• Vida e Estilo
    Folhapress

    Fã de Elvis Presley, padre reúne até 5.000 fiéis para missas com show de rock

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Religião e rock n' roll andam lado a lado nas missas do padre Marcos Roberto Pires, 50, no Butantã, na zona oeste de São Paulo. Fenômeno do cenário musical religioso, ele ministra pregações desde 2007, mesclando oração e músicas agitadas em cerimônias que são verdadeiros shows “A missa tem uma estrutura própria que é imutável. Mas antes de entrarmos no grande louvor, fazemos um momento de cânticos com estilo bem animado para as pessoas se soltarem de seus aprisionamentos”, conta Pires, em entrevista à reportagem. O gosto por música e religião ingressou na vida do padre há anos. Quando criança, ele sofria com problemas de insegurança e chegou a ter gagueira, o que o fez se apoiar ainda mais na crença. Ele explica que vem de uma família portuguesa, de grande tradição católica apostólica românica. "Meus avós maternos sempre foram uma referência por irem à Santa Missa todos os domingos, e rezarem juntos à noite, pedindo pela minha família e pelo mundo. Minha mãe acabou sendo fruto disso, e levou eu e meus irmãos às missas, crisma, catequese etc”, diz Pires, ao recordar que participou de grupos de oração. "Vivi esses grupos por muito tempo, onde a gente trabalhava a musicalidade. Essa minha espiritualidade de louvor carismática vem desta época", completa. Hoje, o padre ministra duas missas por semana na Igreja da Santíssima Trindade, em Rio Pequeno, (às terças-feiras e domingos), e atrai cerca de 5.000 fiéis toda as segundas-feiras na missa que faz no CTN (Centro de Tradições Nordestinas), na zona norte de São Paulo Admirador do cantor Elvis Presley, ele realiza performance em todas as cerimônias. Em algumas, ele inclui homenagens ao rei do Rock com "looks" modernos e direito a topete e jaqueta de couro. Mas Pires faz questão de evitar desentendimentos. "Não existe uma missa no estilo rock. Ela tem uma animação de quem a preside, no sentido de usar uma palavra clara, introduzir uma música e, talvez, um desfecho de oração final. É uma missa animada, onde os dons são avivados", diz o padre. Além das missas, Pires participa todas as manhãs do programa Orando em Família, na rádio 9 de Julho, e Hora da Família, na Rede Vida. Também já lançou dois livros ("Não Há Mal Que Me Possa vencer" e "Deus Não Para de Nos Atrair"), dois álbuns ("Eu Vou Por Amor" e "O Senhor É Rei"), e prepara seu segundo DVD, “O Senhor é Rei Deluxe”, com 14 faixas. Entre elas “O Senhor é Rei”, “Eu Te Chamo Jesus” e releitura de “Rastros na Areia”. A prática de inserir o rock na religião sem dúvidas atrai olhares positivos e negativos. Mas perante as críticas, Pires não se acanha. Ele afirma que elas fazem parte da vida de todos nós. "O homem que não souber caminhar em meio às críticas não é digno de caminhar na Terra. Porque se o próprio Cristo foi criticado pelas obras santas que realizou, quem somos nós para também não sofrermos críticas?" "Deus quer que aprendamos a conquistar vitórias, e para ter elas, vamos ter que passar pelo crivo da porta estreita. Ninguém conquista nada se não sofrer e se não for algumas vezes repreendido, criticado de várias maneiras", completa. O padre Marcos Roberto Pires diz que já recebeu e, ainda recebe, comentários negativos pela abordagem diferenciada, mas acredita que “Deus quer que estejamos sempre atentos ao grito de cada época”, e por isso opta pelo diferente. "Temos que ter uma certa ousadia de Deus. Procuro lidar com isso com o coração, porque não é fácil. Procuro refletir bastante, orar, prestar atenção e exigir mais de mim, no sentido de tomar cuidados. Mas não me deixo esmorecer pelas críticas, porque para mim elas são importantes. E só o tempo e Deus vão confirmar se esse meu trabalho está, concretamente, favorecendo", conclui.

