Lendas do cinema: 5 filmes famosos por nunca terem sido lançados

Rafael Monteiro
·3 minuto de leitura
Nicolas Cage, Jack Black e Leonardo Dicaprio: você quase os viu como super-heróis no cinema (reprodução)
Nicolas Cage, Jack Black e Leonardo Dicaprio: você quase os viu como super-heróis no cinema (reprodução)

Nas últimas décadas, alguns filmes ficaram famosos por jamais terem sido vistos. Objetivo de documentários, os projetos cancelados antes mesmo da estreia são algumas das lendas que mais gostamos no meio do cinema.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Abaixo, relembramos cinco casos icônicos. Vale reparar na quantidade de filmes de super-heróis envolvidos. Antes da era rivalizada por Marvel e DC Comics, adaptar uma história em quadrinhos para as telonas não era uma tarefa tão fácil assim...

Leia também

Superman Lives

Nicolas Cage como Super-Homem? Por muito pouco não aconteceu. Em 1996, a Warner estava com tudo pronto para lançar um filme sobre o super-herói. O estúdio foi atrás do roteirista Kevin Smith, que havia feito sucesso com O Balconista (1994), e se preparou para contar a história do super-herói com os poderes neutralizados em sua jornada na Terra. Os problemas começaram com a chegada de Tim Burton no projeto, que não se agradou da história (discutia-se a ideia de Clark Kent acabar morto no enredo) e acabou provocando constantes adiamentos no projeto. Após dois anos de idas e vindas, o longa foi cancelado. Pelo menos, contudo, há registros na internet de Cage com a capa vermelha.

Homem-Aranha do DiCaprio

Um Peter Parker que falaria muitos palavrões e até faria sexo com Mary Jane em uma ponte do Brooklyn. Imaginando um Homem-Aranha bem diferente dos quadrinhos, James Cameron chegou a liderar um projeto do filme do aracnídeo nos anos 1990. Para os papéis principais, o cineasta imaginava Leonardo DiCaprio como o super-herói e Arnold Schwarzenneger como o Doutor Octopus. O problema é que o projeto era comandado pela Carolco Pictures, produtora que precisou ser vendida por um caminhão de dívidas quando o roteiro ainda não passava de um rascunho. No meio do imbróglio jurídico, o longa acabou engavetado. No vídeo acima, dá para imaginar como seria.

O Quarteto Fantástico alemão

Nos anos 1980, muito antes de pensar em fazer os seus próprios filmes, a Marvel decidiu vender os direitos do ‘Quarteto Fantástico’ para a produtora alemã Neue Constantin por 250 mil dólares. Por motivos que fogem do nosso conhecimento, a produtora enrolou mais de uma década para tocar o projeto. Com o contrato de exclusividade prestes a expirar, os alemães fizeram um filme de última hora em 1994. O longa até ganhou trailer, mas acabou sendo impedido de ser lançado após a Marvel readquirir os direitos dos super-heróis. Dica: cópias vazadas desta pitoresca obra podem ser encontradas nos porões da internet...

O último filme de Marlon Brando

A animação Big Bug Man foi o último projeto de Marlon Brando, morto em 2004, vítimas de complicações pulmonares. Na obra, o lendário ator fez a voz de uma velhinha rabugenta, chegando até a se vestir de mulher durante as filmagens. Por algum estranho motivo, jamais revelado, o filme nunca foi lançado.

Jack Black como Lanterna Verde?

Piada ou fato? Durante muito tempo, um boato circulou na internet dizendo que Jack Black quase interpretou Hal Jordan. O próprio ator confirmou o convite à MTV. "“Eu lembro disso às vezes. Algumas pessoas sabiam que era planejada uma versão mais cômica do Lanterna, há um bom tempo… mas não era para ser”. No roteiro, escrito por Robert Smigel (Saturdar Night Live), o super-herói seria usado para satirizar o esforço de guerra do então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush após o atentado de 11 de setembro, em 2001. Os fãs dos quadrinhos, no entanto, não gostaram nada de saber que o longa não teria ligação com a história tradicional e acabaram forçando a Warner Bros. a desistir do projeto.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube