crime repugnante de racismo e homofobia praticado contra crianças." Em 2018, McCarthy foi agredida por uma brasileira durante show da cantora Anitta no Royal Albert Hall, em Londres. Mas não foi a primeira vez que Day aprontou na internet. Filhos de famosos como Ana Hickmann e Roberto Justus também já foram alvos de seus ataques gratuitos. Depois, assustada com as críticas que ela própria passou a receber, Day McCarthy desativou seu perfil no Instagram. Mas reativou-o poucos dias depois e começou a dizer que também seria negra, feia e discriminada. Também pediu perdão e alegou estar sob o efeito de remédios quando proferiu as ofensas.

  • Zeca Camargo e TV Globo encerram contrato de 24 anos: “Gratidão”
    Notícias
    Yahoo Vida e Estilo

    Zeca Camargo e TV Globo encerram contrato de 24 anos: “Gratidão”

    A emissora e o apresentador divulgaram nota oficial para comentar a saída e fim de uma parceria de 24 anos

  • Scooby pega os filhos e Piovani sente saudade: "Preenchendo o vazio"
    Entretenimento
    Yahoo Vida e Estilo

    Scooby pega os filhos e Piovani sente saudade: "Preenchendo o vazio"

    O surfista está com os filhos desde terça-feira (26)

  • Entretenimento
    Folhapress

    Mary-Kate Olsen pediu divórcio quando banqueiro levou ex-mulher para morar com eles

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A gota d'água para a atriz Mary-Kate Olsen, 33, pedir a separação do banqueiro Pierre Olivier Sarkozy, 51, foi o fato de ele levar a ex-mulher, Charlotte Bernard, e seus dois filhos para morarem com o casal em uma mansão em Hamptons, no estado de Nova York, durante a pandemia do novo coronavírus. A informação foi divulgada nesta quarta (27) pelo Page Six. "Talvez os franceses tenham uma visão diferente do casamento e, embora Mary-Kate ame os filhos de Sarkozy, era demais ter a ex-mulher dele morando com eles durante a pandemia", disse uma fonte ao site. O banqueiro francês é meio-irmão do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, 65. Segundo outra fonte ouvida pelo Page Six, Pierre Olivier Sarkozy estava preocupado com a segurança da ex-mulher e dos filhos em Nova York e teria insistido com a atriz que queria levá-los para a casa em Hamptons. "Não há romance entre Charlotte e Olivier, ele quer manter todos a salvo da Covid-19", disse. Para Mary-Kate Olsen, porém, a decisão do marido foi a gota d'água para o pedido de separação. Além de Charlotte e dos dois filhos, a mãe do banqueiro também foi morar nos Hamptons. Segundo o Page Six, depois de deixar a mansão do ex-marido avaliada em US$ 5 milhões (R$ 26,4 milhões), a atriz se mudou para uma outra propriedade nos Hamptons, que alugou para passar o verão por US$ 325 mil (R$ 1,7 milhão). Anteriormente, outra fonte tinha dito ao site que teria sido Sarkozy o responsável por acabar com o casamento ao cancelar o pagamento do aluguel do apartamento de Mary-Kate em Nova York, sem o conhecimento dela. Segundo o TMZ, a atriz quis dar início ao processo do divórcio em meados de abril, mas a Justiça avisou que, por causa da pandemia do novo coronavírus, não estava aceitando pedidos de divórcio. A atriz entrou com uma ordem judicial de emergência para acelerar as coisas e pediu que o acordo pré-nupcial entre eles fosse mantido.

  • 10 jeitos diferentes de usar moletom, a peça-chave da vez!
    Entretenimento
    Yahoo Vida e Estilo

    10 jeitos diferentes de usar moletom, a peça-chave da vez!

