5 motivos para acreditar que 'The Witcher' pode ocupar espaço de 'Game of Thrones'

(Imagem: divulgação Netflix)

Se você é daqueles que ainda não superaram o final de ‘Game of Thrones’ e sente falta de uma dose de aventura e fantasia na TV, resta um consolo. Além da série derivada que a HBO já prepara, ainda sem previsão de lançamento, há diversos projetos em andamento que buscam tentar ocupar o espaço deixado pela despedida do épico estrelado por Kit Harington e Emilia Clarke.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Destas, uma já desponta como a primeira herdeira legítima. É ‘The Witcher’, produção original da Netflix que teve seu primeiro trailer divulgado durante o último final de semana, na Comic Con de San Diego.

Leia também:


A roteirista Lauren Hissrich sabe que a comparação é inevitável. “As pessoas me perguntam o tempo todo se a série será a próxima ‘Game of Thrones’. Eu sou uma grande fã de ‘GoT, mas acho que as pessoas não precisam disso”, declarou à Entertainment Weekly. “Digo, se for em termos de sucesso, eu espero que sim. Mas o que ‘Game of Thrones’ fez foi mostrar que o gênero fantasia não era apenas para um público de nicho e que todos podiam gostar de histórias de um mundo fictício. Eu acho que ‘Game of Thrones’ pavimentou a estrada e sou muito grata por isso”.

Enquanto esperamos a estreia da primeira temporada de ‘The Witcher’, que deve acontecer no final de 201, listamos cinco motivos que nos fazem acreditar que a série pode ocupar este espaço no coração dos fãs.

Um reino mágico

A série é inspirada nos livros escritos pelo polonês Andrzej Sapkowski e tem como cenário principal um continente sem nome identificado, repleto de elfos, lobisomens, vampiros e outras criaturas mágicas. Na obra de Sapkowsk, grande parte da ação acontece no local chamado Reino do Norte.

Personagens ambíguos

O protagonista da trama é Geralt de Rívia (interpretado por Henry Cavill, o Superman de ‘Liga da Justiça’), um caçador de monstros. Ao seu redor estarão figuras cujos comportamentos circulam a linha tênue entre o bem e o mal, como era o caso de muitos personagens de ‘Game of Thrones’.

“Os personagens que você estará torcendo no começo podem não ser aqueles que você estará torcendo no final. E os personagens que você odeia e parecem terríveis são motivados por algo realmente humano, empático e emocional”, adianta a roteirista.

Henry Cavill faz o protagonista Geralt de Rívia

Temas adultos

Outra semelhança entre ‘Game of Thrones’ e ‘The Witcher’ deve ser a presença de cenas de violência e de sexo. A roteirista Lauren Hissrich justifica essa decisão: “ Era importante para mim que qualquer cena com violência ou sexo tivesse importância na história e não estivesse lá gratuitamente só pelo choque. Eu acho que o público é muito experiente e sabe quando estamos fazendo coisas para apenas chocá-los em vez de colocar algo que realmente afete a história.”

Investimento alto

Cada episódio da última temporada de ‘Game of Thrones’ teve orçamento de US$ 15 milhões. Ao longo de suas oito temporadas, a série alcançou o status de produção mais cara da TV mundial em todos os tempos. A Netflix não costuma divulgar o investimento que faz em suas produções originais, mas o trailer repleto de efeitos especiais, locações grandiosas e direção de arte caprichada mostram que dinheiro não foi problema.

Diretor experiente

Quatro dos oito episódios da primeira temporada de ‘The Witcher’ têm a direção de Alik Sakharov, que chegou a comandar capítulos de ‘Game of Thrones’. Experiência em lidar com um universo encantado e cheio de criaturas mitológicas não vai faltar.