Em 24.000 casos de covid, estes foram os 5 sintomas mais comuns

Amy Packham
·2 minuto de leitura

Tosse e febre persistentes foram confirmados como os dois sintomas mais comuns associados à covid-19, segundo um estudo que examinou quase 24.000 caso da doença.

Outros sintomas importantes incluem cansaço, perda do olfato e dificuldade para respirar. O estudo confirma a lista de sintomas divulgada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) no início da pandemia.

Os pesquisadores – de 5 universidades, incluindo a Universidade de Leeds – combinaram dados de 148 estudos diferentes para identificar os sintomas comuns sentidos por mais de 24.000 pacientes de 9 países diferentes, incluindo o Reino Unido, a China e os Estados Unidos.

Publicado na revista PLoS One, o estudo é uma das maiores meta-análises envolvendo sintomas da covid-19. Os pesquisadores também afirmam que provavelmente há uma grande proporção de pessoa que foram infectadas pelo coronavírus, mas não apresentaram sintoma nenhum.

winter, virus, coronavirus, medical mask, face mask, china virus, group, people, women, man, sick, heat, people, hot
winter, virus, coronavirus, medical mask, face mask, china virus, group, people, women, man, sick, heat, people, hot

Nos 24.410 casos, o estudo observou que:

. 78% tiveram febre. Isso tendeu a variar entre o países, com 72% de relatos em Cingapura e 32% na Coreia do Sul.

. 57% relataram tosse. Mais uma vez, houve variação entre os países, com 76% dos holandeses relatando febre, contra 18% dos sul-coreanos.

. 31% afirmaram sentir cansaço.

. 25% perderam o olfato.

. 23% disseram ter sentido dificuldade para respirar.

Os pesquisadores atribuem as variações em parte à coleta dos dados.

Ryckie Wade, do Leeds Institute of Medical Research, supervisionou o trabalho. “A análise confirma que febre e tosse foram os sintomas mais comuns entre as pessoas infectadas pelo coronavírus.”

“Isso é importante porque ajuda a assegurar que as pessoas com sintomas se isolem para evitar novas contaminações. O estudo nos ajuda a entender os principais sintomas e pode ajudar a determinar quem deve realizar o teste.”

O estudo envolveu pesquisadores das universidades de Leeds, Sheffield, Bristol, Imperial College de Londres e o Belgian Cancer Center. O trabalho foi financiado pelo...

Continue a ler no HuffPost