    Por Flávia Akemi (@aqueleglow)Não há absolutamente nenhuma regra quando se trata de moda e isolamento social. O único fator em comum é a busca pelo conforto. E não tem roupa que traduza melhor o conforto que um bom conjunto de moletom, né?Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugarSiga o Yahoo Vida e Estilo no Google NewsO moletom é perfeito para todas as atividades da quarentena: cozinhar, assistir um filme, ler as notícias, trabalhar na sala, fazer exercícios físicos e, claro, passar da cama para o sofá (e vice-versa) nos dias de preguiça.Veja tambémPorque o peso de mulheres como Adele e Lizzo preocupam tanto (até quando)?Como usar o roller face, o acessório que é febre de skincare‘É Normal?‘: o que nos espera na vida pós-quarentena?Se antes o moletom era considerado uma peça exclusivamente esportiva, hoje ele ganha status de fashionista e aparece nas passarelas de grandes marcas de moda. Além de fazer parte de figurinos das celebridades mais bombadas do momento.Com o inverno chegando e a queda das temperaturas, o moletom é investimento certo! A peça pode facilmente se transformar no destaque do look, além de garantir produções quentinhas e cheias de estilo. Por isso, te ensinamos 10 jeitos diferentes de combinar o seu moletom e usar agora e depois da quarentena!Confira acima e conta pra gente o que você achou nos comentários:

  • João Figueiredo se destaca na música e diz ser fácil se apaixonar por Sasha
    Entretenimento
    Folhapress

    João Figueiredo se destaca na música e diz ser fácil se apaixonar por Sasha

    O cantor gospel fala sobre referências musicais e o namoro com a filha de Xuxa Meneghel

  • Seu Jorge leva bronca da mãe por ensaio com Alexandre Pires
    Entretenimento
    Yahoo Vida e Estilo

    Seu Jorge leva bronca da mãe por ensaio com Alexandre Pires

    Dona Sula, mãe de Seu Jorge, brigou com os cantores por terem se encontrado sem máscaras

  • Pedro Scooby fala sobre reencontro com os filhos em Portugal
    Entretenimento
    Yahoo Vida e Estilo

    Pedro Scooby fala sobre reencontro com os filhos em Portugal

    O surfista falou que já está procurando uma casa onde possa ficar com a mãe e a namorada, para ficar mais perto dos filhos

  • Gui Araújo sobre Anitta fazendo TikTok: “Não para um minuto”
    Notícias
    Yahoo Vida e Estilo

    Gui Araújo sobre Anitta fazendo TikTok: “Não para um minuto”

    A cantora tem aproveitado a quarentena para gravar vídeos divertidos com o namorado para publicar na rede social

  • Ivete Sangalo se emociona em live de aniversário
    Entretenimento
    Yahoo Vida e Estilo

    Ivete Sangalo se emociona em live de aniversário

    A cantora completou 48 anos nesta quarta-feira e se emocionou com o carinho dos fãs

  • Notícias
    Folhapress

    Entenda como funciona a Lei Aldir Blanc, de socorro aos artistas e espaços culturais

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Câmara Federal aprovou nesta terça (26) projeto que destina R$ 3 bilhões para o pagamento de renda mensal a trabalhadores da cultura, manutenção dos espaços artísticos e para ações que ajudem o setor a enfrentar a pandemia do novo coronavírus. O texto, como Lei Aldir Blanc, foi aprovado em votação simbólica. Agora, segue para o Senado, antes de ir para sanção ou veto presidencial. Na lista de profissionais que têm direito ao auxílio estão artistas, produtores, técnicos e trabalhadores que atuem na cadeia de produção do setor cultural. Eles terão direito a uma renda emergencial de R$ 600 por três meses, valor retroativo a 1º de junho, caso o projeto seja sancionado após essa data. Veja como fica a lei caso seja aprovada Que trabalhador poderá receber? Para ter direito ao auxílio emergencial, o trabalhador precisa comprovar atuação nas áreas artística e cultural nos últimos dois anos e deve ter tido, no ano de 2018, rendimentos tributável de até R$ 28.559,70. Que artista não pode receber o auxílio? O profissional não poderá ter emprego formal ativo e não pode ser titular de benefício previdenciário ou assistencial nem beneficiário do seguro-desemprego e de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família. Aqueles que já recebem o auxílio emergencial do governo pago a trabalhadores informais também não terão acesso a nova ajuda. Que empresa poderá receber? Espaços culturais e artísticos, micro e pequenas empresas culturais, organizações culturais comunitárias, cooperativas e instituições culturais com atividades suspensas. Será preciso comprovar que consta em ao menos um dos cadastros públicos existentes (estadual, municipal, distrital ou de pontos de cultura). Há restrições? A ajuda terá valor mínimo de R$ 3.000 e máximo de R$ 10 mil. O texto proíbe que o benefício seja concedido a espaços culturais vinculados à administração pública de qualquer esfera, assim como a fundações e institutos mantidos por grupos de empresas. Como será distribuído o total dos recursos pelo país? Todos os estados receberão uma fatia do auxílio, que será repassado também ao Distrito Federal e a municípios. No caso das cidades, elas terão prazo máximo de 60 dias, contados da descentralização, para a destinação dos recursos previstos. Será exigida alguma contrapartida? Sim, dos espaços culturais, que ficam obrigados a garantir, após o reinício das atividades, a realização de atividades destinadas, prioritariamente, aos alunos de escolas públicas ou em espaços públicos de sua comunidade, de forma gratuita.