  • Fã de moda, Miá Mello diz querer reduzir o consumo
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Fã de moda, Miá Mello diz querer reduzir o consumo

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mesmo muito gripada, a atriz Miá Mello, 38, fez questão de nesta terça-feira (15) prestigiar o desfile da grife Lilly Sarti na São Paulo Fashion Week, semana da moda que acontece no parque Ibirapuera, em São Paulo.  "Parece que estou com peste negra, mas vim. Para Lilly [Sarti] é necessário. Ela é mãe recente e está super tentando conciliar desfiles com a maternidade. Só ela que me faria estar aqui", contou. A atriz, que usava vestido rosa com bota e jaqueta jeans, contou que adora moda, mas que vem procurando reduzir o consumo. Nesse processo, ela disse que costuma doar muitas roupas, já que ganha muitas peças das marcas que apoia.  "Eu doo tudo, para as minhas irmãs, para a neta da mulher que trabalha comigo e estuda moda. Às vezes a gente enjoa e tem muita coisa, não precisa", explica.  Outro ponto fundamental para ela na hora de se vestir é o conforto. "Gosto de abrir mão do salto, por exemplo, que machuca. Quero conforto com estilo (...) Adoro estar no estilo, mas bem confortável."   Miá Mello contou que está de mudança para a capital paulista, depois de sete anos morando no Rio. " Sou daqui de São Paulo e agora vou ficar mais perto dos meus sogros, dos amigos e dos restaurantes maravilhosos", disse ela, completando que só vai sentir falta da praia. Em janeiro, a atriz estreia na cidade o monólogo "Mãe Fora da Caixa", que está em cartaz atualmente no Rio.

  • Xuxa afirma que concursos de beleza não deveriam fazer parte do mundo infantil
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Xuxa afirma que concursos de beleza não deveriam fazer parte do mundo infantil

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A apresentadora Xuxa, 56, disse que concursos de beleza promovidos com crianças não deveriam fazer parte do mundo infantil. "É meio traumatizante", afirmou ela, em entrevista ao programa Tricotando, da Rede TV!, que foi ao ar na noite desta terça-feira (15).  "Nos anos 1970 e 1980, a gente via e batia palma. Hoje, quando a gente para para pensar, a gente vê que não era muito certo. Acho que o jeito que fazem hoje em dia não seja tão saudável", disse. A declaração foi dada durante evento para arrecadar fundos para a ONG Serendipidade, na noite de segunda-feira (14) em São Paulo. "O fato de uma [criança] ter que perder ou uma apenas ganhar é um pouco traumatizante. Eu como telespectadora curtia ver a beleza das crianças, mas sei que isso não deveria fazer parte do mundo infantil. É meio traumatizante", afirmou. Recentemente, Silvio Santos virou alvo de críticas ao promover um concurso infantil no Programa Silvio Santos. Na ocasião, meninas de 7 a 10 anos vestindo maiôs eram avaliadas por seus atributos físicos. O apresentador convidava a plateia a escolher quem tinha "as pernas mais bonitas" e "o colo mais bonito". Dias depois do ocorrido o Ministério Público do Trabalho em São Paulo e a Promotoria de Justiça de Osasco informaram que iriam instaurar inquérito para investigar o concurso.

  • Vida e Estilo
    Folhapress

    Grifes despejam chapéus de bruxa e mulheres siliconadas na passarela da SPFW

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Enquanto ninguém reinventa a roda, o que sobra é olhar para o que já foi feito com uma régua diferente que, em maior ou menor grau, carregue algum significado. Os estilistas André Boffano, das grifes Bobstore e Modem, e Reinaldo Lourenço flertaram com a ansiedade do século e com a busca por autoconhecimento no segundo dia de desfiles desta São Paulo Fashion Week. O fetiche, o misticismo e alguma revolta contra o status quo definiram a interpretação de clássicos proposta nas passarelas desta terça(15) no Pavilhão das Culturas Brasileiras, no parque Ibirapuera, em São Paulo, para onde o evento voltou nesta sua 48ª edição. Inspirado por uma série de obras abstratas da sueca Hilma af Klint, Boffano enveredou por geometria e estética boho na tentativa de imitar essa figura que por muito tempo ficou à sombra da arte por criar obras a partir de sessões espíritas e, supostamente, antever movimentos estéticos em suas telas --não por coincidência, um dos fundamentos da moda. Não há invencionices no estudo do designer, e sim peças clássicas que foram revistas sob a luz da cartela da artista, das formas vistas em seus quadros e em detalhes pontuais colados em casacos, vestidos exuberantes que misturam luréx e raión, e capas de tricô cuja base imagética é a indumentária das bruxas. Bruxas estão na moda, aliás. Desde que a Dior, em março, explorou referências a essas mulheres --que, segundo algumas leituras, foram perseguidas por uma sociedade que não aceitava sua independência--, a imagem folclórica das feiticeiras vem tomando as vitrines, maquiada com uma elegância algo gótica. No desfile, cabelos, chapéus gigantes, como aqueles usados pela bruxa de Beyoncé no clipe da música"Formation", e camadas de tecido sobrepostos em peças plissadas são o verniz desse guarda-roupa místico. Por coincidência, a escultura "Musa Impassível", obra do artista modernista Victor Brecheret que homenageia a poeta paulista Francisca Júlia, acompanhava o vaivém de modelos como extensão do discurso de Boffano. Júlia furou o ambiente masculino da literatura e, no poema que dá nome à escultura, celebra o orgulho feminino e prega força na adversidade. É um discurso compatível com o de outro esteta, mais experiente, da moda brasileira. Reinaldo Lourenço levou referências de seu repertório ao desfile inspirado nas origens do punk inglês, com elementos brutos, como o couro, os zíperes e os ilhóses, se fundindo aos traços da indumentária clássica vitoriana. Se o punk britânico se rebelava contra as tradições de um sistema excludente como o monárquico, em seu desfile, Lourenço tratou de criticar a opressão sofrida pelas mulheres, um tema recorrente de sua passarela, usando emblemas de sua sujeição aos homens ao longo da história. Gargantilhas com tachas, argolas de bondage e estruturas de corset receberam tratamento luxuoso nas peças de viés clássico e com alto potencial de venda. A estampa de rosas em vermelho e preto sobre base branca era uma das poucas referências visuais ao romantismo, mas foi espertamente usada como contraponto aos itens de alfaiataria com verniz austero. Confortável em seus métodos de entregar uma feminilidade classuda com informação de moda atenta aos caminhos do que é contemporâneo, o estilista conseguiu a façanha de imitar códigos rebeldes para uma clientela nobre afeita ao botox, que, no desfile, bebeu água gaseificada das fontes de Vergèze, na França. Uma ironia fina. A discussão da beleza e da busca dolorosa por ela também puderam ser notadas em uma das gratas surpresas deste calendário mais autoral da SPFW. A estilista Marina Dalgalarrondo, da grife Õ, levou peças que, a partir de um estudo de formas, ora amplas, ora repuxadas, tratavam de procedimentos estéticos para alterar o corpo. Bodybuilders, mulheres siliconadas e deformações auto-infligidas foram o norte para os looks de látex --dos em estado puro, que precisaram ser molhados antes da apresentação e que traziam bolhas brotando de sua superfície, aos industriais, aparentemente perfeitos, moldados pela ação humana. Espécie de metáfora sobre o artificial, os tecidos que circularam pela passarela traziam pontos de cor em verde-limão e azul --dois tons quesão alienígenas na natureza e que, na coleção, remetiam ao gosto humano pelo alterado.

  • Vida e Estilo
    Redação Vida e Estilo

    José de Abreu se derrete pela namorada: "Minha musa"

    Ator compartilhou clique e fez declaração romântica

  • Com Wagner Moura, 'Wasp Network', sobre espiões cubanos, vem à Mostra de SP
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Com Wagner Moura, 'Wasp Network', sobre espiões cubanos, vem à Mostra de SP

