8 mandamentos para iniciar bem uma relação

Texto: Bárbara Asnaghi

Poucos sabem como se comportar em um novo relacionamento: o medo de cometer erros, as expectativas, as descobertas ao conhecer um ao outro… Tudo isso é estressante por si só. No entanto, alguns fatores são imprescindíveis e você não deve esquecê-los se quiser superar os desafios de um novo relacionamento.

  • Não sufocar

É compreensível que quando você gosta muito de alguém e o sentimento é recíproco, queira passar muito tempo com ele ou ela. O problema é que sufocar demais em pouco tempo pode ser contraproducente e ofuscar o brilho inicial que tornava a nova relação algo tão especial. Passe um tempo com outras pessoas e deixe que o outro sinta um pouquinho de saudade.

  • Não isolar

Quando a relação se tornar oficial, não deixe passar muito tempo até apresentar sua família ao seu novo amor. Se você não der atenção a este detalhe, seu parceiro pode começar a se perguntar o que você está escondendo. E isso pode custar caro! É essencial que o outro conheça as pessoas que são importantes na sua vida.

  • Não se esquecer de seus amigos

Este é um erro clássico de muitos apaixonados. Por que acreditar que quando se inicia uma relação amorosa os amigos já não importam tanto? Deixar de vê-los ou ter pouco contato com eles gerará sentimentos negativos em relação a você e a seu novo parceiro. Além disso, se o relacionamento terminar, você provavelmente irá se arrepender de ter se afastado deles.

  • Não esconder coisas

Pode ser que no início você queira ocultar certas informações para impressionar seu novo amor. No entanto, leve em conta que o que você esconde hoje virá à tona mais tarde. Tente ser o mais sincero possível.

  • Não pretender que o outro “leia” a sua mente

Muitas vezes dizemos o contrário do que realmente desejamos ou precisamos, e pretendemos que o outro adivinhe os nossos pensamentos reais. Quanto mais claro você for, menos problemas terá no futuro.

Se você ainda não encontrou a pessoa certa, há um trabalho que você pode fazer consigo mesmo, como explica a psicóloga Jill P. Weber na revista Psychology Today:

  • Compreenda a si mesmo emocional e sexualmente

Se você não fizer este trabalho, pode ser que se envolva em relações amorosas dependentes, desejando que o outro saiba como entendê-lo e fazê-lo feliz (sendo que nem mesmo você sabe como conseguir isso).

  • Acredite no que os demais mostram e dizem sobre si mesmos

Quando alguém nos atrai, costumamos racionalizar suas “más” ações. No entanto, a verdade é muito mais simples: se alguém falta com o respeito ou o decepciona constantemente, não ignore estas situações. É muito provável que esta não seja a pessoa certa para você.

  • Separe-se psicologicamente de seus pais

Se você continua deixando que seus pais atendam suas necessidades emocionais mesmo na idade adulta, está afastando a energia que deveria dedicar a suas relações amorosas. Isso não significa que você não deve vê-los ou compartilhar momentos com eles, mas sim transformar-se em um ser independente que toma suas próprias decisões.

Yahoo Vida y Estilo