9 frases homofóbicas e transfóbicas que devemos parar de falar

Foto: GettyImages

Quem nasceu gay, lésbica ou transgênero se acostumou a ouvir frases tidas como ‘comuns’ ao longo da vida. A falta de informação e o preconceito enraizado das pessoas passam quase despercebidos sob a desculpa de que estão tentando ser agradáveis ou fazendo piada quando, na verdade, estão sendo totalmente inconvenientes.

Receba novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais) no seu Whatsapp

E não estou falando de ofensas diretas com nomes pejorativos que todos nós conhecemos, mas sim comentários clássicos que começam com o famoso: ‘não tenho nada contra, maaaas…’.

Aos 6 anos comecei a ouvir frases incompreensíveis para uma criança. Não conseguia compreender, mas sentia – ‘Ah, mas um menino tão lindo ser gay’ ou ‘que desperdício’.  Isso provocou uma reflexão, passei a questionar por que tudo que as pessoas falam sobre a comunidade LGBTQ soa tão proibido e errado.

Leia mais: Criminalização da homofobia: a defesa da causa por quem já foi torturado dentro de casa

O triste de tudo isso são os efeitos silenciosos que as palavras têm na vida de jovens gays, lésbicas e transgêneros, que demoram muito tempo para descobrir sua identidade e entender o que se passa em suas cabeças, que um dia poderão ser quem são sem que ninguém os julgue.

Por isso é importante se informar, respeitar e entender que muitas vezes, mesmo sem intenção, as pessoas são homofóbicas e transfóbicas. Portanto, aqui vão as clássicas frases que precisam parar de ser ditas já:

1. Nossa, mas você nem parece gay!

Muita gente gosta de dizer isso quando se depara com um integrante da comunidade LGBTQ que foge dos clichês de aparência — afeminado, masculino — e possuem uma postura mais próxima ao que os heterossexuais consideram como “normal”. E geralmente quando dizem isso, fazem questão de ressaltar que é um elogio, como se fosse um pecado mortal aparentar qualquer traço do sexo oposto.

Vamos colocar dessa forma: não existe uma cartilha de como ser gay e existem milhões de maneiras de expressar a personalidade. No fim, temos que parecer apenas o que deveríamos ser vistos como: um ser humano. Aparentar ou não ser gay não é um elogio e não é uma coisa agradável de se dizer. Imagine chegar para um homem que não gosta de futebol e dizer surpreso: ‘nossa, mas você nem parece hétero’ ou dizer o mesmo para uma mulher que gosta de bater uma bolinha e ver os jogos nos estádios. Você não verá isso acontecer, sabe porque? Porque heterossexualidade nunca é questionada.

Leia mais: Violência psicológica é uma das principais práticas da homofobia no Brasil

2. Que desperdício!

Outra frase clássica dita, principalmente, por mulheres quando veem um homem gay que consideram atraente. Pense que ninguém está desperdiçando nada, pois muito amor está sendo espalhado. Essa é uma das frases que sempre me intrigou, pois na minha cabeça só conseguia pensar: ‘mas é preciso ser feio para ser gay?‘. Tudo que envolve sentimentos bons não pode ser considerado desperdício e se a sua intenção é dizer que a pessoa é atraente e você gostaria que ela se interessasse por você, seja apenas gentil e dê um elogio como daria para qualquer outra pessoa. Tente: você é lindo (a).

3. Não pode, isso não é coisa de menino (a)

Essa é dita principalmente pelos pais quando proíbem que os filhos usem roupas de determinada cor ou modelo, tenham o brinquedo X ou Y ou assistam certos programas, tudo por conta do histórico arcaico de gênero imposto desde que o mundo é mundo. Isso deixa a criança retraída e triste, pois para ela não passa de uma diversão, não tem nada a ver com sua orientação sexual. Lembre-se de que as crianças são inocentes e não têm a questão sexual definida quando ainda são pequenos. Para ser mais claro, toda criança LGBTQ é igual a uma criança heterossexual e aposto que você, que é hétero e está lendo isso, não pensava sobre como sua vida sexual seria em alguns anos, porque criança só quer brincar. Ainda bem que estamos caminhando para combater esses estereótipos de gênero, pois já está mais do que na hora de acabar com ‘coisa de menino’ e ‘coisa de menina’.

