7 atitudes que você nem percebe, mas sabotam seu relacionamento

(Foto: Pixabay)

por Gabriela Kimura (@gabrielakimura)

É bastante comum você ouvir um “que atire a primeira pedra” sobre atitudes que todo mundo têm em relacionamentos. Naquele papo com as amigas, na mesa do bar ou mesmo com seu amor, sempre há a tendência de normalizar algumas ações que, na verdade, podem não ser muito boas. Algumas delas, inclusive, não parecem apontar para algo de errado, mas podem ir abalando a estrutura de um relacionamento.

1. Vocês não discutem a relação
Há quem adore uma boa DR e quem fuja dela como quem foge de assombração. A verdade é que o ato de discutir a relação é importante para que vocês estejam cientes dos sentimentos um do outro, tentando entender onde melhorar e se ajudar. Pode até ter bastante conversa, mas o excesso de silêncio, nesse caso, abala bastante as estruturas.“A falta de diálogo é a principal consequência do desgaste nos relacionamentos, pois uma boa comunicação é a base de um relacionamento seguro”, explica a psicanalista Cristiane Maluf Martin. O que pode levar a um segundo problema…

2. Trazer fantasmas do passado em todas as conversas
Quando você menos percebe, estão lembrando de coisas que aconteceram há muito tempo, fatos que deveriam ter sido conversados e resolvidos – o famoso “jogar na cara”. “Ambos devem estar conscientes da necessidade de falar e expor suas opiniões, angústias, frustrações e alegrias de uma forma assertiva para o seu parceiro, pois o que não é falado, fica entalado e em algum momento um dos parceiros vai ter a necessidade de ‘jogar na cara do outro’ e isso pode não ser positivo para a relação”, afirma Cristiane.

3. Você se sente sufocada(o)
O ciúme é um dos maiores vilões de um relacionamento – e todo mundo sabe disso. De acordo com a psicanalista, isso demonstra insegurança e gera cobranças para o(a) outro(a), fazendo com que role aquela famosa sensação de estar sufocado(a). “Tudo que é além do limite é patológico, inclusive o ciúme. A dose ‘saudável’ do ciúme é aquela que traz consequências positivas para o relacionamento, por exemplo como uma maneira de cuidar, acolher o parceiro(a) e não de sufocar.”

4. Alguém sempre esquece as datas importantes
Não precisa ser uma obrigação comemorar Dia dos Namorados, mês a mês, um mês e duas semanas etc, mas, de uma forma ou de outra, é gostoso ter um momento que vocês marquem como importante para ambos(as). “Outra situação corriqueira, porém, que também se tornam alvo de brigas para muitos casais é o fato de um dos parceiros(as) não lembrar de datas importantes”, pontua a psicanalista Cristiane Maluf Martin. “Isso soa para o que lembra como displicência.”

5. Você sente que sempre está fazendo o que o(a) outro(a) quer
Claro que, em um relacionamento, será preciso participar de algumas festas de família ou ajudar a fazer mudança de uma amiga. O problema é quando isso se torna um peso e parece que o(a) outro(a) não está querendo participar da sua vida. Já ouviu aquela história de “viver à dois é fazer concessões”? “Se o casal está disposto a manter o relacionamento de uma forma madura e responsável, deve se empenhar e ter em mente que o relacionamento é uma via de mão dupla, ou seja, 50% de cada um. Portanto, se um dos parceiros não se comprometer a fazer sua parte, o relacionamento está fadado ao fracasso, pois o outro, em algum momento, vai se sentir no prejuízo e as cobranças vão ser frequentes e desgastantes”, alerta Cristiane.

6. Antecipar as reações do outro(a)
Você se pega criando situações, reações e até mesmo achando que aquilo já aconteceu? Pois é amiga, fica o alerta: isso não é um bom sinal!
“Quando os casais, mesmo sem perceber, param de conversar, a convivência se dá por dedução e, como sabemos, não somos capazes de deduzir o que o outro pensa”, aponta a psicóloga Sirlene Ferreira. “Nesse caso, apenas projetamos o que ‘achamos” que o outro pensa.”

7. Reclamar do seu(sua) parceiro(a) para outras pessoas
Em uma roda de amigos, é sempre rola aquela “brincadeirinha” de falar que seu amor faz algo, como esquecer a tampa da pasta de dente ou deixar a toalha molhada em cima da cama. O que não é saudável para vocês é estar sempre reclamando da vida à dois. “A insegurança também é um fator muito prejudicial e a parceria é fundamental para o sucesso do relacionamento”, lembra a psicóloga. Que tal sentar, ter uma conversa sincera, disposta a ouvir o outro lado e tentar entender como vocês podem crescer juntos(as)?