    VENEZA, ITÁLIA (FOLHAPRESS) - A julgar por seus filmes mais recentes, Olivier Assayas não seria lá a escolha mais óbvia para dirigir "Wasp Network". A trama de espionagem, com fortes elementos de ação e suspense, exigiria um cineasta mais naturalmente propenso à adrenalina do que o francês, conhecido por filmes cerebrais como "Vidas Duplas". Mas foi a minissérie televisiva "Carlos, o Chacal", de 2010, incursão bissexta de Assayas no universo do thriller político, que logo veio à mente do produtor brasileiro Rodrigo Teixeira, da RT Features, quando teve a ideia de financiar o longa. Afinal, "Wasp Network" conta a história (real) de cubanos que se infiltraram em uma rede anti-Fidel Castro baseada na Flórida, nos anos 1990, com o intuito de desmantelá-la. "Sempre acompanhei o trabalho do Assayas e o admiro", diz Teixeira, que convidou o francês para dirigir "Wasp Network" justamente por causa de "Carlos". "Fiquei muito feliz quando ele aceitou, e o trabalho foi incrível", complementa. Assayas topou por saber que seria um desafio. "De vez em quando, gosto de fazer filmes como 'Vidas Duplas', que escrevo, filmo e lanço. Mas também adoro filmes como 'Wasp', que envolvem proporções maiores e muito mais logística", disse o cineasta a este repórter, no Festival de Veneza, onde o longa disputou o Leão de Ouro, em setembro. GO filme pode até ter deixado o evento sem prêmios, mas chega por aqui em posição prestigiosa --será o longa de abertura da 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, nesta quarta (16). Assayas, aliás, ganhará uma retrospectiva de sua obra no evento, que vai até o dia 30, e virá à capital paulista para a homenagem. Inspirado no livro "Os Últimos Soldados da Guerra Fria", do jornalista mineiro Fernando Morais, "Wasp Network" traz uma constelação latina: a espanhola Penélope Cruz, o mexicano Gael García Bernal, o argentino Leonardo Sbaraglia, o venezuelano Edgar Ramírez e o brasileiro Wagner Moura. As principais cenas foram rodadas em Cuba. "Trabalhei no projeto, parando e retomando, por uns quatro anos. O livro [de Morais] é muito difícil de ler, porque é cheio de dados --são fatos, fatos e mais fatos. Então tive de escolher o que era relevante ou não para a trama", diz o diretor. "Mas o bom é que, quando fui checar com outras fontes certas informações, as do livro estavam corretas. É uma obra rigorosa. Eu sabia que tinha algo sólido com o que trabalhar." Assayas afirma que o longa figura entre os mais difíceis que já realizou. "Foi um pesadelo para viabilizar --é tipicamente o filme que te traz dificuldades para bancar. Não fornece brechas para continuações ou uma 'prequel', é em espanhol, lida com questões controversas. E é mais caro do que um filme independente costuma ser." Também não foi fácil a adaptação do livro para a tela. Em Veneza, o filme recebeu elogios, mas também críticas pelo roteiro por vezes confuso. O próprio cineasta reconheceu que uma volta à sala de edição seria bem-vinda. "Tivemos que correr um pouco para estar prontos para Veneza a tempo, então tive que cortar algumas partes, e não fiquei tão satisfeito assim. Algumas coisas devem voltar para o filme em breve", explicou Assayas, após a estreia na Itália. A versão que será exibida na Mostra já é a atualizada, com ajustes na montagem. Se foi fiel à promessa, o diretor incluiu cenas para humanizar e deixar a trama mais clara. Em "Wasp Network", Assayas jamais camufla o fascínio com que vê a luta de muitos cubanos para defender o socialismo na ilha. Mas também não esconde os percalços pelos quais o país vem passando desde os anos 1990. O diretor chegou a pensar que teria problemas com autoridades. "No começo, os cubanos não nos queriam [no país]. Procuramos outros lugares para se passarem por Havana, mas era impossível. Cogitamos Porto Rico, República Dominicana, Uruguai, Panamá... Você encontra arquiteturas coloniais com parentesco com a de Cuba, mas é diferente, não são tão bonitas nem tão desgastadas como as de lá", diz o cineasta. "No começo, achei que seria um constrangimento, porque iriam tentar confiscar o filme ou mandar uma delegação para isso, o que me aterrorizou. Mas não aconteceu", diz. "Acho que os cubanos autorizaram porque sentiram que realmente queríamos fazer esse filme e que o faríamos de qualquer maneira. Então era melhor que fosse rodado de fato lá, até porque poderiam dar uma espiadela no que estava sendo feito... Mas a realidade é que, sem Cuba, precisaríamos ter abandonado o filme." Nas semanas em que passou na ilha, o diretor pôde conhecer a situação atual do país. "Não sou um expert em política, mas, pela minha observação, não acho que as novas gerações estariam prontas para enfrentar um outro Período Especial, que é como os cubanos chamam a década de 1990, quando o país deixou de receber ajuda soviética." "A economia cubana dependia [há até pouco tempo] muito do Brasil e da Venezuela. Definitivamente já perderam o Brasil", diz, referindo-se à política externa de Jair Bolsonaro. "E agora, seja lá o que ocorrer com a Venezuela, Cuba será diretamente afetada", conclui. 43ª MOSTRA DE CINEMA DE SP Quando: De qui. (17) a 30/10 Preço: R$ 20 a R$ 24 (ingressos individuais). Programação e pacotes em 43.mostra.org 7 FILMES IMPERDÍVEIS NA MOSTRA 'Parasita', de Bong Joon-ho Palma de Ouro em Cannes e favorito ao Oscar de filme internacional. Na trama, uma família pobre se infiltra em uma mansão 'Synonyms', de Nadav Lapid Saiu de Berlim com o Urso de Ouro. Traz narrativa sobre um rapaz que deixa Israel e vai morar em Paris 'Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer Parou', de Bárbara Paz Homenagem ao cineasta de 'Pixote', dirigido por sua mulher 'Pacificado', de Paxton Winters Apresenta a rotina de moradores da comunidade carioca do Morro dos Prazeres 'O Farol', de Robert Eggers É o primeiro longa de Eggers após 'A Bruxa' e mescla horror e suspense 'System Crasher', de Nora Fingscheidt Mostra o calvário de uma garota que sonha em voltar a morar com a mãe   Os Dois Papas', de Fernando Meirelles Jonathan Pryce e Anthony Hopkins são Francisco e Bento 16, no filme do diretor de 'Cidade de Deus'