  • Justiça determina penhora de cachês de Xanddy para pagamento de dívida de R$ 5,5 milhões
    Negócios
    Folhapress

    Justiça determina penhora de cachês de Xanddy para pagamento de dívida de R$ 5,5 milhões

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Justiça determinou a penhora dos cachês dos shows do cantor Xanddy, do grupo Harmonia do Samba, para pagar uma dívida do artista de R$ 5,5 milhões com a empresa South América Serviços e Assessoria Logística. O processo tramita desde 2005 e se refere ao não pagamento por parte do cantor e de sua mulher, Carla Perez, dos valores acordados para a compra de um imóvel, localizado na cidade de Lauro de Freitas, perto de Salvador, que seria da empresa. O casal vai recorrer da decisão. Segundo Leandro Neves, advogado de Xanddy e Carla, os artistas suspenderam o negócio e se recusaram a efetuar o pagamento quando descobriram que a South América não seria a verdadeira proprietária do imóvel. "A South América jamais apresentou a escritura do imóvel que lhe outorgava direito a propriedade, nem mesmo a certidão da matricula, em que constasse como proprietária, mas apenas um contrato particular firmado com o verdadeiro proprietário em que este supostamente passava à empresa os direitos sobre o imóvel", afirmou o advogado. De acordo com Neves, Xanddy e Carla decidiram cancelar a negociação ao ficarem sabendo que a empresa era questionada judicialmente pelo antigo proprietário em relação ao contrato em que a South América teria adquirido os direitos sobre a propriedade. O advogado afirmou que, com o objetivo de minimizar os prejuízos, Xanddy e Carla ingressaram com uma ação judicial para anular o contrato com a South América. Esse processo ainda está em andamento. Além disso, Neves afirmou que o casal vai entrar com uma ação criminal contra a empresa por estelionato. "Estamos aguardando a decisão da anulação do negócio para automaticamente ser dado baixa na execução, porém esse tempo é da Justiça, não nosso. Enquanto isso, eles seguem pressionando, querendo fazer acordo e até chantageando a colocar o caso na imprensa, o que estão fazendo, com decisões temporárias de embargos e outras", afirmou o cantor. Mohamad Fahad Hassan, advogado da South América, nega irregularidades na negociação do imóvel. "A empresa South adquiriu o imóvel por meio de contrato de cessão de direitos celebrado com o antigo proprietário, e na sequencia negociou esses mesmos direitos com o Alexandre [Xanddy] e a Carla Perez. [...] O contrato que eles assinaram é claro e expresso e contém todas essas informações, e eles foram assessorados pelos seus advogados. Essa alegação de que foram vítimas de um golpe é uma retórica pueril e que não resiste à mínima leitura do processo", afirmou. Segundo o que teria sido acordado, o casal deveria pagar pelo imóvel cinco parcelas de R$ 700 mil.