'50+': "Acho envelhecer uma bosta, um castigo", diz Paula Burlamaqui

No segundo episódio da websérie '50+' do Yahoo Brasil, a empresária e ativista Luiza Brunet e a atriz Paula Burlamaqui falam sobre beleza após os 50 anos. Elas contam como se relacionam com seus corpos, desabafam sobre os dilemas, as limitações e os aprendizados.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Aos 52 anos, Paula é categórica quanto a envelhecer: "Sou muito vaidosa e tenho muitos problemas com o envelhecer. Acho envelhecer uma droga, acho a falta de colágeno uma desgraça. Fisicamente acho um castigo."

Paula Burlamaqui e Luiza Brunet falam sobre beleza após os 50 anos (Foto: Iwi Onodera/Yahoo Brasil)

Leia também

Tranquila com os seus 56 anos, mas tão vaidosa quanto antes, Luiza conta que ama ficar nua e se olhar no espelho. "Sou fanática por produtos de beleza, passar cremes. Esse é meu momento. É importante a mulher se desejar". 

Luiza Brunet afirma que ama se ver nua (Foto: Iwi Onodera/Yahoo Brasil)

O principal foco da websérie ‘50+’ é longevidade - o assunto do momento. Estima-se que até 2050, a população acima de 65 anos na Europa passará dos 23% para 28%. Na América do Norte, esse percentual subirá de 18% para 23%. Na Ásia, América Latina, Caribe e Oceania pessoas com mais de 65 anos serão cerca de um quinto da população até a metade do século 21. 

Paula Burlamaqui, Luiza Brunet e Alessandra Blanco discutem sobre beleza (Foto: Iwi Onodera/Yahoo Brasil)

Com a proposta de discutir o envelhecimento feminino sem estereótipos ou tabus, convidamos Luiza Brunet, Cristiana Oliveira, Paula Burlamaqui e Zezé Motta para debater temas como: menopausa, amor, sexo, carreira e morte em um bate-papo mediado pela diretora editorial do Yahoo Brasil, Alessandra Blanco que tem 47 anos. 

Moldar positivamente nossa percepção de idade e incentivar um futuro em que todos possamos abraçar o envelhecimento sem achar que “está velho demais” é o mote das discussões futuras. Os cientistas já preveem que a Geração Z (1994 - 2010) pode chegar aos 130 anos. O cientista inglês Aubrey de Grey defende que o envelhecimento é algo possível de ser evitado por meio da ciência e terapias e que poderemos viver até os mil anos. E justamente pensando na possibilidade de vivermos mais, nos propomos a discutir longevidade com qualidade e sem os clichês que envolvem a idade.