  • Thiago Rodrigues comemora ida para Record: "Começo um novo ciclo"
    Vida e Estilo
    Redação Vida e Estilo

    Thiago Rodrigues comemora ida para Record: "Começo um novo ciclo"

    Ator estará em sua novela na emissora depois de mais de 10 anos na Globo

  • Leo Picon diz que já sabia que seria expulso do 'De Férias com o Ex'
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Leo Picon diz que já sabia que seria expulso do 'De Férias com o Ex'

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O modelo e influenciador Leo Picon, 23, marcou presença nesta terça-feira (15) na São Paulo Fashion Week, no parque Ibirapuera, em São Paulo. Segundo ele, a moda faz parte de sua vida desde 2012 quando fundou uma marca. O influenciador conta que consegue adaptar seu estilo às tendências que vê na passarela. "A moda está no meu dia a dia em uma relação intensa de muito amor. Aproveito de tudo, seja em desfile, trabalho, sempre busco absorver um pouco para mim." O modelo foi muito assediado pelos fãs do programa De Férias com o Ex, da MTV. No último episódio do programa da MTV, ele acabou sendo tirado da atração, o que assustou muitos telespectadores. Porém, segundo ele, a saída repentina foi em comum acordo. "Faz tempo que gravamos, então a galera como viu agora ficou em choque. Eu não tive impacto, as pessoas ficaram muita mais chocadas do que eu", comenta. Ele revela que quem o acompanha nas redes sociais já sabia de tudo o que estava acontecendo. "Eu já sai faz tempo, há dois meses. Eu já sabia que sairia, não foi susto, por questões de agenda eu não conseguiria cumprir as gravações e entramos em acordo", revela.