3. Isso é falta de rol***

Uma variação da frase anterior, mas dita por homens para lésbicas. Se todos os homens soubessem que o que uma mulher menos precisa é do órgão sexual masculino, eles conseguiriam fazê-la muito mais feliz. É preciso entender que nada falta na vida de uma mulher lésbica e que ela sabe muito bem (e muito melhor que os homens, como diz a ciência), como se satisfazer sem um homem. Dizer que ser lésbica é porque não encontrou um homem que ‘fez direito ou que é falta de pênis’ é grosseiro, sexista e o mais importante, uma completa mentira.

4. Só não vai dar em cima de mim, hein!

Na cabeça de muitos homens heterossexuais, qualquer homossexual na face da Terra vai achá-lo atraente. E adivinhe só? Você está errado. Com tantos homens gays lindos e inteligentes, por que iríamos querer você? O flerte entre LGBTQ acontece da mesma forma que para qualquer pessoa, levando em conta a coisa mais importante (que muitos homens héteros desconhecem) que é preciso ter o consentimento da outra pessoa para que isso vá em frente. Tudo que os LGBTQ querem é respeito, por isso é óbvio que irão oferecer o mesmo e não expor ninguém a uma situação constrangedora.

Leia mais: Relatos de homofobia no mercado de trabalho revelam o preconceito no cotidiano

5. Não tenho nada contra, só não precisa ficar dando pinta por aí!

Essa é tão óbvia que basta ouvi-la com atenção ao dizer. Quando você deseja que uma pessoa esconda quem ela é ou julga seu comportamento como errado, você tem sim tudo contra ela. Expressar a personalidade é algo importante que define quem somos e todos têm o direito de dar a pinta que quiserem. O mesmo vale para demonstração de afeto em público, quando alguém diz: ‘não precisa ficar se agarrando na frente de todo mundo’. Imagine se os heterossexuais fossem impedidos de mostrar seu amor pela pessoa amada porque os outros não gostam!

6. Isso vai influenciar meu filho

É preciso que as pessoas entendam de uma vez por todas: ninguém vira gay. Assistir programas que abordam a temática LGBTQ ou conviver com homossexuais não fará de seu filho gay se ele nasceu hétero. Você não precisa se preocupar, mas sim ter um diálogo aberto com seu filho (a) para que ele (a) entenda desde cedo que é preciso respeitar o próximo.

7. Gente, mas nem parece que é homem/mulher

Essa é dita com frequência para transgêneros. As pessoas insistem em dizer que mulheres trans são homens e homens trans são mulheres. Mesmo com toda informação disponível, as pessoas ainda não entenderam que a genitália não define quem as pessoas são, mas sim os gêneros com os quais se identificam. Um  trans não é menos mulher/homem que qualquer outra pessoa que se identifique com seu gênero de nascença.

8. Mas como é seu nome verdadeiro?

Nunca pergunte isso a um trans, pois o nome verdadeiro é aquele que foi dito por ela, mesmo que não conste em sua certidão de nascimento. O nome social é algo irrelevante dentro da complexidade de assumir seu verdadeiro gênero. Nomes são usados apenas para que as pessoas nos chamem, não para serem associados a quem somos.

Leia mais: Estudante é vítima de homofobia em São Paulo: até quando, Brasil?

9. Você é operada (o)?

Perguntar isso a uma pessoa trans é extremamente invasivo e desnecessário. Isso faz parte da intimidade dela e não diz respeito a ninguém. Fazer ou não a cirurgia não faz dessa pessoa mais homem ou mais mulher e o principal, não é da sua conta!