  • Frota sugere que Pabllo deveria ser ministra no lugar de Damares
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Frota sugere que Pabllo deveria ser ministra no lugar de Damares

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), 56, afirmou que a cantora Pabllo Vittar, 24, deveria ocupar o lugar de Damares Alves, 55, à frente do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Ex-PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, o parlamentar manifestou essa opinião em resposta a uma matéria da revista Isto É Gente sobre a escolha da drag queen como uma das líderes da nova geração pela Time.  O conteúdo deu destaque a uma frase da artista na entrevista concedida à publicação norte-americana, na qual dizia "sentir vergonha de ser brasileira por causa desse presidente (Jair Bolsonaro)". Frota, antes um forte apoiador de Bolsonaro e agora desafeto do presidente, resolveu então se manifestar no Twitter. "Pablito Vittar tem vergonha de ser brasileiro por causa do Bolsonaro. Pabllo Vittar, não tenha vergonha de ser brasileira e sim de ter o Bolsonaro como presidente. Entre na luta para tirá-lo. Você no lugar da Damares faria muito melhor", sugeriu Frota, alfinetando também a atual ministra. Os comentários na postagem vão do deboche a perplexidade. Já Pabllo não se pronunciou até o momento. A artista foi escolhida pela revista por seu ativismo na luta pela igualdade dos direitos LGBTQ+.

  • Sophia Abrahão diz optar por usar roupas sustentáveis e do marido, Sérgio Malheiros
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Sophia Abrahão diz optar por usar roupas sustentáveis e do marido, Sérgio Malheiros

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A atriz e apresentadora Sophia Abrahão, 28, revela preferir uma moda sustentável nos dias de hoje e não mais o consumismo de muitas peças. Para ela, o melhor é ter poucas roupas de grife e adaptar o guarda-roupa com peças coringa. "Tenho visto desfiles na São Paulo Fashion Week preocupados com o meio ambiente. Está diferente esse ano. Eu pratico a moda sustentável, gosto de peças de grife, mas são poucas e boas. Uma calça jeans legal, uma jaqueta, e o resto eu consigo criar outro looks, camisetinha preta, branca e cinza e vou variando acessórios", afirma a atriz, que acompanharia três desfiles nesta terça-feira (15). Ela conta que até "rouba" uma peça ou outra do armário do também vaidoso namorado, o ator Sérgio Malheiros, 26. "Sérgio agora está amando a moda mais do que eu. Mas o básico ele aprendeu comigo", diverte-se. "Já fui no guarda-roupa dele pegar jaqueta para ficar bem boyzinho e também já peguei camisetão. Adoro esse estilo." Sophia comenta que não é só no estilo que usa e abusa da sustentabilidade. "Em casa tambem tentamos reciclar lixo, vamos começar um processo de compostagem para reciclar lixo orgânico e não orgânico. A meta para 2020 entre mim e o Sérgio é tornar nossa casa mais ecológica ", finaliza.

  • Josiane e Félix: Walcyr Carrasco está escrevendo a mesma história?
    Vida e Estilo
    Originais do Yahoo

    Josiane e Félix: Walcyr Carrasco está escrevendo a mesma história?

    Existem muitas coincidências entre a patricinha Josiane e o playboy Félix. Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente! Inclusive, os dois são personagens criados pelo mesmo autor, Walcy Carrasco. Veja também • Pabllo Vittar é destaque na revista Time • Sucesso no ‘Canta Comigo’, neto de Mussum esquenta as redes sociais com fotos sensuais • No sexto mês de gestação, Andressa Ferreira mostra barriga mexendo

  • 'Me chama de ex': o fim desses casais nos deixou de coração partido
    Vida e Estilo
    Originais do Yahoo

    'Me chama de ex': o fim desses casais nos deixou de coração partido

    Esses famosos tinham relacionamentos que pareciam ser 'para sempre'. Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente! E quando o conto de fadas é atingido pela realidade, até a gente sofre! Veja também • Pabllo Vittar é destaque na revista Time • Sucesso no ‘Canta Comigo’, neto de Mussum esquenta as redes sociais com fotos sensuais • No sexto mês de gestação, Andressa Ferreira mostra barriga mexendo

  • Incêndio coloca em risco desfile da Independente no Carnaval
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Incêndio coloca em risco desfile da Independente no Carnaval

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo vai avaliar o que fazer em relação à agremiação Independente Tricolor, atingida por um incêndio de grandes proporções nesta segunda-feira (14). O fogo foi em um galpão na avenida Otto Baumgart, na Vila Guilherme, zona norte de São Paulo. O barracão foi consumido pelas chamas e quatro carros alegóricos ficaram destruídos. As alegorias seriam usadas nos desfiles do Carnaval de 2020, a pouco mais de quatro meses.  Assim, os integrantes da Liga, entidade responsável pelo Carnaval, pretendem se reunir nos próximos dias para debater se os pontos da escola serão contados, ou se haverá algum tipo de isenção, uma vez que o acidente compromete a execução do desfile tricolor. Incêndio atinge galpão da escola de samba Independente Tricolor, na zona norte de São Paulo; é possível ver o logo da escola na porta do galpão Reprodução/ TV Record Incêndio atinge galpão da escola de samba Independente Tricolor, na zona norte de São Paulo; é possível ver o logo da escola na porta do galpão      Em nota, a Liga garantiu que "junto as 34 agremiações filiadas, dará todo suporte para às agremiações atingidas." Já a escola de samba Independente Tricolor publicou um texto lamentando o ocorrido. A publicação diz que a escola estava em estágio avançado de confecção das alegorias e fantasias e que ainda é preciso analisar o que fazer em relação ao desfile do ano que vem. A nota reforça ainda que os esforços estão direcionados a acolher os colaboradores da agremiação que moravam no local e vieram de Parintins, no Amazonas.  O fogo atingiu ainda o barracão da escola de samba Leandro de Itaquera, no complexo chamado de Fábrica do Samba 2. Ninguém ficou ferido. Cerca de 60 bombeiros combateram as chamas, apagadas após mais de cinco horas de combate. As alegorias atingidas passarão por perícia. As causas do incêndio ainda são desconhecidas. A Independente Tricolor e a Leandro de Itaquera estão na divisão de acesso do Carnaval de São Paulo.

  • 10 fantasias para as crianças aproveitarem o Halloween
    Vida e Estilo
    Redação Vida e Estilo

    10 fantasias para as crianças aproveitarem o Halloween

    Nada melhor do que se vestir do seu personagem favorito ou ter uma fantasia horripilante e divertida para celebrar a data

  • Bruna Marquezine cita boletos ao falar de publicidade em seu Instagram
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Bruna Marquezine cita boletos ao falar de publicidade em seu Instagram

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Bruna Marquezine, 24, usou de sinceridade e bom humor para responder a um seguidor que falou sobre as propagandas postadas nas redes sociais da atriz. "Eu adoro a Bruna Marquezine mas gente TODOS os posts dela no Instagram são publicidades. Zero personalidade no feed, não dá vontade alguma de deixar um likezinho", diz o usuário do Twitter chamado Pedro. A artista não se fez de rogada.  "Personalidade até demais... zero paciência e tempo de tirar foto mesmo HAHAHAHA. Só quando viajo e tiram foto minha ou as que eu tiro nas câmeras meio diferentonas, dos amigos, dos lugares... Não tem só publi não! Aliás, quem me dera hahaha tô cheia de boleto para pagar". No final tudo acabou em paz, já que Pedro, que era realmente fã de Marquezine, acabou respondendo carinhosamente à atriz.  "Que fofa você de me responder espero que não tenha ficado chateada com esse tweet aleatório. Eu só noto bastante que você coloca @ de marcas e tal, então da impressão de ser tudo patrocinado, mas seu feed vocè faz o que quiser haha adoro te seguir mesmo, muito sucesso para vc". A morena aproveitou a deixa para explicar a diferença entre publicidade e postagens pessoais. "Fiquei nãooo! Os publis são só os que têm 'parceria paga' ou ' publi'! É que eu realmente quase não tiro foto no celular mais. Confesso que não tenho mais tanta paciência e fui me tornando cada vez mais criteriosa com o que posto e sou bem chata com a qualidade da imagem", finalizou

  • Por que tomar banho todo dia é errado?
    Vida e Estilo
    Originais do Yahoo

    Por que tomar banho todo dia é errado?

    Dra. Sley Tanigawa, certificada em medicina do Estilo de Vida, comenta os maus hábitos do brasileiro durante o banho, e explica porque o excesso de higiene pode causar problemas de saúde.

  • Bruno Montaleone impressiona os fãs com físico malhado
    Vida e Estilo
    Amanda Caroline

    Bruno Montaleone impressiona os fãs com físico malhado

    Ex-namorado de Sasha Meneghel, o ator e modelo pega pesado na academia

  • Atriz de 3%, Vaneza Oliveira conta que vai dirigir documentário sobre mães solteiras
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Atriz de 3%, Vaneza Oliveira conta que vai dirigir documentário sobre mães solteiras

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A São Paulo Fashion Week (SPFW), que tem desfiles espalhados pela cidade, começou a programação de 2019 no parque Ibirapuera com o desfile de Reinaldo Lourenço na tarde desta terça-feira (15). A atriz Vaneza Oliveira, 31, a Joana da série 3% (Netflix), estava na plateia.  Vestida toda de rosa com um chapéu que compunha o figurino, Oliveira diz que sempre usou a moda como referência para o seu trabalho como atriz e que os desfiles podem deixar dicas a quem curte criar, mesmo os mais conceituais. "Claro que é difícil achar um look pronto. A gente sempre pega uma pecinha daqui, outra dali, e vai compondo uma ideia". Oliveira, que está lançando o curta-metragem "Mãe Não Chora", sobre mães solteiras, diz que vai aproveitar todas as viagens de lançamento pelo Brasil para encontrar mães da vida real que queiram contar as suas histórias ou que precisem de ajuda. "O curta é ficção e só conta uma história, então o plano agora é fazer um documentário sobre o assunto, conta Oliveira. Oliveira no curta Raquel, uma mãe que trabalha na Defensoria Pública e precisa levar o filho para o trabalho por não conseguir deixá-lo com o pai. Na vida real, Oliveira é mãe solteira de Emily, que está com 13 anos. O curta vai viajar a diversos estados do Brasil e vai passar pela periferia de São Paulo através do Circuito SP Cine.

  • Jeremy Renner diz que ex-mulher era obcecada por sexo após ser acusado de tentar matá-la
    Vida e Estilo
    Folhapress

    Jeremy Renner diz que ex-mulher era obcecada por sexo após ser acusado de tentar matá-la

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Jeremy Renner, 48, afirma que a ex-mulher Sonni Pacheco era obcecada por sexo e a acusa de guardar "nudes" enviados em momentos de intimidade, enquanto ainda eram casados, para humilhá-lo. Já a artista afirma que o ator, que deu vida ao Gavião Arqueiro na franquia "Vingadores", tentou matá-la durante uma briga na qual estaria embriagado e sob efeito de cocaína, dizendo não conseguir "lidar com ela".  Para piorar a situação, ainda segundo o relato da ex-mulher, Renner teria dado continuidade à discussão em casa, colocado uma arma na própria boca e ameaçado suicidar-se. Além disso, teria, também, deixado drogas ao alcance de Ava, a filha de seis anos do casal. Todas essas informações constariam em um processo ao qual o TMZ teve acesso. Nele, Pacheco pede que a guarda da menina não seja mais compartilhada, mas, convertida em guarda total para ela, com visitas monitoradas de Renner. Os atores ficaram juntos por dez meses durante os anos de 2014 e 2015. Além do personagem do Universo Marvel, Renner interpretou papéis que lhe renderam indicações ao Oscar. Em 2010, concorreu ao prêmio na categoria Melhor Ator por "Guerra ao Terror" e em 2011, na categoria Melhor Ator Coadjuvante por "Atração Perigosa".

  • César Tralli se emociona ao visitar escola onde estudou
    Vida e Estilo
    Bárbara Saryne

    César Tralli se emociona ao visitar escola onde estudou

    O jornalista fez questão de passar em todas as salas de aula que frequentou, chorou ao reencontrar uma secretária e contou detalhes de sua infância

  • Bruna Marquezine sobre publicidade no Instagram: 'Cheia de boleto pra pagar'
    Vida e Estilo
    Amanda Caroline

    Bruna Marquezine sobre publicidade no Instagram: 'Cheia de boleto pra pagar'

    A atriz precisa pagar as contas que nem a gente!